Preparando-se para investir mais em ações?

Todo mês é a mesma coisa: você recebe o salário e, quando algum dinheiro “sobra”, vem logo a dúvida – o que fazer com esse dinheiro? Há várias formas de investir visando ganhar dinheiro, algumas com baixo rendimento, mas com poucos riscos, outras com altos rendimentos porém mais arriscadas, e se você quer tomar a melhor escolha, é preciso que esteja consciente sobre todas elas.

Este mês, mesmo, possuo algum dinheiro disponível (não grande quantia, mas tudo bem) e estou aqui refletindo se o melhor é simplesmente pôr na caderneta de poupança ou se devo comprar algumas ações.

Bem, para que essa tomada de decisões seja tão simples e consciente quanto for possível, selecionei alguns passos a serem executados, mas antes de mais nada, é importante que você já tenha lido dois artigos anteriores nossos:

Agora, que tal fazemos uma rápida comparação entre as vantagens e desvantagens da compra e venda de ações quando comparada à simples aplicação em caderneta de poupança?

Vantagens da compra e venda de ações

  • O potencial de rentabilização é bem mais elevado, uma vez que não é ditado por valores pré-fixados;
  • Há bastante informação na Internet sobre como identificar melhores oportunidades;

Vantagens da caderneta de poupança

  • O risco de perder dinheiro em vez de ganhar é quase inexistente, já que os valores são pré-fixados e conhecidos;
  • Não há taxas de administração, operação ou custódia – em outras palavras, não há o risco de estar pagando sem ganhar dinheiro.

Se você está começando agora e não sabe quais ações merecem sua atenção, você pode baixar o documento BB – BI – Carteira Sugerida mar/2010, que nada mais é que o relatório produzido pelo Banco do Brasil mensalmente onde eles analisam o desempenho das empresas, citando quais tiveram desempenho superior ou não ao da bolsa de valores.

Se for optar por investir em ações, lembre-se de levar em consideração um cálculo sobre a taxa de custódia, custo da operação e potencial de valorização daquela ação, bem como os dividendos que ela pode lhe gerar. Para quem já possui ações, que é o meu caso, há a vantagem de que a taxa de custódia (cobrada mensalmente) não aumenta de acordo com a quantidade de ações compradas ou vendidas;

E então, o que escolher?

As duas opções são tentadoras e possuem vantagens e desvantagens. Como já possuo algumas ações lá, acredito que comprarei mais algumas ações de outra empresa (DE OUTRA EMPRESA, já que não estou muito contente com o desempenho da anterior).

E você, amigo leitor, está pronto para investir?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print