Etapa da mudança de hábitos

E aqui vamos à quarta etapa da educação financeira apresentada pelo prof. Elisson Andrade em seu livro As 5 Etapas do Planejamento Financeiro! Caso você tenha perdido alguma das três etapas anteriores, aqui vão os links:

Etapa do convencimento pessoal

Etapa do conhecimento financeiro

Etapa da definição de objetivos

E hoje discutiremos sobre a importância de mudar nossos hábitos financeiros. Sim, pois se temos problemas financeiros há uma grande chance de que a “raiz do problema” se encontre em nossos hábitos financeiros, uma vez que no Brasil não há ainda uma cultura forte em educação financeira (o tema vem sendo discutido bastante nos últimos anos e isso é muito pouco tempo para tornar-se realmente parte de uma cultura).

Seguindo a mesma lógica, selecionei alguns pontos importantes da obra para discuti-los aqui. E o primeiro ponto foi esse, presente na primeira página do capítulo:

O grau de instrução financeira de uma pessoa pode ser dividido em dois níveis: conhecimento e uso. (p. 59)

Logo no início do capítulo o autor já aponta os dois fatores fundamentais para o sucesso de qualquer tipo de educação: o saber e o fazer.

É triste que haja um grande número de pessoas por aí que muitas vezes sabem (isto é, detêm o conhecimento), mas não fazem (ou seja, não põem em prática aquilo que sabem). E de que adianta saber algo e não o praticar, principalmente quando o assunto é educação financeira? Reflita por um instante: quantas vezes ouvimos dicas e conselhos sobre como podemos melhorar certos aspectos de nossas vidas? E quantas vezes realmente pomos em prática o que aprendemos?

Muitos compram livros, participam de cursos, procuram consultores e depois falam que nada lhes serviu. Talvez o problema não esteja na falta de informação, mas na falta de uso da mesma.

Adquirir um livro, por exemplo, é uma das melhores formas de aprender algo e, portanto, pode servir-lhe de base para a formação de novos conhecimentos, mas se você não se esforçar para pôr em prática o que aprendeu, não colherá os frutos tão esperados.

A elaboração de um Fluxo de Caixa que lhe permita fazer um completo diagnóstico de suas finanças pessoais não é tarefa simples. Baseado nessa constatação, este eBook vem acompanhado de um curso on line que lhe permitirá construir sua própria planilha, adequada às suas necessidades. (p. 60)

Conferi a planilha-exemplo que ele oferece aos alunos do curso bem como as aulas-bônus (são seis aulas em artigos contendo vídeos explicando como usar planilhas para fluxo de caixa). O conteúdo das aulas bem como a planilha parecem muito bons (só que, como ele mesmo menciona, precisa aprender todo o conteúdo do “minicurso de fluxo de caixa” para tirar o máximo de proveito dela). Entretanto, por experiência própria, sei que é muito difícil anotar diariamente quanto se gastou em cada categoria de despesa, daí sugiro uma solução proposta por Gustavo Cerbasi em seu livro “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”. Trata-se de uma solução simples e que você pode implementar sem gastos adicionais. Eu a chamo de “caixa de sapatos”.

Na verdade, Cerbasi sugere o uso de qualquer caixa, mas para mim uma caixa de sapatos funcionou perfeitamente. A ideia é a seguinte: ao longo do mês, deposite em uma caixa todas as notas fiscais de tudo que você pagar (de um simples sorvete, às compras de supermercado, da fatura do cartão de crédito às contas de energia elétrica e água). No último dia do mês (ou no primeiro do mês seguinte) você deve retirar todos esses papéis da caixa, anotar em sua planilha de fluxo de caixa dentro das categorias corretas e então pode encaminhá-las para os devidos lugares aonde você geralmente guarda cada tipo de conta ou fatura. Bem, e o que fazer quando você tiver um gasto que não gera nota, recibo ou comprovante fiscal? Eu passei por isso e encontrei uma solução bem simples, anote em um pedaço de papel qual foi o tipo de gasto, em que data foi e qual foi o valor e ponha também na sua “caixa financeira”!

Sinceramente, você precisará de bastante disciplina para conseguir elaborar seu fluxo de caixa – não estamos acostumados a tomar nota de cada coisa em que gastamos nosso dinheiro – mas se você conseguir registrar todas as receitas e despesas ao longo de três meses terá uma ótima ideia de como você está gastando seu dinheiro hoje – aí a planilha financeira de prof. Elisson pode ajudá-lo a compreender com quais categorias suas despesas são significativamente maiores e você poderá planejar-se para reduzir os gastos nas mesmas.

[…] reveja seus hábitos de consumo através da análise do fluxo de caixa, converse com toda a família e se engaje na diminuição de gastos, conscientize os filhos, fique de olho em oportunidades de ganhar dinheiro, foque esforços na compra de ativos bons e diminua a sede por ativos ruins, planeje-se para o longo prazo etc. (p. 62)

E aqui o prof. Elisson Andrade sintetizou os pontos mais importantes para a educação financeira de toda a família. É fácil? Não. É rápido de ser alcançado? Não. Certamente ficarei rico? Não. Entretanto, agir desta forma aumentará suas chances de alcançar sua independência financeira no longo prazo, deixando-o, assim, cada vez mais próximo de alcançar todos os seus sonhos que você não pode realizar devido a restrições financeiras!

Certa vez, ouvi um palestrante dizer que toda vez que você for comprar alguma coisa, deve perguntar a si mesmo(a): EU QUERO OU EU PRECISO? Isso porque ao longo da vida adquirimos diversos bens e serviços que realmente não precisamos. (p. 65)

Esse trecho resume como o consumismo tornou-se a base do capitalismo contemporâneo. No passado, consumíamos bens e serviços segundo nossas necessidades, isto é, coisas das quais precisávamos. Entretanto, a fim de movimentar ainda mais a economia, de fazer “girar o dinheiro” (e possivelmente trazer mais lucros para as empresas) começou-se a disseminar uma cultura consumista, que nos leva a considerar como necessidade aquilo que na verdade é somente desejo.

Seu guarda-roupa provavelmente está cheio de roupas em excelentes condições, mas se há uma festa para ir, talvez você queira comprar algo novo. Para muitas famílias da classe média, um carro com cinco ou sete anos de uso já está em tempo de ser trocado (na verdade, tenho amigos que trocam de carro em um intervalo menor que três anos – e são os mesmos que reclamam que não possuem dinheiro para outras coisas mais importantes). E o que falar então do quanto gastamos em lanches caros quando saímos com amigos, apenas para não parecer o “diferente” ou o “pobre” da turma?

Enfim, quando estiver pensando em comprar algo, lembre-se de como você desejaria todo o dinheiro gasto com coisas supérfluas de volta e responda para si mesmo: vale a pena comprar algo mais de que realmente não preciso para somente me arrepender mais tarde?

Minhas considerações sobre esse capítulo

Chegamos ao final da quarta etapa do planejamento financeiro segundo o prof. Elisson Andrade! Quase no fim do capítulo o autor apresentou um resumo das principais ideias sobre gastar menos e ganhar mais apontadas por diversos autores de obras sobre educação financeira – e sua síntese está tão boa que não valia a pena falar sobre isso aqui, senão ficaríamos somente a repetir aquilo que ele já mencionou! Mas vale a dica: se você não recorda sobre as principais ideias de algum daqueles autores, então volte lá e releia aquela seção do capítulo! Afinal de contas, de que adianta dizer que leu e não saber ou entender o que foi apresentado lá?

Não é fácil mudar hábitos, mas é necessário. Você pode estar pensando “isso será muito difícil”. Ninguém falou que era fácil. Entretanto, mais uma vez, pense em como será bom colher os frutos desse esforço e você descobrirá que vale muito a pena!

Vale lembrar mais uma vez que estou abordando aqui alguns dos pontos que considero importantes do livro, mas que não se trata de uma compilação de toda a obra! Quem estiver acompanhando nossas discussões sobre a obra e deseja realmente aprender a fundo, é recomendável a aquisição da obra. Além disso, após a conclusão de nossas discussões estarei enviando por e-mail aos que adquiriram o e-book (a partir de nosso blog, por meio do banner na lateral direita) um bônus, que se trata de uma discussão um mais extensa e aprofundada do que esta que estamos apresentando aqui (já mencionei aqui que não seria justo discutir extensivamente a obra aqui e, dessa forma, prejudicar o trabalho de Elisson, mas para aqueles que adquiriram o livro, será uma forma de aprofundar ainda mais seus conhecimentos 🙂 ).

E o que devo dizer agora mesmo? Ah, sim! E até a nossa próxima discussão sobre o livro, quando falaremos sobre a Etapa dos Investimentos!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print