Comprando e Vendendo Ações – parte 1

Olá, pessoal! Desta vez, trago aqui um pouco da minha primeira experiência na compra de ações na bolsa de valores! Isso mesmo, finalmente pude destinar parte do dinheiro que economizo mensalmente e aplicar em ações e gostaria de comentar um pouco a respeito desta minha experiência.

Antes de mais nada, se você ainda sabe muito pouco sobre o processo de compra e venda de ações, você deveria ler nosso artigo Investindo em ações, do curso Manual do Investidor, pois ele o ajudará a começar a entender como o processo funciona, já que este artigo não tem o papel de explicar detalhadamente do que se trata, mas sim transmitir impressões sobre o processo, ok?

Bem, vamos começar a conversar a respeito?

Uau! Consegui comprar ações… E agora?

Antes de mais nada, devo dizer que o processo não é realmente tão difícil: você deve ter uma conta ou cadastro como investidor em algum banco ou instituição financeira – no meu caso, escolhi o banco em que já possuo conta para facilitar o processo, o Banco do Brasil – e por meio do site da mesma (ou em uma agência) você fará o pedido de compra e/ou venda das ações.

Claro, antes de comprar ou vender você deverá analisar os preços e a instituição deverá oferecer-lhe um sistema decente para análise das mesmas, apresentando valores de fechamento do dia anterior e abertura do dia atual, gráficos, etc. Quanto mais informações, melhor para você, pois se dedicar tempo e estudo suficientes, poderá ter uma melhor noção do que fazer.

O pedido de compra é submetido então à CBLC, se bem me lembro, e quando é finalmente efetivada, o dinheiro é descontado (na verdade, eles retêm antes mesmo da compra) e você passa a ter o volume de ações que você requereu. Simples assim.

Mas aqui há um porém: o processo é simples, mas não quer dizer que ganhar dinheiro com ações seja algo tão simples quanto é o processo de comprar ou vender uma ação.

No meu caso, por exemplo, do período em que comprei minhas ações até agora, não tive grandes ganhos, na verdade, no momento estou fechando meu dia em vermelho, ou seja, perdendo. 🙂 Não, não sou masoquista ficando feliz em perder dinheiro, mas estou aprendendo na prática algo que até então não havia aplicado, já que meus investimentos estavam todos em renda fixa.

Bem, eu perdi algum dinheiro, não disse? Então agora está na hora de explicar o que aconteceu certo ou errado que me levou a este balanço temporariamente negativo, não é? Bem, lá vai, falando primeiro o que fiz errado e, depois, o que fiz certo.

Onde errei na hora de comprar ações

  • Baixa quantidade de dinheiro investida – como já comentei anteriormente, se contabilizarmos o valor de compra e venda de uma ação, bem como o custo de custódia que pagamos mensalmente (tudo isso varia de acordo com a instituição que intermediará o processo), há um valor mínimo que devemos investir para reduzirmos os riscos de perdermos dinheiro e aumentarmos as chances de ganhar dinheiro (claro). No meu caso, eu havia estimado que deveria ser em torno de R$ 5.000,00, mas a euforia por ter minhas primeiras ações acabei aplicando um valor menor que tinha disponível, o que não me é muito favorável, já que só de custódia, se mantidas as ações por um ano, pagarei cerca de R$ 108,00. Na verdade, hoje estimo que o valor que eu deveria aplicar em ações para compensar, atualmente, deveria ser maior devido à maior estabilidade dos valores das ações, sendo algo em torno de R$ 8.000,00 a R$ 10.000,00 ao menos (lembre-se quanto maior a estabilidade, mantendo os custos fixos, maior deverá ser o montante para tentar diluir as taxas de manutenção);
  • Aplicação não foi feita no momento certo – apliquei em ações num momento em que imaginava que o preço das mesmas estava razoavelmente baixo, quando na verdade o preço estava um pouco acima do valor em que está oscilando. Com certeza, precipitei-me na compra;
  • Pouca análise em torno da empresa cujas ações adquiri – acabei adquirindo uma das famosas “ações de baixo risco”, que geralmente são indicadas por sites, especialistas e revistas especializadas como uma boa opção para quem não quer correr muitos riscos. A verdade é que, pelo que estou percebendo até agora, só isso não basta, ao menos a curto ou médio prazo, pois o rendimento é muito incerto. É mais fácil manter o dinheiro em uma poupança, CDB ou outro tipo de investimento de renda fixa. A longo prazo talvez seja interessante, mas preciso analisar um pouco mais para ter certeza quanto a essa reposta…
  • O preço da ação pode não me favorecer no caso de vendas a curto ou médio prazo – como adquiri as ações pelo preço real delas, significa que será muito mais trabalhoso ganhar dinheir com as mesmas por meio da venda delas. Lembre-se: você não “ganha dinheiro” quanto vende, mas sim quando compra, ou seja, precisa conseguir as ações nos menores preços possíveis, abaixo de seu real valor, para não ter problemas mais tarde, na hora de vendê-las.

Onde acertei na hora de comprar ações

  • Seguindo os conselhos de Warren Buffet – não estou comprando ações para curto ou médio prazo, mas sim para longo prazo. Na verdade, se eu tentasse comprá-las e vendê-las diariamente, como fazem os day traders, provavelmente eu teria perdido muito dinheiro com as variações de valores, já que eu não sabia exatamente o que esperar das mesmas. Comprei, guardei, agora vou esperar para ver qual será o resultado…
  • Aquisição de ações de empresas que distribuem dividendos – nem todas as ações distribuem dividendos para os seus acionistas e, seguindo os conselhos de Buffet, decidi optar por empresas que são sólidas e distribuem dividendos, de forma que mesmo que eu não venda minhas ações eu possa ganhar ainda algum dinheiro. Pouco é sempre melhor que nada (apesar de eu preferir o muito 🙂 );
  • Aprendendo mais sobre compra e venda de ações – nada melhor que a prática para nos ensinar e é isso que estou fazendo. Estava cansado de evitar falar sobre esse tipo de assunto por não ter experiência prática alguma, agora estou começando a coletar alguns pontos e compartilhando com vocês, amigos leitores. Espero que possamos aprender muito mais sobre tudo isso;
  • Estudando e lendo bastante antes de começar – quanto mais você ler e estudar bastante sobre o assunto, mais seguro você estará de suas atitudes. Busque livros, cursos, websites, blogs, etc.

O que você pode fazer para acertar ainda mais quando comprar ações

  • Leia o máximo que puder, aprenda muito, devore todas as informações – confie em mim, nunca parecerá ser o suficiente;
  • Antes de comprar ações de uma empresa, investigue-a. Quanto às suas ações, analise por meio das duas técnicas mais empregadas, a gráfica e a fundamentalista. Quanto ao histórico da empresa, estude principalmente qual é o seu potencial de crescimento para os próximos anos bem como o seu relacionamento com os atuais acionistas.

Você pode estar se perguntando o que eu farei agora. Bem, acho que esperarei mais uns dois ou três meses no máximo e tomarei uma decisão: arriscar e aplicar um pouco mais de dinheiro em ações a fim de “diluir”  o custo de custódia ou vendê-las de uma vez por todas e só voltar a comprar quando encontrar ações em preços realmente excelentes.

Ambas as decisões me parecem razoáveis e por isso preciso estudar com calma qual delas deverei aplicar.

Bem, pessoal, é isso. E você, qual a sua experiência comprando e vendendo ações?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

One comment

  1. Vegano says:

    Segundo você comentou, é sábia a decisão “decidi optar por empresas que são sólidas e distribuem dividendos”. Mas, como saber quais são?!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print