Papo Reto: Economia brasileira, inspiração para planejar e… escritório em casa?

Como alguns já sabem, esta seção é dedicada a apresentar um pouco do que está rolando na web sobre algum assunto. Desta vez, estive acompanhando os artigos recentes de alguns blogs sobre economia e finanças pessoais e encontrei alguns conteúdos bem interessantes que valem a pena comentarmos ou não (e deixo aqui o endereço para quem quiser ir lá conferir, ok?).

Mais oscilações na política = economia brasileira sofre

Quem está acompanhando as notícias sabe que as delações da JBS sacudiram o alicerce do governo Temer, que agora acusa até mesmo o procurador-geral da República de receber suborno com a sua delação. Não sei, posso estar enganado, mas há pouco tempo a “senhora do vento estocado”, a ex-presidente Dilma Roussef, também acusou a tudo e a todos que pediram seu impeachment. Ouvi algo parecido também do “brasileiro mais honesto do mundo” e “muito melhor que qualquer concursado”, mais conhecido como Lula, a respeito do caso do triplex, do sítio de Atibaia, sobre seu filho ter acumulado grande fortuna em tão pouco tempo (e exatamente durante o período de seu governo e após) etc.

Não sei, estou encontrando coincidências demais nisso tudo. Mas o que sei é que nossa economia vai sofrer ainda mais, pois toda vez que rolam notícias que podem afetar a credibilidade do governo brasileiro afeta também a economia do nosso país, pois aumenta a desconfiança dos investidores que preferem redirecionar seus recursos para um investimento mais seguro. E como consequência indireta, o dólar também sobe, já que recursos saem de nosso país, desvalorizando indiretamente nossa moeda – bom para quem exporta, péssimo para a população, que em sua maioria somente importa, não é?

Dinheirama publicou artigo sobre as acusações entre Temer e Janot neste artigo: DinheiramaNews #175.

Montar um escritório quase sem gastar… gastando pra *******?

Isso mesmo que você leu, você não se confundiu não. Artigo em blog sobre finanças pessoais com um título afirmando que vai ensinar como montar um escritório em casa gastando quase nada, mas que se você olhar direitinho, vai gastar é muito! Sabe o que isso me cheira? Artigo patrocinado feito de qualquer jeito.

Não tenho nada contra artigos patrocinados – inclusive já pensei em abrir espaço no Clube para artigos do tipo – já que são uma opção para trazer receita aos blogs, coisa cada vez mais necessária já que os ad blockers dificultam bastante nossas vidas. Mas se vai oferecer um artigo patrocinado, que seja algo realmente de valor para seus leitores e que não os engane. Li todo o artigo e não achei nada barato montar um escritório daquele tipo. Pode até ficar bonito, “inspirador”, mas vai sair muito caro!

Quer dicas para montar um escritório em casa baratinho? Ótimo! Papel e lápis na mão. Você vai precisar de: uma mesa que suporte seu computador (ou notebook) e impressora. Acabou! Isso mesmo, se você quer algo econômico, você não precisa ficar gastando muito com decoração e apetrechos desnecessários: escolha um lugar na casa onde não seja interrompido (não recomendo fazer no seu quarto, pois é onde meu “home office” está agora e enquanto escrevo já tive algumas “interrupções por familiares”), ponha sua mesa com equipamento (pelo menos um computador ou notebook e se possível uma impressora) e pronto.

E o restante das coisas? Você organiza conforme sentir real necessidade. Por exemplo, um porta-lápis pode ser uma caneca bonita que você tem em casa e não usa (esse exemplo tirei do artigo que vou citar), mas também pode ser um daqueles copos de plástico de R$ 1,00 ou R$ 2,00 que você encontra em um supermercado qualquer (é o que eu faço!). Quer uma decoração para inspirá-lo? Você não precisa montar um painel caro, ter quadros, decorar a parede ou reaproveitar materiais antigos. Quer se sentir motivado? Um porta-retratos com a foto de sua família sobre sua mesa é o que você realmente quer e precisa – se lembrar do verdadeiro motivo pelo qual você está ali trabalhando não for motivo suficiente, painel retrô-vintage-degradê-reciclado nenhum fará isso por você, meu camarada!

Ah, caso queira dar uma olhada no artigo que comentei, trata-se do 10 dicas para montar um escritório quase sem gastar.

Lições para sua vida financeira: você já ouviu, mas ainda não pratica!

Próximo artigo também é do Dinheirama e trata de algumas experiências da jornalista Janaína Gimael, que comenta sobre o que aprendeu com pessoas que levam um estilo de vida simples mas que aos poucos construíram as bases para uma vida mais estável e financeiramente feliz. De forma resumida, ela ponta seis coisas aprendidas:

  1. Comece não importa onde esteja – a desculpa de que não ganha o suficiente não “cola” mais. Comece a poupar hoje mesmo, planejando construir um futuro mais tranquilo;
  2. Não tenha medo de arriscar – sempre que queremos dar passos maiores precisamos sair de nossa zona de conforto e nos expor aos “perigos do mundo”. Se você tem seu fundo de emergência, pode se arriscar com algum nível mínimo de segurança;
  3. Trabalhe – seu dinheiro é proveniente, inicialmente, de seu rendimento ativo, isto é, do seu salário. Enquanto você não se torna um grande investidor ou proprietário de vários imóveis, seu principal canal para ganhar dinheiro será este;
  4. Tenha um plano de vida – algumas pessoas até dizem que possuem um plano, mas não possuem. Elas não sabem onde querem chegar ou não planejaram os passos para chegar até lá. Não seja um deles;
  5. Pense em uma renda passiva – a única forma de assegurar uma renda extra para o seu futuro sem precisar continuar trabalhando tanto é investir parte do seu tempo e dinheiro para adquirir coisas que lhe tragam um rendimento de forma passiva. Exemplos: imóveis, ações com dividendos, investimentos financeiros de forma geral (títulos do Tesouro Direto, por exemplo), direitos autorais sobre músicas, livros ou softwares etc.
  6. Aproveite as oportunidades – quando uma oportunidade aparecer, você deve agarrá-la. A mesma oportunidade não bate à sua porta duas vezes, mas para aproveitá-la você deve estar pronto para a mesma quando ela chegar. Se eu não tivesse um mínimo de conhecimento em língua inglesa suficiente quando apareceram oportunidades para trabalhar para alguns clientes estrangeiros, eu não teria conseguido, por exemplo.

Quer ler o artigo inteiro? O que o sorveteiro da praia me ensinou sobre independência financeira.

Mais acessibilidade na restituição do Simples Nacional e do MEI

E se você é um empresário cadastrado no Simples Nacional ou no MEI (Microempreendedor Individual), uma boa notícia: está saindo do forno um novo sistema que tornará mais acessível e rápido o processo de restituição do imposto de renda. Essa medida visa reinjetar de forma mais rápida aquele capital que é da empresa, porém devido à lentidão da nossa burocracia muitas vezes fica retido por meses.

Recomendo que esse capital retornado seja empregado como investimento para que a empresa cresça mais ou mantido em caixa para capital de giro. Caso resgate e use tal dinheiro para uso próprio, o empreendedor poderá mais tarde sentir falta do mesmo e não o terá em mãos, não é mesmo?

Aliás, investir no crescimento e consolidação de seu negócio deveria ser seu principal foco, principalmente nos três primeiros anos, já que é o período com maior “mortalidade” de empresas.

Se você é um empreendedor que pode se beneficiar disso, não deixe de ler o artigo Novo sistema torna mais acessível restituição do Simples Nacional e do MEI.

Acesso a crédito a pequenas e médias empresas

E para fecharmos com chave de ouro, outra boa notícia para pequenos e médios empresários, é a criação de mais um canal de acesso a crédito oferecido pelo BNDES – o Canal do Desenvolvedor MPME. Se bem administrado, tornará o processo de esclarecimento de dúvidas e consequentemente a aquisição de crédito muito mais fácil e rápida.

Em conjunto com a última matéria, pode ser um incentivo para as empresas sobreviverem a esse período crítico de nossa economia e reduzir a taxa de desemprego. Agora é esperar e ver o que vai acontecer!

E esperemos que tais recursos sejam realmente destinados às pequenas e médias empresas, já que nos últimos anos grande parte dos recursos eram na verdade destinados a empresas de grande porte, contrariando o fato de que tal crédito deveria ser aplicado nas pequenas e médias empresas brasileiras!

Novo canal facilita acesso de pequenas e médias empresas a crédito do BNDES

Por agora é isso… Continuarei sondando a web e atualizando vocês com notícias que realmente importam sobre economia e finanças pessoais! 😉

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *