Especular ou empreender?

Olá amigo leitor! Se você tivesse que escolher entre especular e empreender, o que você preferiria? Já parou para pensar nisso? Que tal conversarmos sobre?

São 2:15 da manhã em minha cidade e já escrevi um (muito longo!) post hoje, mas não adianta – venho pensando em escrever sobre isso há alguns dias e se não escrever hoje, vou ficar ainda mais ansioso! 🙂

E é tudo culpa do Artur, foi ele que me indicou o livro Os Axiomas de Zurique (minha atual leitura), de Max Gunther. O livro é bem interessante e altamente focado em especulação. Na verdade, quanto maior o aspecto de especulação envolvido em um negócio, mas aplicável ele é!

Seu conteúdo, então, pode ser aplicado em apostas de cavalos de corrida, jogos de azar, bolsas de valores, mercado imobiliário e em tantas outras situações. Claro, por ser algo tão abrangente, ele não será muito específico sobre como fazer suas especulações em cada um deles, mas trará linhas gerais que, se você refletir bastante, poderão ser o alicerce para suas decisões.

O livro possui um tom de “eu já sabia disso” em algumas partes, mas ao mesmo tempo a gente pode se perguntar “se sei, por que ainda não aplico?”. Bem, este é o principal papel do livro: ajudá-lo a lembrar de várias coisas importantes que você deveria aplicar em suas especulações.

Mas você já deve estar curioso devido ao título deste artigo, então vamos começar fazendo a distinção entre os termos…

O que é especular?

Fazendo uma fusão das definições apresentadas nos sites Venture Capital e UOL Economia, temos especulação como negociação em um mercado (compra e venda de um determinado ativo ou conjunto deles) com o objetivo de ganho, em geral a curto prazo, devido à alteração de seus preços.

Se observarmos a definição para especulação financeira apresentada na Wikipédia portuguesa, veremos que tal ação é considerada ruim na mesma, uma vez que pode levar a uma perigosa manipulação dos preços de tais ativos e, assim, levar à ruina muitos investidores enquanto que alguns poucos especuladores saem com grandes lucros.

Entretanto, lendo com calma a obra de Gunther, podemos perceber que na verdade o que todos estão fazendo ali, ao comprar e vender ativos, nada mais é que especular – todos esperam, de alguma forma, obter bons ganhos em curto prazo, que é o principal conceito de especular. Desta forma, a melhor pergunta não é se é certo especular, mas sim se o investidor que pensa em adquirir tais ativos está pronto para especular e se tolera os riscos envolvidos.

Especular é, assim, quase uma aposta, mas uma “aposta consciente”, onde você busca analisar todos os fatores envolvidos para, então, dar o seu “palpite planejado”, se determinado ativo vai ser valorizado ou desvalorizado, etc. Se você assistiu Wall Street 2 – O dinheiro nunca dorme, entendeu todos os seus jargões, ficou super empolgado com o mesmo e possui alguns milhares de reais que pode “apostar”, então esta pode ser a sua chance de especular. Mas se você não entendeu nada do filme a partir do segundo minuto do mesmo e não gosta da ideia de arriscar o seu cofrinho de moedinhas, então isto pode não ser para você. 🙂

Quando comprei e vendi ações no ano passado, não fui um bom especulador, fui muito mais um investidor no sentido tradicional da palavra: escolhi uma boa empresa em que considerei investir algum dinheiro, comprei algumas ações e mantive meu dinheiro lá, parado. Aos que lembram desse episódio, além da experiência que ganhei, não entrou dinheiro algum, na verdade, amarguei um prejuízo pequeno (cerca de R$ 400,00, se bem me lembro).

Não entrei ali para jogar como um especulador, mas vejo que também não estava preparado (em termos de conhecimento e capital) para participar como um investidor, de tal forma que primeiro vou buscar outros tipos de investimentos antes de voltar à bolsa de valores. 🙂

E o que é empreender?

Emprender em certos aspectos é parecido com especular: você também não tem total certeza se tudo será um sucesso ou não e você precisa “apostar na sua ideia”. A principal diferença é que no caso de um empreendimento visando lucro não se trata somente de um esforço financeiro, mas também de desenvolvimento de uma infra-estrutura e equipe para prover um determinado produto ou serviço e a expectativa de lucro geralmente é a médio e longo prazo, não mais a curto.

Enfim, enquanto que um especulador se planeja, entra com um bocado de dinheiro em uma operação e espera sair com muito mais em um prazo geralmente curto, um empreendedor desenvolve um negócio por meio de dinheiro e reunião de outros fatores, como bons funcionários, bom local de trabalho, etc. e visa não o ganho de capital (isto é, um ganho que só acontece uma única vez devido à operação de venda em si), mas sim um fluxo de caixa que irá render-lhe a médio e longo prazo bons frutos.

Se você nos acompanha a tempo suficiente, já deve ter percebido que meu perfil, ao menos atualmente, é muito mais de empreendedor que especulador, mas isso não significa que desmereço o segundo ou o primeiro. Graças a certas especulações, algumas empresas conseguem capital suficiente para alavancar suas atividades.

E agora? Especular ou empreender?

Este artigo busca levantar um momento de reflexão para que cada um de nós pense sobre nós mesmos e busquemos uma auto-definição mais fiel – gostamos mais de agir como especuladores ou como empreendedores?

Essa resposta pode ajudá-lo a decidir-se sobre como irá atuar neste ano de 2011 (ainda estamos bem no início, muitos planos podem ser feitos ou refeitos ainda).

Mas é claro, não importa se você apresenta um perfil mais especulador ou empreendedor, você pode desenvolver ambos. Como disse, trata-se mais de um auto-conhecer que pode ajudá-lo (e muito) em seus negócios.

Bem, no mais, se você gosta de especular, o livro Os Axiomas de Zurique pode ser-lhe uma boa ferramenta. Se você prefere empreender, sua leitura ainda é recomendada, mas pode não ser tão simples fazer a conversão de seus axiomas para o mundo dos negócios, uma vez que o mesmo é bastante focado em operações de risco muito alto com ampla possibilidade de ganhos em curto tempo, enquanto que negócios apesar de apresentarem bastantes riscos apoia-se em fluxo de caixa, não em ganhos de capital.

E então, amigo leitor, pára de fugir e responde: especular ou empreender? 😉

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print