Problemas nos negócios? Vamos conversar!

Olá mais uma vez e um grande boa noite a todos os amigos do Clube! Estava planejando publicar hoje (na verdade, ontem!) mais um vídeo, entretanto, por falhas técnicas (o microfone de meu headphone está com problemas) não pude. Seguiremos então falando a respeito de possíveis problemas nos negócios que nosso leitores têm enfrentado. E o vídeo ficará para amanhã, quando espero já ter comprado um novo headphone…

Selecionei três comentários sobre problemas nos negócios e, sem mais demora, vamos ver como podemos ajudá-los…

Problemas na promoção de eventos
Luis Fernando Narvais comentou o seguinte no artigo Como sair do vermelho e ainda ganhar dinheiro:

Bom dia, eu tenho uma funerária, há 14 anos e promovo eventos  e em janeiro um destes eventos me quebrou, aí em abril fui fazer outro para recuperar e nao consegui o necessário e também adquiri mais dívidas, preciso urgentemente que me ajudem, pois nao tenho idéia do que vou fazer, tenho um ganho fixo todo mês dos planos, mas so estão dando para pagar o básico, me mandem resposta pelo meu email, desde já agradeço pela atenção.

Olá Fernando, desculpe-me a demora em responder seu email, e sendo assim, vamos ao que interessa pois estou certo de que para você não há tempo a perder, não é mesmo? Veja só, não conheço muito sobre os dois ramos em que você atua, mas uma coisa sei, o ramo de promoção de eventos não apresenta ganhos estáveis e são bastante sazonais, o que com certeza pode não ser fácil para o pequeno e médio empreendedor.

Indicar a promoção de um novo evento com certeza não seria do meu feitio – há dívidas já acumuladas dos dois eventos anteriores e o risco é alto, levando-se em consideração as últimas experiências. Não conheço muito do ramo funerário, mas segundo o que você comentou, ele lhe apresenta uma renda mensal estável, mas que não está sendo suficiente para conseguir cobrir as dívidas e alavancar os negócios. Partindo do princípio de focar onde estamos ganhando dinheiro, acredito que deveríamos olhar melhor esse seu empreendimento: há possibilidade de conseguir novos clientes? O que o impede de conseguir novos clientes? Como anda a divulgação se seus serviços?

Perceba que há sempre a possibilidade de crescer ainda mais aonde já estamos ganhando, devendo para isso saber empregar nossos recursos no marketing, isto é, em saber apresentar nossos serviços aos clientes.

Um outro passo importante é… você é casado? Muitas pessoas esquecem desse detalhe: quando vivendo uma vida conjugal, os problemas deixam de ser individuais e passam a ser do casal. Se você é casado, já experimentou conversar com sua mulher e buscar meios de desenvolver uma nova fonte de renda que envolva baixos custos iniciais? Lembrando que fontes de renda que envolvem baixos custos geralmente levam a ganhos não muito altos, mas evitam aumentar ainda mais as dívidas.

Sendo assim, se você for casado, converse com ela e vejam se há a possibilidade de estabelecer um novo negócio pequeno capaz de ajudar a reverter o quadro. O ramo alimentício talvez represente uma grande oportunidade caso ela prefira lidar com culinária, já se ela prefere lidar com educação, poderia ser reforço escolar ou mesmo cursos sobre algum tema específico de sua escolha.

Enfim, as possibilidades são inúmeras, mas só é possível por meio do entendimento e acordo de todas as partes. Caso você seja solteiro ou por algum motivo não possa contar com a participação da cônjuge ou dos filhos, ainda não é hora de desesperar-se: é possível desenvolver novas alternativas de renda. Se você for especialista (no sentido de saber muito, não no sentido de ser pós-graduado, ok?) em algum assunto, você pode trabalhar como escritor para websites que necessitem de tais serviços, mas bastante atenção quanto à forma como eles pagam para não acabar entrando numa fria, ok?

Resumindo faça uma reunião familiar para discutir sobre a atual situação financeira e o que pode ser feito para resolver isso. Foque em procurar meios de não somente reduzir gastos, mas meios de conseguir novas fontes de renda que necessitem de baixo capital inicial.

Infelizmente, agora, eu estou sem headphone, caso contrário, adoraria marcar uma conversa por Skype, assim poderíamos falar mais sobre sua situação. Bem, eu lhe enviarei um e-mail e, assim que eu estiver com meu novo headphone, nós podemos conversar mais, ok? 😉

Tenho computador e algum dinheiro… E agora?

Já no artigo Ganhando dinheiro com anúncios em sites ou blogs – parte 1, é a vez de Alexandre Santos nos falar sobre seus planos:

Bom dia, tenho um bom computador em casa, acesso a internet e um relativo capital de giro parado, você teria alguma atividade na Internet para me indicar.

Obrigado.

Olá Alexandre, tudo bem? Vejo que disposição você já possui, o que é um excelente sinal, mas há três parâmetros nessa equação que eu não conheço: tempo, dinheiro e conhecimento.

Quando falo de tempo, quero dizer que não sei se você pode empregar seu tempo em dedicação exclusiva (50 a 70 horas por semana), carga horária normal (40 horas), um turno somente (20 horas semanais) ou somente “nas horas vagas”. Você precisa definir isso para saber o que melhor se encaixa para você.

O segundo ponto é o dinheiro: você me diz que possui um relativo capital de giro, mas não sei exatamente quanto você dispõe. Mas eu concordo com você, não é muito bom divulgar valores numéricos de tal tipo na Internet (perceba, por exemplo, que eu não comento qual a minha renda mensal ou quanto gasto, mesmo sabendo que muitos leitores adorariam saber).

Vamos supor que você disponha de um valor em torno de R$ 300,00 a R$ 700,00 para aplicar em seu empreendimento online. Eu não indicaria iniciar com uma loja virtual que exigisse a compra de produtos, principalmente se caros ou necessitarem compra em grande quantidade para cair os custos. Em vez disso, aconselharia desenvolver algum serviço de consultoria em algo que você possa ajudar outras pessoas, um sistema de educação à distância com algum foco interessante (reforço escolar, preparação para concursos, assuntos técnico-profissionalizantes, etc.) ou outro empreendimento que não necessite de grande capital e capital de giro.

Agora, imaginemos que você possua um caixa de R$ 3.000,00 ou mais disponível para aplicação. Nesse caso, você pode pensar em algo que utilize esse recurso, como uma loja virtual de produtos que possa facilmente enviar ao cliente, ou um dos negócios que apontamos no parágrafo anterior, mas agora com um maior foco na qualidade do serviço e na divulgação do mesmo a fim de acelerar o crescimento do empreendimento.

Como terceiro ponto, o conhecimento, quero dizer que o tipo de negócio depende muito de suas experiências. Como sou desenvolvedor de jogos, o primeiro empreendimento que desenvolvi online foi um curso de Game Design. Caso você seja um bom ilustrador, pode se interessar por montar um website especializado em arte gráfica, tanto para a prestação de serviços quanto para cursos online. Enfim, é necessário que saibamos o que você sabe e o que você gosta de fazer para saber o que mais se encaixa em seu perfil.

Alexandre, eu estarei enviando-lhe um email também, então, se desejar detalhar um pouco mais tais informações, acredito que podemos restringir um pouco mais o leque de opções e determinar quais os riscos e ações necessárias para o seu negócio, ok? Fora isso, também planejamos lançar uma seção aqui listando as principais oportunidades na web e detalhes sobre cada uma delas, mas isso ainda demorará bastante – há uma vasta lista de coisas que o Clube do Dinheiro precisa fazer, temos a missão de ajudar todos a melhorarem sua situação financeira e desenvolverem meios de prosperar e há muito a ser feito ainda. 🙂

Passo a passo rumo à independência financeira

E o terceiro e último comentário desta noite que responderei aqui (por sorte, pois isto aqui já está ficando quilométrico 🙂 ) é de Douglas que, em Atrasado, mas respondendo: dúvidas sobre investimentos falou sobre seu interesse em mudar sua situação financeira:

Olá! Tenho acompanhado o blog e percebi que é sempre prestativo com os que lhe pedem auxilio e por essa razão que escrevo.

Em primeiro lugar gostaria de lhe parabenizar pelo belo e sério trabalho que tem feito por aqui, não existe muita coisa séria a respeito na net. Em segundo gostaria de alguma dica ou algo do tipo, para o meu caso.

Estou desempregado a quase um mês, no momento, mas desde que li “Pai Rico e Pai Pobre” comecei a me interessar cada vez mais pelo tema. Bom tenho esposa e filho e pago aluguel. Preciso a principio de alguma dica especifica para obter renda (além de claro já estar procurando um outro emprego) no momento temos sobrevivido apenas com o salário da minha esposa algo em torno de 550 a 650 reais mensais.

Desde já agradeço a atenção.

Abraços.

Em primeiro lugar, agradeço a boa recepção que faz em relação ao nosso trabalho – muitos podem achar que é só blá-blá-blá, mas realmente sinto-me motivado quando vejo que os internautas lêem e gostam do Clube do Dinheiro e o enxergam exatamente como ele é, o lugar certo para se falar seriamente sobre dinheiro.

Em segundo lugar, gostaria de pedir desculpas pela demora em responder-lhe. Infelizmente, meu tempo é bastante apertado, mas estou sempre fazendo o que posso para responder o quanto antes (só que para cada pessoa que respondo, logo aparecem outros três comentários, então a fila estava crescendo bastante, mas agora estou dando um jeito nisso).

Agora, vamos falar quanto ao que você expôs, certo? Três pessoas para viver de uma renda média de R$ 600,00 mensais é realmente algo bastante complicado, devo reconhecer. A minha família tem atualmente o mesmo tamanho que a sua (meu filho está com dois anos de idade, qual a idade do seu? 🙂 ) e vejo muito bem o quanto é necessária uma renda maior.

A julgar pela condição de ambos, acredito que deveriam começar por dedicar parte do tempo em uma melhor formação educacional e profissional. Quanto melhor for a sua preparação, mais oportunidades surgem e maior o rendimento alcançado. Desconheço a atual formação de ambos, se possível, gostaria de que falasse a respeito sobre isso por email, ok? Mas isso é realmente necessário. Pelo período que já passou, provavelmente você já está empregado em uma nova atividade, mas mesmo assim acredito que há muito o que se trabalhar em sua formação profissional para que consiga unir conhecimento e oportunidade.

Se você tiver acesso à Internet, é possível encontrar oportunidades para trabalhar como freelancer em determinados projetos. Procure no Google por sites de freelancers, cadastre-se (desde que sejam gratuitos, não é interessante pagar taxas antes mesmo de saber se encontrará boas oportunidades!) e comece a procurar oportunidades – localize aquelas que estão mais próximas de seu perfil.

Além de uma melhor formação educacional e profissional, procurar oportunidades como freelancer  e após uma recuperação financeira, aconselharia o desenvolvimento de um planejamento financeiro que não somente equilibre sua vida mas também prepare uma reserva financeira para outras adversidades. Este é o passo mais importante! Muitas pessoas quando conseguem novo emprego, quitam as dívidas e vêem as coisas melhorarem se descuidam e não se precavêem quanto a possíveis “vacas magras”. Não faça isso, ok?

Bem, no mais, entre em contato comigo também por email, fale-como está a sua situação financeira atualmente, sua formação educacional e profissional, bem como a de sua esposa e o que mais você achar que convém para que eu possa conhecer melhor sua atual situação financeira, tentarei ajudá-lo na medida do possível.

Ufa! Agora vou encerrar, já são quase meia-noite e eu adoraria conseguir dormir ainda! Mas e você, amigo leitor, problemas nos negócios? Vamos conversar! (mas só amanhã, agora eu vou dormir 🙂 )

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

6 comments

  1. Glauco says:

    Bom dia meu amigo. Estou a algum tempo planejando dar início a um empreendimento on line, porém, existem realmente duvidas a respeito de um empreendimento sólido e constante pela internet. Gostaria de algum comentário seu a este respeito, pois, até o momento, você me parece uma pessoa com vasto conhecimento neste ramo de negócios.
    Li os comentários anteriores e achei muito bom. agradeço de antemão pelo retorno oportuno destas duvidas. Muito obrigado!

  2. Douglas says:

    Enviei e-mail com mais informações.

    Obrigado,
    Douglas

  3. vinicius peixoto says:

    Boa noite!
    Todos nos agradecemos muito sua paciencia e dedicacao com dificuldades para com o proximo! Parabens por ser tao humano!
    Meu nome e Vinicius, tenho 32 anos. Eu vou direto ao assunto! Possuo uma empresa de distribuicao (lhe conto a atividade por e-mail). Possuo 3 vendedores, que so sao pagos proporcionalmente (comissao) quando vendem. Levam dinheiro no ato quando apresentam as vendas, com bloco de pedido, tudo normal. O que nao esta normal e a inadimplencia (que se encontra exorbitante) e a quantidade de parcelas (que o mercado impoe) de maneira estranguladora ainda mais para quem esta comecando. Minha empresa tem 1 ano. A salvacao e que o capital de giro vem de meu pai. Consigo pagar todass as despesas da empresa (LITERALMETE TUDO)- POR ENQUANTO, mas quanod chega hora de comprar mercadoria ai o bicho pega pois nao ha dinheiro para isso. Se todos pagassem em dia talvez sim, mas no momento nao e assim. Os clientes devem pensar que (alias pensam) que ele (1 pessoa-devedor) nao implicara em aperto para o giro da empresa, sendo que 30-40 pensam assim, ai a bomba estoura! Ja e a quarta vez que peco dinheiro a meu pai para isso, e nao me sinto mais confortavel com isso. Esta semana, ja que o problema e inadimplecia e por consequencia mal fluxo de caixa, vim com uma nova politica e ditei aos vendedores que iriamos dar 25% de desconto nas mercadorias mas tudo devera ser a vista e em dinheiro. O meu ramo e muito “prostituido” e e complicado uma pequena empresa trabalhar assim da maneira que vem vindo. Clientes que pagam pagam muitiiiiiiiissimo atrazados, ai o dinheiro nao tem quase mais valor, fora as vezes que tenho que gastar “do meu” para ir ate o local, inumera vezes, para receber, renegociar, sejam cheques, sejam boletos bancarios, que eu mesmo gero via ITAU. Meu pai ja foi comerciante belamente sucedido, gracas a muuuuuito esfoco, hoje se encontra “desativado” (pois empresarios como sabemos sequer dormem ou fazem sexo sem parar de pensar no bendito negocio). Mas eu vejo que ele ja esta cansado, me da as dicas mas as vezes sao dicas um pouco arcaicas, e as vezes ate me confundi um pouco no quesito entendimento. Ele insiste em dizer que economia e perseveranca e o caminho, pois foi a base destes principios (no minimo os principais para ele) que conseguiu. Ja minha vida eu levo de maneira mais economica que posso. Ja fui mais de rua, mas hj em dia prefiro ficar em casa. No maximo um bar fim de semana para comer algo diferente e relaxar com alguns chopps, que ninguem e de ferro. Mas se for necessario faco as coisas em casa mesmo, o que e habitual.
    Mas voltando ao assunto! Eu acho que esta nova modalidade do pagamento a vista e em dinheiro, nao vai quebrar meu negocio, pois sera solido, no entanto sei que as vendas cairao significativamente, alias ja cairam, pois isso desanima o vendedor por nao ter armas para concorrer com outros vendedores na praca que vendem o mesmo produto. Agora com certeza mais caros que os nosso, mas como nossa cultura e “CASAS BAHIA”….! O que voce acha disso? Se precisar de mais informacoes para seu melhor intendimento fique a vontade! Grande braco e muitissimo obrigado por tudo que vier a comentar a respeito ja diante mao.
    Vinicius Peixoto

  4. CORNELIUS OKWUDILI EZEOKEKE says:

    Olá christiano,desculpe-me pelo atrso em responder.Estava sem tempo mesmo.recebi o seu e-mail e sempre que posso devoro todo material no blog.Obrigado pelo tempo que dedica para ajudar os outros.Forte abraço.

  5. Augusto says:

    Olá, meu pai esta abrindo dois negocios, uma padaria e um mercadinho pelo que entendi. Gostaria de ajuda – lo na Administracao e tenho algumas duvidas, sendo a principal o preco de venda. Se puder gostaria de bater um papo contigo, via msn ou algo do tipo. Aguardo resposta.

    Abraco

  6. anna amélya says:

    gostaria de conversar com voce pois ano passado comecei a vender roupas e tem cerscido muito porem nao consigo fazer caixa pois vivo somente disso e tenho muitas coisas para pagar com minha renda e como nao tenho capital de giro, faço o rotativo, mas queria uma ideia que pudesse entrar dinehiro todos os dias e que pudesse ganhar dinheiro a mais para superar essas pendecias financeiras, pensei em alimentos pois é uam coisa que todo mundo compra todo dia, mas como disse nao tenho capital de giro e ai te pergunto como começo?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print