Para depositar na poupança, qual o melhor dia do mês?


Quem de vocês ai tem poupança, sabe qual é o dia ideal para fazer o seu depósito? Sabe? Pensando nisso, escrevemos este artigo para lhe dar em detalhes essa preciosa informação.  Quando fomos conferir os acessos e pesquisas que tivemos aqui no blog, vimos que cinco internautas fizeram buscas sobre o assunto; então, decidimos fazer esse artigo para falar sobre isso.

Antes de continuar a leitura, leia nosso post sobre a caderneta de poupança para que você compreenda como funciona tudo.

Sintetizando, a poupança:

  • Trata-se de um investimento com baixo risco, mas que em contrapartida, tem um rendimento muito baixo;
  • A poupança tem um rendimento mensal, que acontece sempre em um determinado dia do mês, que é o aniversário da conta;
  • Caso o aniversário da conta seja nos dias 29, 30 e 31, o depósito do rendimento é feito no primeiro dia do outro mês.

Opção #1 – O dia mais interessante é hoje!

Quem não tem investimento nenhum no banco, deve começar o seu hoje mesmo. Veja a questão por esse lado: Quem vai adiando seu investimento, acaba nunca começando e nunca investimento.  Comece hoje, pois ficar sem poupar é bem pior, e também não existe um mal dia para poupar, o ruim é quem não poupa nunca.

Opção #2 – Defina o dia do aniversário de sua conta no mesmo dia do seu pagamento

É uma alternativa mais viável, especialmente para quem é mais disciplinado. Definir o aniversário da conta para um dia antes ou um dia depois do pagamento de seu salário é uma ótima pedida.

Para quem é mais desligado, essa é uma boa opção também, porque dai você nunca se esquece de depositar.

O melhor é que você estipule um valor fixo mensal a ser guardado na poupança. Pague a si mesmo e invista em seu futuro hoje mesmo; é a sua garantia para qualquer problema futuro financeiro que você possa ter.

Para os compradores compulsivos, é necessário que o depósito seja realizado assim que você receber seu dinheiro, pois se deixar para frente, pode acabar gastando demais e ficar sem grana para depositar.

Para quem é mais disciplinado com dinheiro, o depósito pode ser feito até mesmo antes do dia do recebimento de seu salário; ai, quando você recebe, o dinheiro da poupança já está no banco e você não precisa se preocupar.

Agir assim é muito bom para manter a regularidade dos depósitos. Só que existe um “que” nessa atitude: o valor fica na conta corrente até o dia do depósito na caderneta de poupança, sem render nem um centavo. Não há vantagem nisso, portanto o melhor acaba sendo depositar o dinheiro na poupança direto.

Opção #3 – Faça o depósito de todos os seus investimentos, em um único dia

Quem já tem outros tipos de aplicação e faz o depósito para elas em um certo dia do mês, deve programar o depósito na poupança juntamente com o dos outros investimentos. É muito mais prático, concorda?

É um hábito vantajoso, pois você não deixa de depositar em nenhum de seus investimentos e ainda ganha tempo, pois faz tudo em um único dia.

Este tipo de comportamento vai lhe conferir organização e capricho com a poupança e os seus outros investimentos. Assim, você pode acompanhar melhor como vão seus investimentos e mudar alguma coisa, se julgar necessário.

Fique atento ao seguinte detalhe: O aniversário da poupança acontece no mesmo dia do depósito anterior.

Então fique atento e sempre realize o depósito no mesmo dia do depósito anterior, seja qual ele for. Agindo assim, você recebe corretamente seu rendimento, sem nenhum problema por depositar em datas diferentes.

Sempre que puder, fique de olho nas taxas de juros que fazem parte do cálculo do rendimento mensal da poupança, para que você entenda os valores de seus rendimentos. E tenha atenção com os comprovantes do banco e as variações dos percentuais do tesouro público.

O que você acha? Tem mesmo um melhor dia para depositar na poupança, na sua opinião?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

A importância de inovar em pequenos negócios

Em um mundo globalizado, não são somente as grandes empresas que concorrem a nível global, mas também os pequenos negócios. Você, amigo, que possui seu negócio lucrativo e bem sucedido não pode considerar que o atual cenário perpetuar-se-á indefinidamente: você precisa criar condições para destacar-se sempre mais e é aqui onde surge a importância de inovar em pequenos negócios.

Consideraremos aqui o conceito de inovação não somente aplicado ao produto ou serviço em si, mas estendido a todos os fatores importantes para o marketing: concepção do produto, logística, comunicação, atendimento, suporte pós-venda, etc. enfim, todas as partes que compõem um negócio podem ser inovadas.

Inovação é o ato de trazer algo diferente a um processo já existente. Desta forma, você pode inovar por meio de melhorias radicais no atendimento ao cliente, você pode inovar no processo de logística a fim de fazer a entrega dos produtos de forma mais eficiente ou pode inovar ou pode inovar no produto ou serviço em si, agregando-lhe um novo valor.

Pense a respeito: quando foi a última vez que você reavaliou todos os processos existentes dentro de seu negócio e optou por inovar algum deles? Quais foram os resultados? Os resultados podem ser positivos ou negativos, depende de quanto valor o seu cliente viu naquela mudança.

Quando o benefício trazido pela inovação é muito superior ao custo introduzido por meio dela os resultados passam a ser positivos, gerando assim um lucro maior.

Não sabe como inovar? Aqui vão algumas dicas:

  • Que tal uma melhoria na logística de forma a tornar a entrega do produto ou prestação do serviço mais rápida?
  • Que tal correções no processo de logística a fim de reduzir os custos envolvidos?
  • Ou, quem sabe, agregar ao seu produto novos valores, tornando-o mais útil ou durável?
  • Melhorias no processo de desenvolvimento do produto ou serviço a fim de reduzir custos?
  • Mudanças no sistema de atendimento, a fim de introduzir novos meios de comunicação com o cliente?

Enfim, estas são algumas das muitas possíveis inovações que podem ajudá-lo a ter um pequeno negócio mais interessante para o seu cliente e, consequentemente, muito mais lucrativo para você!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Onde encontrar orientação para planejar o negócio?

Existem várias maneiras para você encontrar a orientação necessária para planejar seu negócio. Você procurar ajuda com profissionais especializados para isso, com software que ensinam passo-a-passo o que você deve fazer, como deve fazer e quando deve fazer, procurar ajudar na Internet ou pessoalmente com outras pessoas que já passaram por isso antes mais agora já estão experientes, e também pode procurar ajuda no SEBRAE.

Procure um especialista ele irá mostrar a você como você deverá fazer a pesquisa e sempre estará lhe orientando se você está fazendo certo ou não. Ajudará com os problemas que ocorrerem para a empresa não falir antes mesmo de obter lucros financeiros. Direcionando o empresário para um bom negócio e reduzindo ou minimizando os efeitos da crise.

Existem vários softwares que ajudam na elaboração, no gerenciamento e no aconselhamento durante a organização do plano de negócios de maneira fácil, veloz e consistente. Um exemplo de software é o MakeMoney. O objetivo dele é avaliar a possibilidade e a viabilidade de um futuro empreendimento antes mesmo de iniciá-lo. Qualquer pessoa pode operar essa ferramenta, pois ele explica com detalhes como a pessoa deve fazer.

Procure outras pessoas que são experientes em negócios. Pode entrar em comunidades com outras que estão iniciando e que também possuem pessoas experientes, e assim, um pode ajudar ao outro nos problemas que forem tendo durante o processo e com a ajuda também das pessoas que são experientes. Se você tiver algum conhecido que tenha um negócio, faça uma visita e converse com ele na empresa. Então, ele poderá tirar algumas dúvidas sua e dar algumas informações que serão úteis para você que quer abrir um negócio.

O SEBRAE oferece palestras, oficinas, programas de orientações, consultoria com profissionais especializados, cursos gratuitos. Tudo isso para ajudar a pessoa que queira orientação para planejar o negócio. Ele dá e fornece o conhecimento necessário para o empresário que está querendo abrir seu próprio negócio.

Não faça nada sem antes fazer uma pesquisa e ter as orientações precisas para você o seu negócio. Com a orientação você irá prevenir surpresas que poderão ocorrer ao decorrer do processo, além de evitar os erros de cálculos durante o planejamento e os riscos desnecessários ao longo de tudo. O mercado é traiçoeiro para aqueles que não estão bem preparados.

Tome cuidado na hora que for abrir um negócio, veja se é isso mesmo que você quer. Pesquise muito antes de tomar sua decisão para não ficar com problemas financeiros por causa disso.

Por Chryslene Lima

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Melhores investimentos para todos os momentos

Depois de tantos altos e baixos da da economia brasileira, muita gente ficA se perguntando qual seria o melhor investimento, o mais indicado para o ano de {escreva aqui o ano de sua escolha}. É melhor investir em um negócio que já está em andamento ou se aventurar em novos mares? Essa dúvida paira sobre a mente de muita gente que pensa em ganhar dinheiro investindo.

Bem, mas apesar do otimismo, muita gente prefere ter cautela, pois o mercado financeiro é repleto de especulações e instabilidade. Por isso, deve-se pensar bem antes de começar a fazer qualquer tipo de investimento, especialmente com a incerteza crescente quanto aos mercados interno e de outros países, como dos EUA e de países europeus.

Mesmo assim, decidimos dar nossos “pitacos” e falar um pouco sobre quais tipos de investimentos parecem melhor resistirem a quaisquer intempéries do mercado sempre.

Investimento em Ações

As ações são sempre consideradas como um bom investimento. Apesar do risco, elas têm, em grande parte das vezes, um excelente retorno a médio e longo prazo.

O que é melhor para quem pretende embarcar neste tipo de investimento é analisar e estudar o mercado com muita calma. Consulte analistas financeiros e invista pensando em médio a longo prazo. Mas é bom se preparar, pois é um mercado que sofre diversas oscilações em um curto espaço de tempo. E você vai precisar se acostumar com isso!

Fundos Imobiliários

São uma boa alternativa de investimento, especialmente para quem apostou no mercado imobiliário, que está bem em alta (apesar de que há o risco de esfriar um pouco agora). Mas, para quem não possui dinheiro suficiente para comprar seu próprio imóvel, esses fundos são uma boa aposta, justamente porque eles têm um valor bem mais baixo, viabilizando o investimento para quem quer entrar nesse mercado mas não tem muito dinheiro para investir.

E sempre faça uma análise mais profunda e, principalmente, verifique se o fundo segue as determinações da Anbid.

Investir em Ouro

É uma excelente aposta para este momento, porque sempre que uma crise ameaça aparecer, como agora, o ouro se valoriza no mercado. Quem estiver interessado, deve fazer a aquisição através de contratos da BM&F Bovespa.

Para saber mais sobre a aquisição de ouro como investimento, consulte este artigo do Infomoney.

Abertura de Franquias

É um mercado em franca expansão aqui no Brasil. Mas, para abrir a sua franquia, o interessado precisa, antes de tudo, ter o espírito empreendedor aguçado para poder se desenvolver nesta área, principalmente porque ela pode trazer um importante retorno financeiro.

Até a Serasa reconhece a importância das franquias. Veja esta declaração da própria:

“As franquias são hoje consideradas um dos negócios mais seguros para se investir, com retorno financeiro quase garantido. Basta não errar. A reputação se justifica. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor faturou mais de R$ 63 bilhões no ano passado, quase 15% a mais na comparação com 2008. O vigor do segmento também se reflete no número de pontos de vendas, que aumentou 11%. No mesmo período surgiram 264 novas redes, que hoje totalizam 1.643 marcas.”

Muito interessante, não? Leia esse artigo na integra no site da Experian PME.

Carreiras Profissionais

Dar importância à sua carreira profissional, seja ela qual for, é imprescindível em qualquer época. Mesmo para quem já tem sua carreira estabelecida e está firme no mercado de trabalho, é preciso que a pessoa estude e se especialize naquilo que faz. E fazer bem feito.

Você pode estar aí se perguntando “o que investir na carreira profissional tem a ver com os melhores investimentos?”. Muito, porque investir em si mesmo é sempre um investimento seguro.

Quem estuda e se especializa tem as melhores chances, ganha os melhores salários e tem muito mais oportunidades do que as outras pessoas que não o fazem. Por isso, faça cursos e treinamentos na sua área de atuação. Nunca deixe de lado a carreira profissional. Supere sempre as expectativas de sua empresa, isso lhe abrirá muitas portas.

Bom, lembramos que este artigo não encerra o assunto. Nosso objetivo aqui é o de chamar a atenção dos nossos leitores para as oportunidades que se abriram em 2011 e aproveitá-las ao máximo, de acordo com as suas expectativas. Boa sorte para você, amigo leitor!

Por Danielle Batista

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como conseguir um empréstimo para montar meu próprio negócio?

Se você está pensando em montar seu próprio negócio, mas não tem dinheiro suficiente para investir inicialmente uma sugestão seria um empréstimo. Porém tome cuidado para não fazer um empréstimo que não consiga pagar no futuro!

Algumas maneiras para saber onde fazer o empréstimo são: busque pesquisar, conversar com o seu gerente e conversar com outras pessoas. Converse com seu gerente para ele poder fazer uma analise junto a você para poder disponibilizar a melhor possibilidade para poder efetivar seu empréstimo financeiro. Faça uma pesquisa para ver se isso é necessário, veja qual o melhor meio para fazer o empréstimo e a quem fará o empréstimo. Não faça com agiota! Na pesquisa, também, verifique qual a taxa, os juros e como ficarão as parcelas (se serão fixas ou não) e observe qual o banco lhe oferece maior vantagem. Além da pesquisa você pode procurar outras pessoas que tenham feito empréstimo para saber um pouco mais onde seria um bom local para fazer o empréstimo.

Existem vários tipos de empréstimos e o que você está querendo fazer é o empréstimo pessoal, no qual você irá receber um valor em dinheiro para você poder iniciar seu negócio.

Quando for concretizar o empréstimo verifique se ele irá ultrapassar a fronteira dos 30% do seu rendimento mensal, pois se ele ultrapassar não faça o empréstimo. Porque além do empréstimo que você vai pagar mensalmente lembre que você também possui outras contas a pagar do seu negócio.

Existem empréstimos financeiros que podem ser feitos através da internet, mas prefira fazer pessoalmente para não haver nenhuma dúvida. Pela internet, vários bancos oferecem a opção de você poder fazer simulações de empréstimos. Use isso a seu favor. Tudo que você for fazer lembre-se antes de sempre fazer um planejamento. É muito importante isso! Pois assim você saberá o que você irá gastar e não haverá surpresas no decorrer do tempo.

Ao pesquisar você notará que quanto mais tempo você demorar a pagar a sua dívida, mas você pagará de juros. Então procure verificar um meio para você pagar em menos tempo e que fique viável para você.

Se você pediu empréstimo para montar seu próprio negócio e ver que está tendo um bom lucro tente juntar um dinheiro para amortizar logo a dívida. Em alguns casos os bancos dão descontos que podem chegar até a 25% e assim você sairá ganhando. Contudo, outros bancos dão penalizações se você pagar antes, mas mesmo assim ainda é melhor porque você não pagará com juros as mensalidades. Quando você for amortizar o crédito pessoal fale com o banco e veja as condições para fazer o pagamento.

Por Chryslene Lima

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Planejamento financeiro

O Planejamento Financeiro é uma forma inteligente de administrar seu dinheiro, seus bens, patrimônios e dívidas para garantir a saúde de sua vida financeira. Mas o planejamento financeiro é importante também para quem tem um sonho ou objetivo, como a compra da casa própria, do carro novo ou uma viagem de férias, por exemplo.

A grande maioria das pessoas entende o conceito de planejamento financeiro como “gastar menos do que se ganha”, o que de certa forma é verdade, mas o Planejamento Financeiro vai além disso. É preciso definir prioridades e objetivos, para não se perder no meio do caminho. Um bom gerenciamento de sua vida financeira fará com que o seu sonho se torne realidade.

Situações adversas que exigem o planejamento financeiro:

  • Auxílio financeiro a parentes ou pessoas próximas;
  • Dívidas;
  • Recebimento de herança;
  • Mudança de carreira;
  • Gravidez na família;
  • Entrada na faculdade;
  • Casamento;
  • Divórcio;
  • Recebimento de dinheiro inesperado;
  • Aposentadoria, entre outros.

É importantíssimo planejar. Isso faz muita diferença, pois lhe permite realizar seus objetivos dentro de um certo espaço de tempo, sem se enrolar em dívidas. O planejamento financeiro será o mapa que irá lhe orientar em seu caminho.

Equívocos a respeito:

  • Julgar que planejamento financeiro só vale para quem tem muito dinheiro;
  • Pensar em fazer um planejamento só depois de velho;
  • Só fazer um em situações de crise;
  • Investir contando com rendimentos inatingíveis;
  • Traçar objetivos totalmente fora da realidade;
  • Não reavaliar seu planejamento de tempos em tempos;
  • Não levar a sério o que diz o seu consultor financeiro;
  • Não inclui um planejamento tributário no planejamento financeiro.

Para fazer um bom planejamento que traga resultados, é preciso que você pense bem nas metas que quer alcançar e pesquisar bastante para saber qual é o prazo necessário para realizar o seu objetivo (1 ano, 5 anos).

É imprescindível também que você avalie qual é a sua situação financeira no momento e se ela permite que você invista em seu objetivo inicial. A partir daí, pode-se começar a traçar caminhos para seu planejamento, e implantá-las em seu dia-a-dia, claro!

Um outro ponto significativo é: revise seu planejamento financeiro de tempos em tempos, principalmente se algum de seus planos não estiver indo pelo caminho que deveria. Por isso, refaça seu plano quando precisar e nunca tenha medo de recomeçar, caro amigo leitor.

Mas, como começar?

Bom, se você já entendeu o como e o porquê, é meio caminho andado para chegar ao seu objetivo principal. Mas, para fazer a execução de seu projeto, mais duas outras estratégias se fazem necessárias:

Estudar bastante sobre o tema – Pesar as vantagens e desvantagens de seu Planejamento Financeiro, aprender como funciona o mercado, como anda a economia, para fazer as escolhas mais acertadas. A nossa sugestão é consultar sites e blogs especializados em finanças pessoais. Além do nosso blog, o Guia de Investimento também é uma boa pedida para quem está começando. Lembre-se que a informação é uma arma poderosíssima nos dias de hoje.

Falar com um especialista no assunto – contratar os serviços de consultoria de uma boa empresa ou de um consultor autônomo que tenha muita competência e experiência na área. Pode até ser caro, mais vale a pena, já que um bom consultor faz toda a diferença nesse processo de organização e planejamento. Pesquise nos jornais e na web sobre este tipo de serviço.

Dicas para quem quer fazer um Planejamento Financeiro para sua empresa:

  • Jamais trace objetivos pensando no lucro bruto;
  • Tenha atenção com os custos fixos de sua empresa. Faça um planejamento de forma a diminuí-los ou pelo menos tente os manter em equilíbrio;
  • Nunca faça a compra de máquinas para sua empresa sem fazer uma boa pesquisa de mercado e saber qual é a demanda para seu produto;
  • Só faça a compra do espaço que você aluga para trabalhar depois que sua empresa ficar sólida;
  • Não financie seu cliente. Deixe essa tarefa para o fornecedor;
  • Verifique quais são os juros que você está pagando. Não jogue seu dinheiro fora;
  • Faça uma projeção de seu fluxo de caixa semanal, mensal e anual.

É preciso que você compreenda que um Planejamento Financeiro bem feito engloba seus objetivos com disciplina e organização. E essa tarefa é um tanto árdua, já que nem tudo que queremos pode ser realizado em curto espaço de tempo. A proposta do nosso blog é lhe ajudar nisso.

Por Danielle Batista

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como manter em dia a contabilidade da empresa

Primeiramente é necessário todos os funcionários e o proprietário entenderem que estão comprometidos com a empresa, e isso quer dizer, que estão envolvidos direta e indiretamente com a contabilidade da empresa, também. Se a empresa falir eles são demitidos e ficarão sem empregos e não terão como pagar as suas contas.

Qualquer organização é bom ter um contador a sua disposição para manter a contabilidade em dia, avaliar o desempenho da empresa e dar opiniões para que os resultados mensais da empresa sejam alcançados. Mas sempre fique atento nos livros fiscais, não deixando ele fazer todas as decisões sem que passe por você.

A empresa tem que ter um controle  na vida financeira, econômica e patrimonial para ter uma gestão boa. Uma maneira de manter em dia a contabilidade da empresa é a interação e harmonia. A partir dessa maneira pode-se incluir as funções administrativas  que ajuda na análise e melhoria dos processos organizacionais e na eficácia do trabalho em equipe. São eles:

  • Organizar – você deverá organizar e manter os documentos de modo que fiquem separados e arquivados. Esses documentos são referentes à efetuação orçamentária e financeira.
  • Planejar – é onde colocará tudo que será feito antes de começar a executar a atividade num tempo determinado para que não tenha imprevistos. E assim, poder preparar o jeito mais adequado para fazer a atividade e assim economizar mais custos.
  • Executar – você usará suas aptidões técnicas para liderar, coordenar, motivar e influenciar os funcionários para eles executarem suas atividades com qualidade e ter bons resultados. Não se deixe distrair com assuntos que não estejam ligados ao seu trabalho!
  • Verificar – controlar para saber se o que foi planejado está sendo executado de maneira correta a fim de conseguir realizar as metas estabelecidas. A pessoa irá verificar o desempenho do processo e caso não esteja bom deverá executar ações corretivas para assegurar que os objetivos sejam cumpridos.

Se for feito todas as funções  de maneira certa a empresa reduzirá os custos, diminuindo os desperdícios, tornando mais eficiente e produtivo a empresa, e como consequência aumentará os lucros da empresa. Ajudando a manter em dia a contabilidade da empresa!

Cobre ao máximo desses profissionais especializados em contabilidade, pois eles estudam e são treinados para ajudá-lo e assessorá-lo nos negócios de sua empresa. Tenha sempre um controle sobre ele, assim sua empresa não precisará se preocupar com o lado financeiro. Mas cuidado também para não extrapolar os limites das funções do contador, passando suas obrigações para ele fazer. O contador pode ajudar sim na gestão de sua empresa, orientando você e dando sugestões como melhorar para aumentar a produtividade. Mas procure saber até onde ele pode ajudar para não exceder a responsabilidade dele dentro da organização.

Por Chryslene Lima

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Mercado financeiro

Atualmente, apesar de tanta informação disponível, muita gente não sabe o que é e o que faz o mercado financeiro. Na economia, o mercado financeiro é o sistema onde é realizada a negociação (compra e/ou venda) de ações, valores mobiliários, pedras preciosas e outros bens. Explicando de forma simplificada: é o lugar onde os investidores fazem a negociação de ações/papeis das empresas.

A operação do mercado financeiro está devidamente regularizada, desde 1964, através de três leis principais:

Lei nº 4380 – 21/08/64: instituiu a correção monetária nos contratos imobiliários de interesse social, trouxe a criação do Banco Nacional de Habitação e a criação do Sistema Financeiro de Habitação.
Lei n° 4595 – 31/12/64: estabeleceu as características e as áreas específicas de atuação das instituições financeiras e transformação do SUMOC ( Superintendência da Moeda e do Crédito, que é autoridade monetária antes da criação do Bacen, Banco do Brasil, e Tesouro Nacional).
Lei n°4728 – 14/07/65: estruturou o mercado de capitais e estabeleceu medidas para seu desenvolvimento.

O mercado financeiro é subdividido em dois outros mercados: os gerais, onde há a comercialização dos mais diversos tipos de produtos e os especializados, que comercializam um único tipo de mercadoria. A função do mercado financeiro é a de reunir pessoas com o mesmo interesse, ou seja, é onde vendedores e compradores se encontram para negociar (comprar ou vender) seus produtos.

Para realizar todas as negociações de papeis, as instituições bancárias e as corretoras de valores atuam como intermediadoras e para contar com este serviço, o mercado financeiro cobra um tributo de seus investidores.

O mercado financeiro oferece aos seus integrantes várias opções de negociação, são elas:

  • Captação de recursos financeiros
  • Comercio internacional
  • Mercado de ações

Aqui no Brasil, o mercado financeiro é controlado pelo Ministério da Fazenda e subordinado ao Banco Central e a Bovespa (Bolsa de valores de São Paulo).

Afinal, quem participa do mercado financeiro?

Existem três grupos de participantes dentro do mercado financeiro:

Autoridades monetárias – são as responsáveis pela regulação dos mercados financeiros e definem se será necessário aumentar ou não a oferta da moeda no mercado. Nesse grupo estão o Conselho Monetário Nacional – CMN e o Banco Central.

Autoridades de Apoio – trabalham como coadjuvantes juntamente às autoridades monetárias. Aqui estão incluídos a Comissão de Valores Mobiliários, o BNDES, a Caixa Econômica Federal, entre outros.

Bancos – Atuam ativamente no mercado e intermediam a compra e venda de ativos na Bolsa de Valores.

O Banco Central classifica os participantes do mercado de capitais em outras subdivisões, como:

Instituições Normativas – são responsáveis por definir as regras para o funcionamento do mercado. Neste grupo estão o Conselho de Gestão da Previdência Complementar – CGPC, o Conselho Monetário Nacional – CMN e o Conselho Nacional de Seguros Privados – CNSP.

Órgãos supervisores – sua função é fiscalizar se as orientações das Instituições Normativas estão sendo devidamente cumpridas. As instituições que fazem parte deste grupo são: O Banco Central, a Secretaria de Previdência Complementar (SPC), o Ministério da Previdência e a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Divisões do mercado financeiro

  • Mercado de crédito

É responsável por gerenciar os empréstimos dos bancos. E ele está muito presente na vida de qualquer pessoa que tenha uma conta bancária e paga juros pelas operações bancárias: uso do cheque especial, compensação de cheques ou faz um financiamento, por exemplo.

  • Mercado de câmbio

Tem como objetivo regular a troca de moedas entre os países. A maioria deles usa o dólar como referência para a sua moeda, para fazer as suas transações no mercado financeiro.

Assim, as instituições bancárias dos países fazem a compra e venda de dólares para investidores, bancos, exportadores e importadores.

  • Mercado aberto

São as empresas que negociam suas ações no mercado de capitais, conhecidas como Sociedades Anônimas. Ser uma empresa de Capital Aberto quer dizer que qualquer pessoa física tem condições de ser sócia daquela empresa, através da compra de suas ações.

Esse tipo de negociação acontece na Bolsa de Valores, por um preço determinado, então, todas as pessoas podem comprar. E este preço é estipulado sob a lei da oferta e procura.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Ideias de negócios para aposentados

Você se aposentou, mas está cansado de ficar em casa e não ter o que fazer ou quer ser útil em algo e não sabe o que. Que tal abrir seu próprio negócio? Abrir um negócio próprio para você que é aposentado tem suas vantagens, você irá fornecer ao mercado serviços ou produtos que serão utilizados pela sociedade e irá ganhar um dinheiro extra para ter mais proveito. Uma pessoa aposentada tem mais experiência de vida e mais contatos para começar um negócio.

Agora, inicie um negócio em algo que você saiba, que tenha conhecimento e habilidade. Não entre na jaula do leão sem ter a habilidade de saber adestrá-lo e ache que ele irá te obedecer só em você fala. Para você abrir um negócio tem que ter coragem e querer muito que dê certo. É uma boa oportunidade do aposentado desenvolver suas competências e explorar a área de mercado para assim ter bons resultados.

Um aposentado poderá iniciar seu negócio em algo que goste e tenha conhecimento, faça uma pesquisa, procure na internet e tente conciliar algo que você goste com algo que atenda as necessidades das pessoas e que esteja dando bons lucros aos empresários. Eu sei que é difícil, mas você tendo um espírito empreendedor irá conseguir isso. Se não tiver dinheiro o suficiente para fazer o investimento de sua empresa procure ajuda financeira no banco. Pessoas aposentadas tem direito a juros menores.

É difícil dar ideias para aposentados começarem a sua empresa, pois podem trabalhar no que quiserem. O aposentado poderá começar sua empresa no que preferir, podendo ser prestando serviços ou fabricando produtos. Iniciar uma empresa é algo que o aposentado muitas vezes fazem para tem uma renda alternativa para as despesas que passam a ter quando param de trabalhar. E também para não ficar parado em casa.

A única coisa é que deverá prestar atenção é para não ultrapassar sua capacidade, não fazer muito esforço físico. Há tantas maneiras de abrir um negócio para não ter muito desgaste físico. Caso veja que precisa você pode ter um sócio para ajudar a você fazer as coisas que não pode, porém muita cautela na hora de ter um sócio. Conheça-o bem antes dele ou dela tornarem seu sócio para futuramente não querem passar a perna em você e ficar com tudo.

Coisas que precisa saber para abrir sua empresa: faça pesquisa sobre o mercado, quem será seu público-alvo, crie um plano de negócio, faça financiamento se precisar, tenha algum conhecimento em administração, marketing e contabilidade para ninguém deixar você para trás (caso não tenha faça um curso rápido), tenha uma estratagema de saída (quanto tempo pretende manter a sua empresa ou o que acontecerá com a empresa se acontecer algo a você).

Busque todas as opções disponíveis e investigue toda assistência que for preciso para ter uma ideia de negócio que agrade a você que é aposentado.

Por Chryslene Lima

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como investir seu dinheiro

Na Internet, existem vários fóruns e sites que ensinam e discutem sobre os mais diversos tipos de investimentos e como investir seu dinheiro. Mas deve ser tomado certo cuidado, pois várias dessas informações não são verdadeiras ou são muito fantasiosas. É impossível ganhar muito dinheiro em um mês, por exemplo.

O mais importante para quem quer começar a investir é estudar e se informar. E se informar bem. O melhor investidor é aquele que está atualizado, sabe o que faz com seu dinheiro e toma as decisões certas. Fazer cursos em instituições conceituadas, como o Sebrae, já é um grande passo para o pequeno investidor. Livros especializados no assunto também ajudam bastante.

Além disso, saber qual é o seu perfil investidor é algo extremamente importante, pois cada pessoa tem uma tolerância ao risco diferente da outra. E definir qual é o seu objetivo, como por exemplo: comprar um carro, uma casa, fazer uma viagem ou até mesmo ganhar o seu primeiro milhão.

Existem três tipos de perfis de investidores:

  • Perfil conservador: são pessoas que evitam se arriscar e não querem perder dinheiro em uma situação de crise. Para esse tipo de pessoa, o ideal é aplicar na poupança e nos fundos de renda fixa, pois eles têm uma boa rentabilidade e baixo risco;
  • Perfil moderado: é aquele tipo de pessoa que está disposta a arriscar, mas não muito. Precisa ter certa estabilidade. O melhor para esse investidor é diversificar – investir em fundos de renda fixa e no mercado de ações é o mais interessante para este perfil;
  • Perfil agressivo: É quem não tem medo de arriscar e pode investir muito, pois, mesmo que tenha algum prejuízo, não vai comprometer seu patrimônio. Comprar e vender ações na Bolsa de Valores é um investimento de risco, ideal para esse perfil de investidor.

Para cada perfil, há um tipo de investimento adequado. O ideal é aliar a rentabilidade do investimento à sua necessidade. Vejamos alguns tipos de investimentos:

Caderneta de Poupança: é o tipo de aplicação mais tradicional, ideal para quem está começando, especialmente para as pessoas de perfil conservador. Tem uma rentabilidade bastante modesta, mas é um investimento seguro.

Mercado imobiliário: É um investimento que está em alta nesse momento. O interessado compra um imóvel na planta e o vende por um valor mais alto quando fica pronto, dada a valorização natural do empreendimento. Outras pessoas preferem locar o imóvel e viver dos rendimentos gerados pelo aluguel. É um investimento de rentabilidade média, mas seguro. Indicado para as pessoas de perfis conservador e moderado.

Fundos de Renda Fixa: são os Títulos da Dívida Pública (Tesouro Direto) e os CDB’s, que são os certificados do banco (assim como o Tesouro Direto é do governo), tem baixo risco e uma boa rentabilidade, que é melhor que a da poupança. É indicado para as pessoas de perfis conservador e moderado.

Mercado de Ações: É o melhor investimento para as pessoas de perfil agressivo, pois possui alto risco e alta rentabilidade, dentre os outros investimentos.

Risco e Retorno da Aplicação

Depois de escolher o melhor investimento para o seu perfil e de acordo com os seus objetivos, o investidor precisa ter atenção com o cenário econômico, pois, se você investe em ações, poderá ter perdas significativas. Enquanto isso, um investidor conservador não perde nada, porém, passa a ter ganhos menores em um cenário não-favorável.

Bom, mas antes de se aventurar em qualquer tipo de investimento, é importante que você tenha em mente que é essencial se organizar financeiramente, ter controle sobre seus gastos, ou seja, ter uma vida financeira saudável. Este passo é importante para quem pretende se tornar um investidor. Já para quem tem uma boa situação financeira e gosta de arriscar em ações, por exemplo, é importante ressaltar que deve-se ter um timing, pois nesse tipo de investimento, a pessoa deve saber a hora de vender e de comprar, para que seu investimento seja rentável e os prejuízos, mínimos.

Por Danielle Batista

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS