Archive for Geral

Como atrair clientes?

Você que é empresário, sabe como atrair mais clientes e como mantê-los ou conquistá-los? Aqui está um artigo que irá ajudar você um pouco mais a melhorar isso. A primeira coisa a saber é qual público-alvo você quer atingir! Mas o que é público-alvo? O público-alvo é o tipo de pessoas a que você quer atingir no qual o produto é mais indicado, ou seja, é uma expressão para delimitar quem deve ser visado pelo empresário na hora da venda de seus produtos! E é para o público-alvo que você irá direcionar sua propaganda (seu Marketing) do produto ou serviços prestados! É bom para um empreendimento atrair clientes, porém também é bom manter os clientes!

Alguns meios para atrair os clientes são:

  • Melhorar a comunicação;
  • Mudar o design do estabelecimento;
  • Melhorar o atendimento e dar mais conforto ao cliente;
  • Oferecer multi serviços;

O marketing tem como finalidade atrair e manter os clientes. É necessário ter uma boa comunicação para promover os serviços e produtos que o negócio está oferecendo. Quanto mais tipos de comunicação entre o seu negócio e os clientes maior será o contato entre eles e assim obterá melhores resultados no final. Algumas formas de atrair os clientes por meio do Marketing são: propagandas, promoções, lançamentos de novos produtos, classificação de preços, o layout da loja, entre outros. Além de mudar o design do produto, pois muitas pessoas compram baseado no que vêem (vendo uma embalagem que atraia-as a comprarem)

Mudar e melhorar o design do estabelecimento é uma maneira muito eficaz de atrair consumidores. A aparência do estabelecimento é uma grande a aliada da organização, pois firma a imagem e o comportamento da marca. Mude a cor e a iluminação do ambiente ou mude a vitrine para que fique mais organizada e objetiva (para quando o cliente olhar, ele tenha desejo ou vontade de comprar os produtos).

Melhorar o atendimento ao cliente dando aos mesmos mais conforto para fazer eles voltarem depois. Os clientes gostam de ser tratados com respeito. Oferecer água ou café por perto, um sofá para descansarem e se sentirem num ambiente agradável. Clientes gostam de ter um “mimo”! Ser fiel e mostrar atenção àquele cliente que já está a alguns anos comprando no estabelecimento! Ter uma caixa de sugestões para manter os clientes mais próximos e assim poder atender uma boa parte das suas necessidades, melhorando assim sua relação com eles.

Oferecer multi serviços ou multi produtos com o intuito de dar mais opções para o cliente poder escolher qual produto ou serviço mais se adéqua a ele. Com preços mais baixos do que seu concorrente e com prazos melhores, claro.

Clientes satisfeitos continuarão retornando para comprar produtos ou serviços, e com a comunicação “boca-a-boca” trará mais clientes novos ao estabelecimento!

Por Chryslene Lima

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Gerenciando o stress em pequenos negócios


Vi uma van na rodovia com “abençoado demais para estar estressado” estampada em seu pára-brisa traseiro. Quão apropriado que o motorista adivinhou que este mantra pode ser relevante para outros meditar enquanto eles navegam pelas rodovias?

O stress (ou estresse, como é preferível escrever em língua portuguesa) é considerado um risco ocupacional para os empresários. Ter mantras positivos como “nós navegamos nossas vidas de negócios” é uma forma de lidar com o stress. Mas há momentos em que frases positivas não são suficientes para gerir o stress ou a ansiedade; técnicas de auto-gestão emocional são úteis nestes casos.

Após o nascimento do meu primeiro filho, eu fui diagnosticado com depressão pós-parto e sofria de ansiedade severa. Meu marido e eu não só tínhamos dois empregos de tempo integral, mas estávamos administrando nossos negócios que incluíam ordens de processamento para os nossos novos sites online.

Isso consumia toda a energia do meu ser para lutar e trabalhar enfrentando o mal-estar da depressão com todos os meios disponíveis para mim. Isto incluía visitas a psicólogos e terapeutas. Um dos tratamentos mais bem sucedidos que eu encontrei foi uma técnica de auto-gestão emocional, recomendada a mim por um psicólogo. A teoria e as técnicas são explicadas em Cura emocional instantânea: pontos de acupuntura para as emoções.

Ele combina os princípios de técnicas cognitivo-comportamentais, juntamente com aqueles da medicina oriental e do sistema de energia do corpo. Minha explicação deselegante é que existem bloqueios físicos e emocionais em nós mesmos que podem ser aliviados tocando determinadas partes do corpo que correspondem a pontos meridianos no sistema de energia em nossos corpos, como na acupuntura e, simultaneamente, repetindo frases positivas que penetram na mente sub-consciente.

As informações contidas no livro foram facilmente acessíveis para mim em um momento em que eu estava muito estressada estressada e incapaz de me concentrar. Fiquei aliviado ao encontrar uma técnica que eu poderia auto-administrar e utilizar para assumir o controle da tensão opressiva e improdutiva. Todas as pessoas de negócios independentes se beneficiariam de técnicas como a auto-gestão emocional não só para aliviar as emoções improdutivas, mas para otimizar o desempenho.

Por Patrícia Corina

Vi uma van na rodovia com “muito abençoado para ser ressaltado” estampada seu pára-brisa traseiro. Quão apropriado que o motorista adivinhou que este mantra pode ser relevante para outros meditar enquanto eles navegam pelas rodovias.

O estresse é considerado um risco ocupacional para os empresários. Tendo mantras positivos como navegar vive o nosso negócio é uma forma de lidar com o estresse. Mas há momentos em que frases positivas não são suficientes para gerir o stress ou a ansiedade. técnicas de auto-gestão emocional são úteis nestes casos.

Após o nascimento do meu primeiro filho, eu fui diagnosticado com depressão pós-parto e sofria de ansiedade severa. Meu marido e eu não só teve dois empregos a tempo inteiro, mas estavam administrando nossos negócios que incluíam ordens de processamento para os nossos novos sites online.

Tomou todas as fibras do meu ser para lutar e trabalhar com o mal-estar da depressão com todos os meios disponíveis para mim. Isto incluiu visitas a médicos e terapeutas cognitivos. Um dos tratamentos mais bem sucedido que eu encontrei foi uma emocionais de auto-gestão técnica (SME), recomendado a mim por um psicólogo. A teoria e as técnicas são explicadas em Instant Cura emocional: Acupressure para as emoções. Ele combina os princípios de técnicas cognitivo-comportamentais, juntamente com aqueles da medicina oriental e do sistema de energia do corpo. Minha explicação é deselegante que existem bloqueios físicos e emocionais em nós mesmos que podem ser aliviados por escutas determinadas partes do corpo que correspondem a pontos meridianos em o sistema de energia organismos, como em Accupunture e, simultaneamente, repetindo frases positivas que penetram no sub-consciente mente.

As informações contidas no livro foi facilmente acessível para mim em um momento em que os mais estressados e incapaz de se concentrar. Fiquei aliviado ao encontrar uma técnica que eu poderia auto-administrar e utilizar para assumir o controle da tensão opressiva e improdutivo. Todas as pessoas de negócios independente se beneficiariam de técnicas como a EMS não só para aliviar as emoções improdutivas, mas para otimizar o desempenho.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Menos impostos, mais pequenos negócios!

Hoje em especial nosso artigo falará sobre os fatores e efeitos dos impostos para a abertura dos pequenos negócios, e explicará sobre quanto menos impostos, para mais pequenos negócios. Como em nosso país a alta carga de tributos, sendo considerada uma das maiores do mundo, esse é o fator que gera empecilhos no momento de colocar as ideias de negócios em prática.

Então é bem importante quando ocorre qualquer diminuição nas taxas de impostos, pois é diretamente relacionadas aos setores de produção, e assim consequentemente às pequenas e micro empresas. Quando ocorre uma redução significativa nas taxas de tributos, fica mais simples obter crédito para empresa, vender os produtos e/ou serviço, ter acesso à tecnologia, gerar renda e empregos, exportar e levar o pequeno negócio de a formalização.

O ideal para a situação da substituição tributária para pequenas e micro empresas é a substituição da mesma em outro sistema, o Simples Nacional, que é uma das atuais propostas. E funciona como uma arrecadação única de impostos para os pequenos e micros negócios, foi criado pela Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, ocasionando menor burocracia e mais oportunidades de produção, movimentando cada vez mais a economia.

O que mudou no cálculo do impostos?

O sistema que já foi sancionado o unifica todos os impostos, sejam eles federais, estaduais e municipais como, ISS, PIS, COFINS, IRPJ, CSLL, IPI e ICMS. Ao invés de várias cartas de recolhimento, transformando-as em uma única guia, com apenas um valor de pagamento e data. Com um único cálculo para quitamento.

E ainda a redução da taxa da carga de tributos, resultando para os pequenos negócios menores impostos, além disso poderá também ter queda de 20% para o sistema Simples Federal, variando de estado para estado em que o empreendimento estiver situado podendo chegar a até 50%. Porém não são todos os tipos de negócios que poderão receber essa diminuição nos impostos, por que cada caso é analisado individualmente.

Com isso ficará cada vez mais fácil abrir um pequeno ou micro negócio, pois o processo de desburocratização não está restrita somente a carga tributária, ela atingiu alguns níveis mais altos. Como por exemplo a abertura do empreendimento, pois exige cada vez menos a papelada de comprovantes e documentos. Unificando também os códigos de identificação como, inscrições estaduais e/ou municipais, CNPJ e outros, utilizando uma numeração com base no CNPJ.

Com isso para o registro também único de abertura do negócio, não precisando fazer outros cadastros, sendo assim as exigências fixadas e disponíveis em somente uma vez. Auxiliando ao pequeno empreendedor sobre como prosseguir para deixar seu negócio na formalidade.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Cuidados com “um negócio da China”

Olá pessoal! Hoje nosso artigo é um alerta para empreendedores iniciantes sobre alguns cuidados com negócios da China. Negócios que oferecem altos rendimentos e sobre os riscos com a confiabilidade de produtos de empresas  de credibilidade duvidosa.
Você provavelmente já deve ter recebido ou visto em algum local propagandas sobre trabalhar com vendas de produtos ou serviços nos quais a empresa que oferece o serviço traz uma ideia de que aquilo é algo bem rentável e que você pode tirar altos lucros só trabalhando com a empresa. Tome cuidado isso pode ser uma falcatrua!

Como fugir desses tais golpes? Procure conhecer melhor a procedência da empresa fornecedora e desconfie sempre de coisas duvidosas principalmente se os produtos e o serviços que são importados.

Procure certificar se é viável trabalhar com produtos e serviços estrangeiros, leve em conta as altas taxas de impostos e os valores da importação, ou seja, o preço final do produto pode ficar bem “salgado” quando chega na mão dos clientes por conta das somas das taxas mais o valor do produto em si.

Para que você empreendedor não tenha frustrações futuras é importante levar em consideração algumas dicas, lembre sempre do planejamento dos negócios, lembre dos seus objetivos iniciais para obter os resultados finais com tranquilidade. Não acredite em uma das milhares de propostas de  negócio fácil e de altos lucros, isso não existe, todo o bons lucros é fruto de muito trabalho e feito de várias conquistas.

Outro risco que o empreendedor corre é quando adquiri contratos com fornecedoras de produtos e serviços que não apresentam boas condições e nenhuma confiabilidade, o seu investimento será em vão e ainda trará uma bela dor de cabeça pelas dívidas que isso causará. Prefira negócios que tenham boa divulgação assim dá para ter ao menos uma noção se é ou não confiável, mesmo assim procure saber de as fontes da empresa fornecedora como e onde surgiu.

Outra boa dica é dar preferência a serviços e produtos nacionais, assim não precisará pagar taxas a mais como a já citadas anteriormente, a de importação e os impostos sobre a importação. Verifique também a qualidade dos produtos, se oferecem alguma garantia para seu público-alvo. Seguindo algumas dessas dicas você pode estar despistando alguns serviços golpistas ou até mesmo, evitando que o seu pequeno negócio vá a falência, evitando bastante problemas para a mesma.

Gostaram do artigo? Já teve alguma relação com negócios que não são tão promissores como os negócios da China? Deixe seu comentário e nos conte sua experiência.  Até breve 🙂

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Cuidado com scam sites!

Caso ainda não conheça o termo, scam site é como chamamos um site mentiroso, que promete grandes ofertas, pagamentos ou recompensas mas que, na verdade, está somente tentando enganar o internauta.

Pensei em escrever sobre esse assunto após uma visita ao site da Pequenas Empresas Grandes Negócios. Lá, estava a ler um artigo sobre planejamento estratégico para a criação de um sistema de franquias, quando me deparei com um título de artigo que está entre os cinco mais lidos. Wow! O artigo se chama: Empreendedor mirim de 16 anos faz seu primeiro milhão de dólar com sua primeira empresa.

Interessei-me pelo título e decidi fazer uma leitura do mesmo. Ao abrir a página, percebi que já havia lido o artigo anteriormente e falava sobre um garoto de 16 anos que tinha, dentre outros domínios na Internet, um chamado branchr.com, que deveria tratar-se de uma grande rede publicitária, capaz de veicular anúncios em sua rede contendo 17.500 websites, iphones e outros lugares. Bem, vou dizer de novo… Wow! Esse garoto realmente sabe trabalhar o marketing de sua empreitada a fim de conseguir bons afiliados!

Bem, a história toda parecia muito boa. Boa demais para ser verdade. E foi aí que decidi conhecer o tal website branchr.com. Bem, então eu descobri…

Branchr.com não existe mais!

Muito estranho… Para alguém que sabe ganhar dinheiro tão bem, ter a sua rede publicitária fora do ar assim, realmente é algo muito estranho…

Verificando comentários na Internet, descobri nos fóruns da Digital Point muitas reclamações a cerca da branchr.com – comentários sobre não ter recebido nenhum dos pagamentos devidos e a única desculpa que a equipe branchr.com deu foi “seu website estava gerando alto volume de cliques fraudulentos”. Bem, se esse era o caso, por que os proprietários não eram notificados? Por que os IPs de origem não eram bloqueados? E por que os ganhos continuavam sendo processados e marcavam cada período de pagamento como “pago”, mesmo sem enviar pagamento algum?

Enfim, tome muito cuidado com o que você ler por aí – por sorte, parece que o branchr.com está fora de circulação desde meados do ano passado ou algo do tipo. Não acredite em tudo o que ler: o editor do blog da PEGN, por exemplo, publicou sobre o tal garoto a partir de outro website, o swns.com (Small World News Service), que também elogiava a proeza do garoto.

Tudo o que sei é que se aquele negócio estivesse bem estruturado, não precisaria fraudar os pagamentos (é o que me parece ser…), negando o que é de direito daqueles que possuem os websites onde os anúncios eram divulgados.

É, pessoal, muito cuidado com scam sites… Eles podem tentar vender-lhe um produto, mas também podem tentar convencê-lo a trabalhar para eles!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Mude ou morra – a importância da gestão de mudanças

O cenário econômico nunca é o mesmo: alguns anos atrás, por exemplo, o VHS (fitas de vídeo cassete) eram a melhor forma de locar e assistir um vídeo em casa – e as vídeo locadoras faturaram bastante com isso. Mais tarde, o DVD-Rom veio a substituí-las. Poderia ser uma simples mudança do tipo de mídia e as locadoras continuariam a ter um excelente lucro, mas não foi assim: é muito mais fácil copiar e vender DVD-Roms “piratas”, além disso as conexões de banda larga permitem às pessoas baixarem vídeos pela Internet, com isso muitas pessoas não mais locam filmes em vídeo locadoras. Muitas delas fecharam as portas, outras precisaram reduzir seus preços e oferecer promoções continuamente a fim de motivar as pessoas a locarem filmes.

Uma mudança como esta pode levar empresas a desaparecerem… ou a despontarem como pioneiras, caso consigam gerir a mudança a seu favor. Mudanças geralmente são ruins para um modelo de negócio, mas uma ótima oportunidade para outro que esteja atento. E é por isso que você deve preocupar-se com a gestão de mudanças em sua empresa.

Pense bem: quais são os riscos de mercado em seu nicho? Você trabalha com algum tipo de produto cuja demanda pode reduzir por alguma razão específica? Se sim, você tem um plano para isso? Você pode antecipar-se a tal ameaça e assim torná-la um benefício para você e sua empresa?

Um plano de negócios bem estruturado deve apresentar as principais fraquezas e ameaças para o seu negócio. Mas se você não tiver feito seu “dever de casa” direitinho, é provável que você não tenha ali um plano de ação bem claro sobre como atuar caso uma das ameaças se realize. E é isso o que você precisa fazer hoje mesmo, se possível, preparar o seu “plano B”, isto é, como seu negócio pode aproveitar-se de uma mudança caso ela ocorra.

E lembre-se: há inúmeras coisas que podem mudar. Uma determinada matéria-prima pode ter uma alta repentina de preços; uma determinada empresa de tecnologia pode não mais oferecer suporta a uma determinada ferramenta, seja hardware ou software, de que sua empresa necessite; ou seu produto ou serviço pode ficar defasado. Sendo assim, gerir a mudança em seu negócio não é opcional, é uma questão de “mudar ou morrer”.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Clube do Dinheiro em 2014

Olá, amigos! Já é 2014 e, até agora, nada de Christiano aparecer por aqui e falar algo sobre o que esperar do Clube e dos meus projetos para o ano de 2014, não é mesmo? Pois bem, aqui estou agora, pois antes tarde do que nunca. 🙂

Nesse momento, considero-me em um estado de “inércia criativa”. Reduzi as postagens aqui no Clube do Dinheiro bem como em outros blogs meus a fim de melhor refletir qual deve ser a direção a ser seguida. Afinal de contas, desde 2008 estou aqui, construindo o mesmo modelo de negócio online: o antigo modelo “blogging”, onde seu principal foco é escrever conteúdo de boa qualidade, torcer para que os motores de busca trazerem visitantes e assim ganhar por meio de sistemas de publicidade. Infelizmente, o principal motor de busca (leia-se aqui Google Search) sofre dezenas de atualizações por ano, de forma que continuar confiando neste como principal fonte de tráfego é uma péssima ideia.

Isso quer dizer que os meus blogs vão morrer? Muito longe disso. Encerrei, sim, os projetos menores, aqueles bem menos rentáveis – e seu conteúdo não foi excluído, mas realocado para outros blogs e subdomínios – mas ainda aposto em meus principais blogs, afinal de contas o conteúdo apresentado aqui parte de uma reflexão pessoal e não somente de um “repeteco” do que há pela web como muitos outros fazem por aí.

Bem, como disse, estou refletindo muito sobre como deve progredir cada um dos meus projetos e aos poucos estou alinhando-os com minhas principais metas para este ano. Aliás, deixe-me começar descrevendo a minha principal meta…

Prioridade ZERO – Concluir o mestrado

Iniciei o meu mestrado em Engenharia de Software no ano de 2012 e, devido a alguns atrasos, somente realizei a qualificação (etapa anterior à defesa da dissertação) em dezembro de 2013. Além disso, a banca examinadora fez algumas excelentes sugestões para o meu trabalho, mas que exigirão muita dedicação de minha parte, pois precisarei voltar para a parte de revisão bibliográfica e ler mais alguns livros e artigos científicos.

Desde junho de 2012 que não trabalho (estando somente como bolsista do programa de mestrado), e é perceptível que a bolsa de mestrado sozinha não é suficiente para garantir uma boa qualidade de vida para uma família de três pessoas. Em outras palavras: minha reserva financeira está indo embora! Diante de tal quadro, é perceptível porque desejo tanto concluir o meu mestrado: preciso voltar logo ao mercado de trabalho e recuperar aquilo que gastei.

Com a conclusão do mestrado, pretendo voltar a trabalhar como professor ou, se tiver a oportunidade, ingressar em um programa de doutorado em Computação. Caso alcance essa última alternativa, será ótimo para mim e minha família no longo prazo, mas no curto e no médio não tenho tanta certeza, pois será necessário ter um bom “pé-de-meia”!

Prioridade 1 – Melhorar o processo por trás do meu negócio

Se alguém ainda não entendeu bem como funciona meu negócio aqui, ele é concentrado em oferecer gratuitamente o melhor conteúdo possível e, por meio de um bom tráfego de visitantes, rentabilizar meus blogs com sistemas publicitários. E isso funcionou muito bem por bastante tempo, mas agora está na hora de começar a atualizá-lo.

E é aqui onde estou tanto a refletir, a buscar compreender o meu core business e quais as principais mudanças impactando no mercado. Preciso entender a melhor forma de fazer com que meu negócio dependa menos de mim sem que haja perda da qualidade do resultado final. E para isso, estou estudando a possibilidade de contratar uma escritora freelancer para escrever alguns artigos sobre como encontrar e executar oportunidades de trabalho como freelancer – uma das melhores formas de ganhar um dinheiro extra rapidamente.

Mas isso ainda não está “fechado”, pois seria uma escritora estrangeira e eu teria que fazer a tradução de todos os artigos dela, ou seja, voltaria a depender de mim. Está difícil “sair dessa equação”. 🙁

E para melhorar o processo é provável que o Clube do Dinheiro foque em 2014 um pouco menos a parte de investimentos financeiros e dê mais atenção à parte de pequenos negócios e oportunidades de renda extra, pois são formas de ganhar dinheiro muito mais viáveis e próximas da maioria das pessoas, não é mesmo?

Enfim, o que quero deixar claro é que o Clube do Dinheiro, Nutrição em Foco, Enciclopédia da Saúde, Giga Mundo, Planilha Financeira e todos os meus outros blogs continuarão recebendo minha atenção ao longo deste ano, então não pense que eles serão abandonados! Mas preciso melhorar o processo para depender menos de mim sem que isso prejudique a qualidade da informação que chega até você, amigo leitor.

Prioridade 2 – Em aberto por agora!

Isso mesmo. Neste momento, quero concentrar-me principalmente nos dois pontos apresentados anteriormente. Uma coisa que percebo é que quando listamos várias prioridades ou metas, tendemos a não cumprir nenhuma delas, sendo assim, estou me limitando às duas apresentadas anteriormente e somente quando uma delas estiver concluída satisfatoriamente refletirei sobre uma nova meta.

Voltarei a publicar artigos sobre a criação de blogs de sucesso, claro. A parte já publicada até o momento permanece válida, então não se preocupe, pode lê-la e usá-la como referência. Somente quando entrarmos na parte de marketing e promoção do conteúdo é que veremos novidades em relação a outros artigos que já publiquei anteriormente aqui, pois essa, sim, encontra-se bastante dinâmica!

Enfim, em 2014 o Clube do Dinheiro irá consolidar-se ainda mais. É difícil falar muito agora, quando ainda estou na fase de “inércia criativa”, tentando determinar o que deve ser arquivado / corrigido / melhorado. Mas não se preocupe que o Clube do Dinheiro em 2014 estará ainda mais próximo de você, meu amigo!

E então, como foram suas festas de Natal e Ano Novo? 🙂

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Seu negócio investindo apenas 10 reais?

O desejo de possuir um negócio que permita prosperar de forma importante é o grande sonho da maioria das pessoas que gostariam de empreender em sua atividade profissional e para isso buscam todas as possibilidades que possam surgir, mas neste ramo aparecem também muitas ofertas estranhas como a de ter um negócio investindo apenas 10 reais.

Quando você lê esta notícia a maioria das pessoas pensa que é uma mentira, pois é simplesmente impossível conseguir criar e solidificar um negócio em qualquer área com apenas 10 reais e por isso vamos mostrar neste artigo os detalhes e principais pontos relacionados com este assunto para que você fique atento ao escutar alguém falando que é possível investir esta quantia e ficar rico.

É possível ter um negócio investindo apenas 10 reais?

Esta é, com certeza, a primeira pergunta que vem na mente das pessoas que ficam sabendo destas ofertas de negócios por 10 reais que podem ser encontradas de forma bem fácil e extensa em sites na internet.

Se você ver uma informação deste tipo ou receber algum tipo de e-mail oferecendo este empreendimento tenha a certeza de que são enganosos e querem usar de sua boa fé porque um novo negócio pode ser feito com valores menores sim, mas exigem um mínimo para a sua criação.

Com relação a esse investimento inicial para uma nova empresa independente do ramo ao qual se considera é preciso saber que será necessário contar com pelo menos R$3.000,00 para a aquisição dos equipamentos necessários, treinamento e organização da estrutura física bem como do estoque a ser adquirido.

Este valor inicial dependendo do ramo em que você pretende atuar e do nível de negócio desejado pode ser elevado a cerca de R$200.000,00, mas não será possível mesmo em um esquema de trabalho em home Office que você consiga abrir um negócio com irrisórios R$10 reais.

Como não cair em golpes de negócios pela internet

Assim como falamos anteriormente, a maior parte destas propagandas enganosas prometendo a criação de novos negócios com um investimento de apenas 10 reais estão sendo veiculadas na internet em uma grande variedade de sites mostrando supostas experiências exitosas e lucros impressionantes de produtos das mais variadas categorias.

Se você deparar com uma situação com esta não caia neste golpe e não pague nada, mas se certifique de algumas questões como a fidedignidade do site visitado – que pode ser clonado de algum site oficial do ramo de negócios informado -, confira dados como endereço, CNPJ, dentre outros.

Dicas para quem quer ter um negócio próprio (investindo mais de 10 reais)

Com a distância devida de ofertas milagrosas como estas de ter um negócio com apenas 10 reais de investimento é possível obter de maneira correta e séria o seu próprio negócio com as dicas dadas a seguir:

  • Verifique o ramo de atuação no mercado que mais lhe interessa e veja as possibilidades interessantes de negócios que podem ser criados;
  • Confira em seguida a quantidade de dinheiro que você possui para iniciar o seu novo negócio;
  • Faça um planejamento para o início das atividades de sua empresa de acordo com as suas possibilidades financeiras reais determinando uma evolução lenta, gradual e verdadeira do mundo dos negócios.

Assim, por meio destas informações mostradas anteriormente é possível concluir que não existe possibilidade de ter um negócio investindo apenas 10 reais, sendo que você deve fugir destas falsas promessas de lucro fácil, mas que com esforço, trabalho e dedicação o seu negócio pode ser criado com investimento mais elevados e rendimentos adequados.

E você, já viu pessoas que acreditaram poder investir em um negócio com apenas 10 reais ou até mesmo você já acreditou poder ficar rico desta forma?

Lembre-se que mesmo que o valor não seja de 10 reais há muita gente querendo ganhar dinheiro às custas do sonho de outras pessoas e você deve ficar atento a tudo isso antes de cair neste conto de vigário e perder muito mais do que 10 reais.

A dica é estar ciente de que para ganhar dinheiro é preciso investir dinheiro e ficar de olho nas oportunidades de negócios que realmente valem a pena!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quem ainda quer ganhar dinheiro com TelexFree?

Cada vez que busco novas informações sobre esse caso, mais percebo que, aparentemente, “o cerco está se fechando”, para quem esperava ganhar dinheiro com TelexFree. Enquanto eram somente alguns recrutados descontentes a “gritar” em sites como o Reclame Aqui, havia quem dissesse que tudo aquilo não passava de um grande engano e que a empresa era totalmente transparente e com um negócio sustentável, mas parece que, agora, as coisas estão ficando mais claras…

Pelo que li, até agora a empresa não conseguiu comprovar a sustentabilidade de seu negócio por meio da venda de seu produto, o que levou à decisão judicial de proibir a mesma de realizar novos pagamentos ou adesões ao seu contrato (em outras palavras, não pode pagar quem já está lá e não pode aceitar novos membros). E com isso, muita gente que estava a ganhar dinheiro com TelexFree (não se importando com o fato de que todo o dinheiro provinha quase exclusivamente de convencer outros incautos a participarem – e pagarem!) está agora revoltada, acusando governo, poder judiciário e a mídia de tentarem destruir um negócio 100% legítimo.

Bem, tudo isso não é novidade… O que me pegou meio “de surpresa” foi quando li um artigo em um blog apontando que o Fernando Augusto, conhecido por vender seu kit SGDA, estava a apoiar a (e fazer parte da) TelexFree. Acho que já havia lido sobre isso algumas semanas atrás, mas não havia dado a devida importância. Hoje, no entanto, decidi rever isso e refletir com um pouco de calma, e acabei ficando indignado. Indignado porque, no perfil de Fernando Augusto no Facebook ( www.facebook.com/fernando.augusto ) o mesmo publicou até um vídeo incitando a realização de uma manifestação exigindo o retorno das atividades da TelexFree.

Vou agora explicar por que me irritei tanto. Há muito tempo vejo os trabalhos de Dani Edson e Fernando Augusto na divulgação de seus kits para o desenvolvimento de negócios online. Quero deixar bem claro que até hoje não adquiri nenhum daqueles kits, portanto não posso falar da qualidade dos mesmos, mas eles estão lá, trabalhando com isso, falando sobre a possibilidade de ganhar dinheiro honestamente na web, algo que eu posso confirmar – é sim, possível ganhar dinheiro honestamente na web, você precisa saber aproveitar oportunidades!

E quanto ao caso da TelexFree, enquanto vejo o Dani Edson tomar uma postura corajosa de alertar outros quanto a possíveis “rachaduras no modelo de negócio” da empresa, o Fernando Augusto parece não se preocupar tanto quanto a isso e está a incentivar mais e mais pessoas a fazerem parte do negócio! Dani Edson, Fernando Augusto, eu e tantos outros blogueiros sérios que falam sobre dinheiro na web (e oportunidades de ganhar dinheiro em geral) somos “homens de negócios” e como tal todos nós deveríamos conhecer a premissa máxima de todo e qualquer negócio:

Um negócio deve oferecer um produto ou serviço que agregue valor ao seu consumidor, que satisfaça alguma de suas necessidades!

E, sinceramente, acho que já está mais do que claro que essa história de que a TelexFree possui um produto é uma verdadeira enrolação… Segundo o que o Fernando Augusto postou em seu perfil no Facebook, há hoje cerca de 1,5 milhão de divulgadores do TelexFree. Digam-me então: quantos consumidores seriam necessários para que uma empresa pudesse ser lucrativa depois de pagar as contas de 1,5 milhão de trabalhadores? Sim, porque os pagamentos dos divulgadores, para que o negócio seja realmente sustentável, deveria vir da venda dos produtos e serviços, e não da entrada de novos membros, não?

Que tal fazermos o “batismo de fogo” desse negócio para ver se ele é realmente sustentável como a empresa diz? É muito simples: ela simplesmente pára de cobrar das pessoas para serem divulgadores (e com isso, obviamente, pára de pagar aos recrutadores com o dinheiro dos novos entrantes) e passa a pagar todo mundo somente com o dinheiro da venda de produtos e serviços! Achou isso um absurdo? Estranho, pois se você for trabalhar no Carrefour, Magazine Luiza, G Barbosa, Bom Preço ou qualquer outra grande loja varejista você NUNCA precisará pagar para trabalhar para eles! Você simplesmente é contratado, trabalha e recebe seu salário! Ou sou eu que estou equivocado?

Você pode ganhar dinheiro com TelexFree, sim, se você não se importar com o fato de que, só para recuperar o seu dinheiro, terá que mentir para outras pessoas dizendo que se trata do “negócio do século” e convencer um monte delas a aderirem (isto é, pagarem centenas de reais) também. Infelizmente eu não posso ganhar dinheiro com isso, pois eu tenho uma coisa chamada “estômago” e me dá um baita “embrulho no estômago” só de imaginar-me mentindo para alguém para ganhar dinheiro, imagina então se eu teria coragem de fazer isso.

Ah, caso os defensores da TelexFree queiram me condenar, poderiam me explicar antes por que um dos sócios da mesma mentiu afirmando que a empresa possui um contrato de seguro com a Mapfre, só para na sequência a seguradora desmenti-la? Não sei onde imaginaram que aquilo não seria desmentido! Enfim, a própria empresa está “se enrolando” com as suas palavras, o que, em minha opinião, atesta contra a mesma.

É uma pena que não me tornei rico entrando logo cedo na TelexFree e inventando histórias bonitas por aí, dizendo que todos iriam ficar ricos, que a matemática estaria do nosso lado (só não sei qual matemática, porque usando o que aprendi na escola e na universidade não consegui fechar uma conta sequer favorável à mesma!), etc. Mas fico feliz, porque posso dormir tranquilo todas as noites, sabendo que não sou responsável por tirar o dinheiro de uma pessoa menos esclarecida que eu no assunto, que não convenci nenhum pai de família desempregado a me dar o dinheiro de seu seguro-desemprego na “certeza” de ganhar cinco ou dez vezes mais.

E para aqueles que acham que “dinheiro na conta” é prova de que o negócio é legítimo, lembrem-se que tráfico de drogas também traz “dinheiro na conta”…

E se você ainda defende a TelexFree, se você acha que o negócio é legítimo, antes de criticar meu texto ou de outra pessoa, antes de participar de “manifestações em prol da empresa” ou qualquer outra coisa, por que não pega um papel, lápis e uma calculadora e faz as contas para tentar descobrir sob quais condições tal empresa poderia realmente conseguir honrar todos os pagamentos com as vendas de produtos e serviços?

E peço aos “defensores extremistas” que nem percam tempo atacando-me na seção de comentários, pois todos os comentários são moderados e costumo apagar comentários que não contribuam positivamente com o desenvolvimento de meus leitores. Obrigado.

Bem, é isso. Se alguém ainda quer ganhar dinheiro com TelexFree, acho que apostar na Mega Sena lhe oferecerá maiores chances de sucesso!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Clube do Dinheiro, mais uma vez, de cara nova!

Olá amigos! Pois é, aos poucos o nosso querido Clube do Dinheiro está voltando, agora com uma “cara” um pouco mais bonitinha. A “briga” com o “hackerismo” foi realmente grande, mas acho que esta batalha foi, finalmente vencida.

Na minha última atualização sobre esse assunto, eu comentei ter desinstalado todos os plugins, desabilitado os comentários, reinstalado a última versão do WordPress e apagado todos os “arquivos estranhos”, mantendo então somente os arquivos de vídeo e imagem realmente criados por mim bem como o antigo template, chamado Evolve. Pois bem, não é que após uns três dias os arquivos infectados voltaram a aparecer?

Bem, como já havia excluído todos os arquivos possíveis e só estavam lá os arquivos do template, imaginei que aquele antigo template apresentasse, talvez, alguma vulnerabilidade. Aquele template, na verdade, adquiri em um website com “templates gratuitos” e imaginei que o mesmo fosse realmente gratuito, mas para a minha surpresa aparentemente ele é uma versão alterada de um template pago de mesmo nome de outra empresa!

Bem, como eu gostava muito daquele template, pensei em comprar a versão paga e usá-lo, mas fiquei com medo de que o mesmo ainda apresentasse aquela vulnerabilidade ou que não fosse realmente o mesmo template, o que me daria um baita trabalho para adaptar, então decidi escolher um outro, “do zero”. Olhei vários templates e um que mais me agradou foi este que estão a ver agora. Atualmente, estou usando a versão gratuita do mesmo, para testes, se realmente gostar, provavelmente comprarei a versão paga do mesmo, que eles prometem oferecer mais opções de widgets.

Mas é isso. O objetivo deste artigo é mostrar a todos que o Clube do Dinheiro ainda está vivo e possivelmente tudo isso nos ajudará a tornar o nosso blog ainda melhor, quiçá evoluindo para algo mais além de um blog!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS