Análise da concorrência

Em todo tipo de negócio, há diversos empreendedores disputando espaço, a chamada concorrência, o que exige então a análise da concorrência a fim de saber como aprender com seus pontos fortes a fim de não ficar para trás bem como descobrir seus pontos fracos, superando-os e assim buscando ganhar mais dinheiro. Mas afinal, qual a melhor forma de analisar a concorrência? E o que analisar? Afinal de contas, quem é a minha concorrência?

Conhecendo a concorrência

A concorrência trata-se da disputa entre produtores de um mesmo bem ou prestadores de um determinado serviço que buscam atender um mesmo público-alvo, muitas vezes compartilhando a mesma distribuição geográfica, isto é, atuando em uma mesma localização.

E é fácil perceber que, em qualquer tipo de negócio, estudar  a concorrência é importante, uma vez que se o seu negócio não se destaca dos demais poderá terminar sufocado, dividindo uma fatia menor do mercado, devido às pressões e tempo de atuação exercidos pelos demais.

Forma-se assim um “jogo” com poucas regras em que o objetivo final é a conquista de mercado e todos os concorrentes são jogadores participantes. Neste jogo, há quatro variáveis que podem determinar o sucesso ou fracasso de uma estratégia:

  • Preço;
  • Qualidade do produto;
  • Disponibilidade nos pontos de venda;
  • Imagem do produto junto aos consumidores.

E a fim de encontrar o ponto ideal que o seu negócio deve alcançar a fim de tornar-se um sucesso, nada melhor do que uma análise dos concorrentes, o que poderá levá-lo a identificar uma possível segmentação do público-alvo que não é bem servida atuamente, ou quais as características mais falhas nos concorrentes que os consumidores almejam encontrar resolvidas em um provável novo empreendimento.

Vale salientar que o grupo de empresas em que uma análise de concorrência se concentra depende da área de atuação e do prazo, isto é, enquanto que a curto e médio prazo somente empresas que já atuam naquela área possam ser consideradas concorrentes, a longo prazo, caso esta seja uma área rentável, empresas de outras áreas podem encontrar uma oportunidade e iniciar suas atividades também neste nicho.

Identificando o tipo de concorrência

O primeiro passo a ser tratado é identificar o tipo de concorrência bem como as empresas concorrentes de seu negócio. Quando falamos de tipo de concorrência estamos nos referindo a quão restrita ou ampla será nossa análise a fim de englobar mais ou menos empresas como concorrentes.

Segundo Philip Kotler, podemos considerar concorrência desde somente aqueles que produzem produtos similares ao nosso, com faixas de preços similares e atendendo às mesmas expectaticas do mesmo tipo de público-alvo, a qualquer empresa que estará a disputar o poder aquisitivo daquele público-alvo, independente de qual o tipo de produto elaborado pela mesma.

Kotler define assim quatro tipos de concorrência, indo da mais restrita à mais ampla. Em nosso estudo, devemos considerar que quanto mais restrito o tipo de concorrência selecionado para analisar, mais focados estaremos e melhor perceberemos oportunidades e riscos em nossa área de atuação, em contrapartida, estaremos esquecendo de analisar outras empresas que, apesar de não atuarem no mesmo ramo, estarão a disputar pelo dinheiro do consumidor que, é bom lembrar, trata-se de um recurso bastante limitado, isto é, ele poderá precisar optar por qual produto adquirir, tornando-o assim seu concorrente.

Talvez uma análise começando pelo tipo mais restrito e então expandindo-se para os outros tipos seja a mais simples e interessante de aplicar.

Identificando os pontos fortes e fracos da concorrência

Após identificar nossos concorrentes, devemos identificar quais são as fraquezas e forças de cada um deles na área de atuação de nosso interesse. Uma forma de alcançar isso é estudar quais razões podem levar um cliente a comprar (ou não comprar) o produto daquele concorrente. Será o preço a maior influência? Será o valor agregado pelo produto? Ou a forma de atendimento? Talvez seja a comodidade na entrega?

Enfim, identificar que razões podem levar alguém a adquirir ou não um produto de um concorrente pode ajudá-lo a perceber o que pode ser melhorado a fim de alcançar uma fatia do mercado que se encontra insatisfeita atualmente.

Lembre-se: os pontos fortes de seus concorrentes dizem-lhe aquilo em que não deve pecar em seu negócio, uma vez que eles já o fazem bem, mas são os pontos fracos que lhe trarão a oportunidade de estabelecer-se diante de um público que não é atendido satisfatoriamente! Sendo assim, trace também uma análise dos pontos fortes e fracos de sua empresa/empreendimento e busque a melhor forma de adequar-se para ocupar o espaço desejado.

Hora de uma análise mais detalhada!

Após a identificação de pontos fortes e fracos, é hora de fazer uma reflexão mais profunda a cerca de cada característica importante de cada concorrente, a fim de identificar como você pode melhorar o seu negócio e, assim, tornar-se melhor que os demais em algum aspecto.

A seguir, alguns itens a considerar e quais perguntas você deveria fazer-se a fim de encontrar as soluções que o nortearão:

  • Produto ou serviço
    • Como o seu concorrente define cada um de seus produtos?
    • Quais as principais semelhanças e diferenças entre os produtos de seu concorrente, o seu e dos demais concorrentes?
    • Há vantagem competitiva visível devido ao estágio tecnológico em que o concorrente se encontra para a definição e elaboração de seu produto/serviço?
    • Qual a imagem que o consumidor final tem de seu concorrente? E qual a sua imagem?
  • Preço
    • Qual a estratégia de preços de seu concorrente?
    • Sua estratégia lhe permite vantagem competitiva sem eliminar visivelmente a margem de lucro?
  • Ponto de venda e área de atuação
    • Onde está localizado o concorrente?
    • Qual a área de atuação de seu concorrente?
    • Qual a estratégia adotada por ele para alcançar aquela área de atuação?
    • Há espaço suficiente para que o mesmo cresça?
  • Meios de promoção
    • Que meios de promoção seu concorrente usa para divulgar seu empreendimento?
    • Qual o orçamento gasto em promoções?
    • Quão efetivo é o meio de promoção adotado pelo concorrente?
  • Gerenciamento
    • Como se encontra a equipe de gerenciamento do concorrente em relação à sua?
    • Há uma política adequada para o desenvolvimento profissional de sua equipe?
  • Finanças
    • O negócio em que o seu concorrente se encontra é realmente lucrativo? E quanto à sua estratégia adotada, ela tem sido eficaz?
    • Como se encontra o seu fluxo de caixa?
    • Quanto eles investem em P&D (pesquisa e desenvolvimento)?

Estas perguntas são, então, ponto de partida de sua investigação, mas não deve limitar-se a somente estas, podendo buscar outros pontos importantes a se considerar e traçar perguntas que levem a uma reflexão sobre o negócio concorrente.

Análise da concorrência na Internet

No caso de negócios na Internet, isto é, de empreendimentos que visam ganhar dinheiro na Internet, pode-se destacar também a necessidade de analisar alguns outros fatores:

  • Website da concorrência – negócios na Internet são fortemente dependentes do espaço que os mesmos disponibilizam a fim de conseguir a atenção de seus potenciais consumidores. Apesar de ser possível iniciar um negócio na Internet sem gastar um centavo, são aqueles que possuem espaço próprio e que dão maior importância e cuidados à sua marca que deveriam ser observados. Na análise de um website concorrente, deveriam ser considerados os seguintes fatores:
    • Quão forte é a marca do website dentre o público-alvo?
    • Quão fácil é lembrar e acessar o website?
    • Há preocupação visível quanto ao SEO?
    • Quão bem colocado o concorrente está nos motores de busca? Para quais palavras-chave?
    • Quanto eles investem em publicidades para o website? E em quais tipos de publicidades?
  • Tipos de produtos e serviços oferecidos – no caso de negócios na Internet, o tipo de produto ou serviço oferecido pode ser mudado mais facilmente do que nos “negócios tradicionais”, fora da Internet, uma vez que os mecanismos de divulgação e distribuição são muito mais dinâmicos e flexíveis;
    • Que produtos e serviços o seu concorrente oferece (considere aqui tanto os pagos quanto os gratuitos)?
    • Quais são oferecidos gratuitamente? Por quê?
  • Formas de rentabilização – aqui está outro fator que pode apresentar diferenças em relação aos “negócios fora da Internet” – a forma como o dinheiro entra no negócio. Enquanto que nos “negócios offline” o dinheiro geralmente entra por meio da venda de produtos e/ou prestação de serviços, nos negócios online há diversas forma de rentabilizar o mesmo, como:
    • Venda de produtos e/ou prestação de serviços;
    • Locação de espaço publicitário (emprego de publicidades, artigos pagos, etc.);
    • Participação em programas de afiliados.

Primeiro passo para o plano de negócios

Como você deve ter percebido, há muitas coisas a se considerar quando analisar a concorrência. Não precisa se desesperar, basta fazer cada passo de cada vez, estudando detalhadamente a concorrência, e você estará conseguindo dar um grande salto rumo ao sucesso de seu negócio.

Além disso, vale lembrar que a análise da concorrência deve estar presente no plano de negócios de seu empreendimento, de tal forma que quanto maior a atenção dispensada com este artigo e com a execução de sua análise, melhor poderá estar o seu plano de negócios, que será o nosso objeto de estudo no próximo passo do curso Como ganhar dinheiro na Internet. 😉

Agora, é hora de cada qual tecer sua análise da concorrência e determinar como melhor posicionar-se.

E você? Tem alguma sugestão ou dúvida a respeito? Comente aqui!

[Este artigo faz parte de uma série de artigos que compõe o minicurso Como Ganhar Dinheiro na Internet]

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print