Archive for Aperfeiçoando-se

Dobrando a sua produtividade para ganhar ainda mais!

Seja você profissional autônomo, funcionário de alguma empresa, dono do seu próprio negócio ou ainda um estudante, sabe que sua produtividade é muito importante para garantir que não somente cumpra todas as suas tarefas como também alcance melhores resultados financeiros mês após mês. Quem procrastina atrasa o início de tarefas importantes, o que poderá levar a um trabalho de má qualidade – ou nem mesmo fazê-lo. Quem não se planeja também sofre com a qualidade do trabalho final e ainda se sente sobrecarregado, como se sempre tivesse “coisas demais para fazer”. Quem nunca se sentiu assim, não é mesmo?

Como sei que alguns dos leitores do Clube preferem respostas rápidas, aqui vai o resumo deste texto:
1. Foque nas atividades de mais alto valor;
2. Planeje-se em nível mensal, semanal e diário;
3. Crie um ambiente de trabalho (ou estudo) apropriado;
4. Adote método e ferramentas para gestão das tarefas;
5. Defina uma rotina produtiva;
6. Realize tarefas “em batch”.

Ficou interessado? Legal, vamos então analisar cada um desses pontos e entender o que você pode fazer para alcançar no mínimo o dobro de produtividade em um prazo máximo de um mês!

Foque em maior produtividade e conseguirá resultados muito melhores.

Foque nas atividades de mais alto valor

Algum tempo atrás encontrei muitas referências boas sobre um curso em gestão de produtividade chamado “Wake Up Productive 2.0” (Acorde Produtivo 2.0, em português) de Eben Pagan. Infelizmente, quando fiquei sabendo o mesmo já não mais estava disponível, porém encontrei um resumo (cerca de 50 páginas em inglês) sobre o mesmo apontando os pontos mais importantes e gostei bastante dele. Uma das coisas legais que ele apresenta é uma pirâmide classificando as tarefas que fazemos no nosso dia-a-dia quanto à sua importância, que levaria a algo como:

  • Tarefas de mais alto valor – aquelas que contribuem com seus grandes objetivos e metas em vida. Talvez alcançar uma determinada posição social, cargo em uma empresa etc.
  • Tarefas de alto valor – aquelas que geram o dinheiro que entra em seu bolso. Se você possui um emprego, aquelas que você precisa cumprir no seu dia-a-dia; se você possui um negócio, aquelas que trazem ou retêm mais clientes ou alcançam mais vendas;
  • Tarefas de baixo valor – aquelas que não geram recursos e não contribuem com seus objetivos de vida, mas são necessárias para a sobrevivência. Por exemplo, as tarefas relacionadas com a limpeza de sua casa, lavar o carro, organizar o escritório etc. Geralmente são tarefas de manutenção;
  • Tarefas de valor nulo ou negativo – tarefas que, por serem desnecessárias e não gerarem retorno algum, estão somente “devorando” o seu tempo. Um exemplo ótimo é quando você diz que vai interagir com seu público-alvo no Facebook e passa uma hora olhando os comentários de seus amigos sobre a partida de futebol que rolou no sábado.

Resumindo: você deve focar as tarefas de alto valor e mais alto valor, pois são aquelas que fazem o dinheiro entrar bem como deixam-no um passo mais perto daquilo que o fará realmente sentir-se feliz. Já as tarefas de baixo valor devem ser delegadas (contratando uma pessoa para fazer a faxina ou organização de seus arquivos, por exemplo) e aquelas de valor nulo ou negativo devem ser eliminadas.

Recomendo que tente identificar quais tarefas do seu dia-a-dia encaixam-se em cada uma das quatro partes da pirâmide bem como quais tarefas podem deixá-lo um passo mais próximo de suas grandes metas de vida (elas compõem as tarefas de mais alto nível), pois somente conhecendo-as poderá determinar quais focar, quais delegar e quais eliminar.

O que você perceberá é que não é tão fácil assim eliminar todas as tarefas de valor nulo em sua primeira tentativa, pois muitas vezes as fazemos “por vício”: sabemos que não é produtivo passar duas horas no Facebook, mesmo assim o fazemos. Entretanto, com disciplina e reforçando tal comportamento todos os dias, você logo desenvolverá o hábito de não desperdiçar tempo.

Planeje-se em nível mensal, semanal e diário

Se você seguiu o primeiro passo, você já tem uma boa noção do que deve fazer – e isso é ótimo! Mas somente conhecer suas metas e tarefas para alcançá-las pode não ser suficiente, principalmente para metas complexas. Assim sendo, seu próximo passo é planejar!

Há várias formas de realizar um planejamento, mas uma mais simples e recomendada por muitos (inclusive por mim) é criar um planejamento em um nível mais alto (mensal, por exemplo) e somente quando for necessário refinar para níveis mais baixos (semanal e/ou diário).

Vamos supor que eu tenha a meta de escrever um livro sobre um tema qualquer. Entretanto, tenho meu emprego (sou professor) e minha própria vida (marido e pai de um menino de 8 anos e de um cachorro de 5 meses!). Nesse caso, para não me perder durante o processo, eu poderia planejar as seguintes macro-ações para cada mês:

  • Janeiro e Fevereiro – levantamento bibliográfico e fichamento dos principais livros sobre o tema em questão;
  • Março – definição da estrutura do livro e rascunho da introdução e primeiro capítulo;
  • Abril – rascunho do segundo e terceiro capítulos;
  • Maio – rascunho do quarto e quinto capítulos;
  • Junho – rascunho de capítulo com estudos de caso e revisão final do livro.

Assim, se eu cumprir a meta para cada mês, espero ter um livro escrito após aqueles seis meses. Claro, no início de cada mês eu refinarei aquela meta quebrando em metas menores para cada semana e, a cada semana, quebrarei em nível do que pode ser feito a cada dia. Isso ajuda a só se preocupar com esse nível de detalhes quando realmente for necessário, evitando estresse excessivo ao tentar planejar todos detalhes das tarefas logo no início.

Dica: geralmente somos otimistas demais quanto ao que conseguimos cumprir em um dado prazo, então geralmente eu dobro o prazo quando estou planejando em nível de mês ou semana. Em outras palavras, se acredito que uma tarefa levará duas semanas, aloco um mês inteiro para ela. Com o tempo, você saberá quanto demorará para cumprir cada coisa com maior precisão.

Crie um ambiente de trabalho (ou estudo) apropriado

Você já sabe quais tarefas merecem sua atenção e já definiu um plano para a execução das mesmas ao longo do calendário. Ei, estamos conseguindo algo realmente grande aqui! Agora precisamos ter certeza que o seu ambiente de trabalho (ou estudo) irá realmente ajudá-lo a cumprir cada uma daquelas tarefas conforme foi planejado. Um bom ambiente para tal deve:

  • Apresentar boa iluminação e ventilação. E não só isso, você deve sentir-se completamente confortável enquanto se encontra no mesmo;
  • Ter móveis e equipamentos necessários para as tarefas do dia-a-dia (mesa com computador e cadeira giratória confortável são o mínimo necessário, acredito);
  • Ser limpo e bem organizado, isto é, eliminar todo tipo de coisa desnecessária e manter bem perto e acessível aquilo que você usará mais frequentemente (dê uma boa olhada nos 5S para saber como melhor organizar o espaço de trabalho);
  • Evitar todo tipo de distração. Por isso é interessante que seja em um cômodo específico de sua casa, em que possa trabalhar sem ser interrompido. Ajudará também se, enquanto desenvolvendo tarefas críticas, você puder desligar celular, fechar clientes de e-mail, empregar uma música instrumental e focar somente na tarefa!

Adote método e ferramentas para gestão das tarefas

Agora que já temos o ambiente de trabalho ideal, precisamos de um método e ferramentas para gerir a execução das tarefas. Quem lê livros sobre gestão de tarefas/produtividade/tempo/etc. já deve ter visto alguns que são um punhado de dicas organizadas, mas não constituem um método realmente, mas isso não significa que não haja métodos, pelo contrário, há dois bastante famosos: o GTD e o ZTD. Como até hoje só estudei (e sigo) o primeiro, é dele que vou falar.

O método GTD nasceu no livro Getting Things Done (daí o nome) de David Allen e foi realmente um “boom” para a literatura sobre gestão de produtividade, por apresentar um método bem detalhado sobre:

  • Como encontrar e reunir todas as tarefas pendentes;
  • Como decidir se algo deve ser feito, delegado, arquivado ou eliminado;
  • Como decidir se algo é somente uma tarefa simples ou deve ser tratado como um projeto.

Li o livro e achei muito interessante (claro, senão eu não o seguiria!), caso queira lê-lo também, há uma versão em português, chamada A Arte de Fazer Acontecer. E se você quer ter uma noção do que é o GTD, você pode ler o artigo GTD em 20 minutos. Infelizmente explicar todo o método aqui deixaria este artigo muito mais complexo, então o farei em outro momento em um novo texto.

Defina uma rotina produtiva

Voltando ao curso “Wake Up Productive 2.0” de Eben Pagan, uma outra coisa bem legal que aprendi com ele foi quanto a definir uma rotina realmente produtiva, que me permita trabalhar com um menor desgaste possível para mim. O segredo para tal é:

  • Conhecer os nossos três campos de ação: mental, físico e emocional;
  • Definir uma rotina matinal que intercale tarefas de alto nível desses três campos;
  • Seguir um esquema 60-60-30-60-60, por exemplo:
    • 60 minutos para uma tarefa física (50 minutos focado, 10 minutos de descanso);
    • 60 minutos para uma tarefa mental;
    • 30 minutos de descanso (pode ser uma meditação);
    • 60 minutos para uma tarefa mental;
    • 60 minutos para uma tarefa emocional.

Assim, ao final da manhã, você terá cumprido 04 horas (ou quase isso) em atividades de alto valor para a sua vida, respeitando-se os três campos e com intervalos de descanso para evitar a fadiga e o estresse. Interessante, não?

Agora, lá vai mais uma dica: quando você começar a pôr tal rotina em prática, é bem provável que sinta um pouco de “desconforto” por ter que seguir uma “estrutura tão rígida”, mas na medida em que for repetindo diariamente, toda semana, esse passo-a-passo, você verá resultados muito positivos e começará a acostumar-se a fazer isso. Estará criando um hábito, peça-chave para que tudo o que estamos falando aqui realmente funcione!

Realize tarefas “em batch”

Já conhecemos nossas metas, temos plano, ambiente, método e ferramentas configurados e já estabelecemos uma rotina bem produtiva. Temos tudo o que precisamos para ter uma vida muito mais produtiva!

O que quero apresentar agora são sugestões sobre como proceder em suas tarefas cotidianas para garantir que estará tirando o máximo de proveito de seu tempo:

  • Realize tarefas “em batch”, isto é, em grandes grupos ou volumes. Se você recebeu doze e-mails importantes, em vez de responder somente dois deles agora, outros dois daqui a meia hora e assim por diante, você aproveitará melhor seu tempo se responder todos os seus e-mails de uma vez só. A mesma coisa vale para tarefas de marketing, produção de conteúdo, etc.
  • Verifique seu e-mail somente uma ou duas vezes por dia. Em vez de olhar seus e-mails de meia em meia hora, será muito mais produtivo se você agendar dois momentos em seu dia para verificá-los e respondê-los. Uma boa ideia pode ser alocar um horário no fim da manhã e outro no fim da tarde;
  • Foque um projeto de cada vez. Mesmo que você tenha muitos projetos com prazos se aproximando, focar um projeto por dia trará um resultado muito melhor do que tentar cumprir um pouco de cada no mesmo intervalo de tempo (nosso cérebro não funciona verdadeiramente como “multitarefa”). Se possível, foque somente um projeto por semana;
  • Foque uma tarefa de cada vez. Novamente, apesar de pensarmos que conseguimos processar várias coisas ao mesmo tempo (“multitarefa”), só podemos prestar atenção a uma tarefa de cada vez, então enquanto estiver cumprindo uma tarefa concentre-se somente nela e nada mais (não se preocupe, com o tempo você se acostuma com isso);
  • Elimine todas as distrações. Afinal de contas, uma distração, por mais boba que seja, representa um desperdício de 15 minutos ou mais (tempo necessário para resolver/livrar-se da distração e conseguir retomar o pensamento e ação sobre a tarefa anterior). Dicas para eliminá-las: desligue a internet do celular (tchau WhatsApp, até mais Facebook!), feche todas as abas com redes sociais ou e-mail abertas (exceto se a tarefa realmente exigir isso), feche a porta do escritório, coloque um aviso de “não perturbe”, use fones de ouvido mesmo se não ouvir música (muitas pessoas não o perturbarão quando o vir com fone) e use um som ambiente capaz de neutralizar as vozes externas (pode ser uma música instrumental ou, melhor ainda, o som de chuva).

Bônus final!

Você agora tem tudo o que precisa para começar a ter uma vida mais do que produtiva a partir de agora e sem precisar ler dezenas de livros (apesar de que eu indicaria a leitura de dois ou três pelo menos, pois valem a pena). Mas eu tenho que admitir uma coisa: eu menti para você.

Sim, menti quando disse que você conseguiria dobrar sua produtividade com o que seria exposto aqui. Na verdade, se você seguir somente dois dos itens aqui apresentados você já dobrará a sua produtividade e portanto ganhará muito mais (tempo e dinheiro). Entretanto, se você puser em prática todos os itens aqui apresentados, você conseguirá um bônus: muito provavelmente você conseguirá no mínimo quadruplicar sua produtividade!

Você agora deve estar me considerando um baita mentiroso. “Quer dizer que vou fazer quatro vezes mais coisas?”, não, quero dizer que como você focará naquilo que realmente vale a pena em sua vida ou que traz os recursos financeiros necessários e assim conseguirá pelo menos quadruplicar os resultados alcançados. Afinal de contas, segundo o livro A Meta de Eliyahu Goldratt, produtividade não deveria ser medida pela quantidade de coisas que você faz, mas pela quantidade de resultados alcançados que importam para a sua grande meta. Ler isso faz todo o sentido e muda nossa forma de pensar na hora, não? 😉

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Gestão do dinheiro em 2017 não será tão fácil assim


O primeiro mês de 2017 já passou e é bem provável que você nem lembre mais daquelas metas que estabelecera antes do reveillon, não é mesmo? Que bom que o Clube do Dinheiro está aqui, para ajudá-lo a não se esquecer de suas metas quanto à gestão do dinheiro! E já vou dizendo, “de cara”, que infelizmente para muitos cuidar de seu dinheiro em 2017 não será uma tarefa tão simples assim.

Cenário econômico atual

O grande problema é o momento que estamos vivendo, em que o país passa por uma recessão econômica e que, se a mesma perdurar por vários anos mais, irá corroer mais ainda o patrimônio das classes baixa e média. O primeiro “grande assalto” que sofremos foi com a inflação desencadeada durante os últimos anos, e agora, o segundo, acontece devido aos altos índices de desemprego, dificuldades das empresas de se manterem sem o devido capital de giro (quantas pequenas e médias empresas fecharam as portas nos últimos dois anos?) e, consequentemente, dificuldades em crescer nosso patrimônio líquido.

Infelizmente, durante as últimas gestões governamentais, o acesso ao crédito foi facilitado em um nível muito alto e, se por um lado significou financiamento de moradia e veículo próprio para muitas pessoas, por outro essas mesmas pessoas agora vivenciam um momento em que sua renda não é mais compatível com seus gastos, que aumentaram consideravelmente devido à dívida contraída.

Enfim, parece que nos iludimos um pouco, acreditando que tínhamos mais dinheiro em nossos bolsos quando na verdade estávamos firmando acordos para posteriormente pagar valores salgados por isso. E o que vemos hoje? Preços de imóveis à venda congelados, valores dos alugueis imobiliários caindo, restrições nos orçamentos familiares muitas vezes até quanto a compras essenciais e atrasos em mensalidades escolares dos filhos. Se você se identificou com alguma dessas situações, não se preocupe, você não é o único!

Não há “bala de prata”

Lembra-se de quando lia histórias de terror que diziam que somente balas de prata poderiam matar um lobisomem? Pois é, parece que a economia brasileira transformou-se em um lobisomem prestes a nos atacar e, infelizmente, não há bala de prata capaz de detê-la. Claro, estamos nos recuperando, é o que os especialistas prevêem (e assim acredito também), entretanto os estragos sofridos não serão restaurados antes dos próximos cinco anos, já que estamos falando de dezenas de milhares de postos de trabalho que foram encerrados, milhares de linhas de produção congeladas pela falta de demanda e por aí vai.

Então, a primeira coisa que precisamos saber é que não há fórmula mágica para resolver tudo. O brasileiro terá que ser mais uma vez criativo a fim de conseguir superar essa crise e fazer seu patrimônio líquido crescer (aliás, para muita gente, se não houver redução do patrimônio já será um grande avanço).

Dicas para melhor gerir o seu dinheiro

Se você está atento ao seu patrimônio líquido e quer que o mesmo continue crescendo (passo primordial para se alcançar a independência financeira no médio ou longo prazo), aqui vão algumas dicas:

  • Siga a Minha regra dos 10% (reduza 10% dos gastos, aumente 10% dos ganhos, aumente 10% dos investimentos e dedique 10% de seu tempo para aperfeiçoar-se);
  • Elimine dívidas, restrinja o uso do cartão de crédito e corte despesas supérfluas – este é um bom momento para encontrar oportunidades para investir visando aumentar seu patrimônio, mas isso não funcionará direito se seus hábitos financeiros não são muito saudáveis;
  • Assine nossa newsletter e receba nossos e-books gratuitos “Manual do Investidor” e “Como Ficar Rico – dicas, dúvidas e comentários” e/ou dê uma olhadinha em nossa seção de livros recomendados e adquira algum(uns);
  • E acima de tudo, tenha disciplina e paciência. Mudar hábitos e começar a construir seu patrimônio líquido de forma responsável e ascendente pode parecer algo muito entediante nos primeiros meses, mas conforme o tempo passa e os juros compostos trabalham a seu favor, é bem provável que compreenda a importância disso.

Este é um texto simples e direto para mostrar-lhe os desafios que encontrará ao gerir seu dinheiro em 2017. Quais outras dicas você acrescentaria a esta lista? Comente abaixo!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Pare de planejar seu fracasso e comece a construir o sucesso

Pode parecer ríspido demais, mas você tem planejado corretamente o seu caminho para o sucesso profissional e financeiro? Tomou a sério o “dever de casa” e fez isso de forma minuciosa ou, de maneira preguiçosa, só esboçou um “plano mental” e nunca o detalhou no papel?

Por mais que queiramos alcançar o sucesso financeiro, desejar somente não é suficiente – caso contrário, todos já o teriam alcançado, não é mesmo? A jornada para o sucesso profissional ou financeiro deve ser encarada como um projeto complexo – e todo projeto realmente complexo necessita de um planejamento bem detalhado, identificando sua meta final, metas intermediárias, orçamentos, recursos e prazos para as metas intermediárias e assim por diante.

Pode parecer complicado demais, mas não é algo impossível de fazer – apenas requer tempo e dedicação. Quer ver um exemplo? Vamos supor que sua renda atual é de somente R$ 1.500,00 e você deseja uma nova carreira, que requer uma graduação de quatro anos que lhe custará uma mensalidade de R$ 500,00, mas não lhe sobra, hoje, nem mesmo um real no fim do mês!

E agora? Desistir do sonho? Nada disso! Como um primeiro passo, reavalie todos os seus gastos e descubra como economizar ao menos R$ 150,00 todo mês (10% do salário). Provavelmente não conseguirá atingir tal meta já no primeiro mês, mas no segundo mês é bem provável que alcance.

Agora que já alcançou a primeira meta intermediária, seria interessante “apertar um pouco mais o orçamento”. Talvez não seja algo tão fácil, então vou marcar este como um “passo opcional”, mas que é muito relevante, pois se conseguir poupar 20% (R$ 300,00) do seu salário todo mês, os próximos passos serão alcançados muito mais rapidamente. Provavelmente precisará de dois a quatro meses para isso.

Imaginemos então o seguinte: se você conseguir economizar R$ 300,00, poderá pagar uma mensalidade de graduação de R$ 300,00 – só que o curso desejado possui uma mensalidade de R$ 500,00, o que significa que precisamos de outros R$ 200,00, provenientes do dinheiro que pouparemos antes de entrar no curso. Assim sendo, precisamos poupar o equivalente a R$ 200,00 x 12 (meses) x 4 (anos) = R$ 9.600,00. Como estamos poupando R$ 300,00 mensalmente (antes de entrar no curso), levaremos então R$ 9.600,00 / R$ 300,00 = 32 meses ou 2 anos e 8 meses.

Isso significa que se você:

  1. Reduzir gastos e poupar 10% do salário (02 meses);
  2. Reduzir gastos e poupar 20% do salário (02 meses);
  3. Continuar poupando 20% do salário (32 meses);
  4. Inscrever-se e cursar uma graduação (48 meses).

Prazo para alcançar a meta: 84 meses (07 anos).

Veja só, este “esboço de plano” já nos aponta que é possível alcançar a meta de ter uma graduação em um prazo de 07 anos! Claro, é necessário agora refinar cada meta intermediária, isto é, quebrar em uma série de passos para facilitar o acompanhamento e execução. Mas se feito de forma adequada, não é impossível estimar prazos e determinar recursos necessários para alcançar suas metas.

E por maior que pareça o seu sonho para você hoje, por mais difícil que seja dar o primeiro passo, você perceberá que, uma vez que esteja colhendo os frutos de seu esforço por meio do planejamento, você se sentirá mais motivado para continuar.

Encerro esse texto, então, com o célebre ditado: “quem fracassa em planejar, planeja fracassar”.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas de sucesso #10

Sucesso é um péssimo professor. Seduz pessoas espertas a pensarem que não podem perder.

Por John C. Maxwell

Você conhece a história do canto das sereias? O canto delas é tão lindo que hipnotiza qualquer homem que as ouça que, no intuito de alcançá-las, acaba abandonando seus barcos e navios e indo em direção a elas morrendo afogadas. Quando buscando sucesso em sua jornada, seja ele financeiro, profissional, emocional ou um empreendimento, você encontrará muitas pessoas, organizações e ferramentas que atuarão como verdadeiros “cantos de sereia”, convencendo-os de que se segui-las nada poderá dar errado. Desconfie sempre. Você deve acreditar em seu plano, mas mesmo assim não pode deixar-se guiar de forma cega – preste bastante atenção no rumo que está tomando. Sempre!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas de sucesso #9

Sucesso é… conhecer seu propósito na vida, crescer para alcançar seu máximo potencial e preparar sementes que beneficiem os outros.

Por John C. Maxwell

Apesar de este blog ser focado na gestão financeira, não somente desta depende nossa felicidade. Pelo contrário, há pessoas que se dizem felizes sem terá bons conhecimentos em como gerir seu dinheiro. Como são felizes? Simples, elas descobriram o seu propósito em vida e buscam cumpri-lo, o que lhes dá motivação para seguir sempre em frente. E para você, qual o seu propósito em vida, o que você pode fazer para maximizar suas chances de alcançá-lo e como pode ajudar outras pessoas?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas de sucesso #8

Sucesso é irmos dormir à noite sabendo que nossos talentos e habilidades foram usados de um jeito que serviu a outras pessoas.

Por Marianne Williamson

Em textos anteriores, comentamos que o foco de quem deseja ganhar dinheiro por meio de um empreendimento não deve ser em ganhar dinheiro e sim em atender as necessidades de um público específico – ganhar dinheiro virá como consequência de atender bem as demandas de seu público-alvo. Por exemplo, se você gosta de acompanhar a moda infantil, negociar preços de compra e venda de produtos e gerenciar detalhes sobre a forma de comunicação com o futuro consumidor, ter um negócio que exercite suas habilidades é uma coisa incrível a longo prazo!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas de sucesso #7

Sucesso é como uma luta livre com um gorila. Você não para quando você está cansado. Você para quando o gorila está cansado.

Por Robert Strauss

Um pensamento um tanto quanto engraçado, mas que traz uma mensagem verdadeira: não importa o quanto você está cansado de lutar, se você ainda não alcançou o sucesso que almeja, não pode desistir. Pare somente quando a vida, as pessoas e tudo ao seu redor já tiver “cansado” de colocar empecilhos em seu caminho e, mesmo assim, você conseguir transpor todos eles. Saboreie cada vitória ao longo de sua jornada e use-as para motivá-lo a seguir seu caminho. Sucesso não é uma grande rodovia sem buracos e bem iluminada – está mais para um caminho cheio de curvas sinuosas, buracos e ultrapassagens um pouco arriscadas, mas se você focar em seu caminho, alcançará o que tanto quer.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas de sucesso #6

Sucesso não é a chave para a felicidade. Felicidade é a chave para o sucesso. Se você ama o que você faz você será um sucesso.

Por Albert Schweitzer

Felicidade não está em alcançar o destino, está em percorrer toda a sua jornada. E sua jornada será muito mais prazerosa se está a fazer coisas que gosta. Quando trabalha naquilo que ama, você consegue dedicar-se muito mais, aprender mais, destacar-se mais. Fazer algo que seja rentável mas seja totalmente detestável por você é um bom caminho para desenvolver um quadro de depressão ou ansiedade. Assim sendo, quando traçar o seu plano para alcançar o sucesso, leve em consideração suas aptidões, preferências e anseios. Escolha uma percurso criativo e que o leve a exercitar habilidades que gosta de executar ou que deseje aprender.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas de sucesso #5

Sucesso não consiste em nunca cometer erros, mas em nunca cometer o mesmo erro uma segunda vez.

Por George Bernard Shaw

Bem, você já conhece o ditado: errar é humano, persistir no erro é burrice. Todo mundo erra – até Warren Buffet já cometeu vários erros que lhe custaram muito caro, mas depois se recuperou. Então, não se considere a pior pessoa do mundo apenas porque um de seus empreendimento fracassou ou aquele curso de aperfeiçoamento não lhe trouxe o resultado financeiro que você esperava. Entretanto, busque aprender com os erros que cometer para não voltar a repeti-los. E, se possível, siga aquele outro ditado: pessoas normais aprendem com seus próprios erros, pessoas sábias aprendem com os erros dos outros.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas de sucesso #4

Pessoas de sucesso estão sempre procurando oportunidades para ajudar outros. As outras estão sempre perguntando, “o que há nisso para mim?”

Por Brian Tracy

O que acontecerá se você mantiver todo o seu foco em ganhar dinheiro? Nada. Para se ganhar dinheiro, não basta apenas buscar obsessivamente ganhar dinheiro: você ganhará dinheiro se tiver uma grande ideia sobre como ajudar outras pessoas a resolver algum ou alguns de seus problemas – se você conseguir uma solução incrível que elimina ou pelo menos minimiza um problema de muitas pessoas, então você terá encontrado uma mina de ouro! Pense assim em tudo aquilo em que deseja alcançar sucesso em sua vida – em vez de ficar esperando um aumento ou promoção, invista em seu aperfeiçoamento e busque aprender como pode fazer mais pela sua empresa; em vez de ficar esperando que outros resolvam seus problemas, busque ajudá-los e é bem provável que eles também o ajudarão!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS