Quando e por que eu decidi ganhar dinheiro

Hoje decidi escrever um texto um pouco diferente, sobre quando, como e por que eu decidi ganhar dinheiro, narrando assim essa minha jornada rumo à independência financeira.

Alguém desavisado, “inocente” demais, poderia pensar que a gente começar a querer ganhar dinheiro e corre atrás disso a partir de quando começa a estudar e trabalhar, mas quem está buscando oportunidades de ganhar dinheiro e atingir o seu sucesso sabe que “começar a trabalhar” e “começar a buscar ganhar dinheiro de verdade” são duas coisas totalmente diferentes!

Até agora eu estava fugindo de escrever tal texto, já que talvez não fosse tão interessante ou alguém achasse que era somente demagogia. Bem, mas se Harv Eker e Robert Kiyosaki (você já deve ter percebido que eles são meus heróis nessa jornada 🙂 ) contam em seus livros a história de como tudo começou para eles, por que eu não poderia fazer o mesmo?

Bem, vou contar agora, então, a minha história e, ao final, direi qual é o “segredo” que emprego em meu sucesso (acredito que vocês vão se surpreender 😉 ).

Como tudo começou (ou “por que ninguém acreditava em mim” 🙂 )

Sou filho de um auxiliar de segurança (também conhecido como vigilante) e uma dona-de-casa. Ponto final. É aqui que tudo começa.

Pelo fato de meu pai sentir-se conformado quanto ao seu emprego e minha mãe não ter muitas oportunidades de enfrentar o mercado (ela trabalhava, mas teve que abandonar para nos criar E educar – o que são duas coisas bem diferentes!), muitos dos que olhavam para mim e minhas irmãs (tenho duas belas e inteligentes irmãs 🙂 ) julgavam que não fôssemos ter muitas oportunidades na vida.

Minha irmã mais velha é graduada em Engenharia Elétrica e trabalha em uma empresa bem-sucedida na área de geoprocessamento (acho que é isso o que eles fazem), eu sou graduado em Ciência da Computação, amo a área de desenvolvimento de jogos e sou apaixonado por diversos assuntos, dentre eles empreendedorismo, negócios e oportunidades de ganhar dinheiro, e minha irmã mais nova estuda Engenharia de Produção e trabalha “partial-time” para uma empresa no ramo de entretenimento (adivinha quem deu uma forcinha? 🙂 ).

Bem, acho que a previsão daqueles que diziam que não iríamos muito longe estava completamente errada – ou nós conseguimos a façanha de mudar completamente nosso horóscopo! 😉

Cada qual de nós possui características únicas, mas acho que o que mais nos motiva é a vontade de provar a tudo e a todos que estão errados sob seja lá o que planejarem ou pensarem, pois somos capazes de fazermos o que nós quisermos e não nos arrependemos de nossas decisões. E é por esse espírito que nos empenhamos tanto e conseguimos, assim, chegar aonde chegamos.

O ano que marca o meu início – 2007

Em 2006, fui convidado a trabalhar na O2 Games, uma empresa do ramo de desenvolvimento de jogos eletrônicos de Belo Horizonte-MG. Até então, eu já trabalhava e pesquisava sobre desenvolvimento de jogos, mas não estava ainda a ganhar dinheiro com isso. Mesmo com alguma dúvida, decidi arriscar e ir.

A coisa deu certo – eu tinha um bom salário, diversos benefícios e a oportunidade de crescer bastante. Entretanto, quase dez meses depois, eu estava deixando a empresa e voltando para a minha cidade. Quero deixar bem claro que minha saída não se deve a nenhum desentendimento na empresa, pois lá é um excelente lugar para trabalhar! Meu motivo? Acabei me apaixonando por uma mulher de minha cidade… E homem apaixonado é besta mesmo, mas vamos seguir com a história para chegarmos no ponto certo! 🙂

Lá, em Belô, tudo estava indo tão bem que me empolguei e comprei um livro para começar a estudar sobre investimentos (mas não comecei a investir! Um grande erro meu! Boas oportunidades devem ser aproveitadas assim que avistadas!). Comecei a ler revistas da área de negócios e desenvolvimento profissional, como Exame e Você S/A (até então, o máximo que eu tinha lido era Veja, SuperInteressante e revistas de RPG 😀 ). Enfim, comecei a mudar minha visão acerca de profissionalismo, trabalho e negócios.

Quando voltei para a minha cidade, em março de 2007, voltei somente com o dinheiro do último salário e dos benefícios (férias e décimo terceiro) que a empresa me pagou então. Eu havia morado quase 10 meses lá e tudo o que eu tinha era somente o dinheiro que a empresa me pagara no momento em que eu pedi demissão! Eu não tinha economizado nada mais! O que aconteceu com todo o dinheiro?

Após verificar tudo direitinho, percebi que o dinheiro tinha ido para várias coisas “indispensáveis” que na verdade eram bastante dispensáveis.

Hoje, agradeço aos céus por ter acontecido tudo isso, pois obrigou-me a enxergar algo que até então eu não via: eu não estava sabendo realmente como lidar com meu dinheiro. Todos os meses eu gastava o mínimo possível, mas após alguns meses, tal dinheiro era gasto em algo que poderia ser adiado um pouco mais a fim de fazer o “dinheiro trabalhar para mim”.

Desta forma, 2007 é, para mim, um grande marco: o ano em que eu decidi que algo deveria ser feito, pois só ganhar dinheiro não bastava, eu tinha que saber como usar o dinheiro para ganhar mais dinheiro!

O Recomeço

Naquele mesmo ano, voltei à universidade (eu havia trancado no último semestre para poder ir trabalhar fora). A princípio, não queria trabalhar, mas também não queria gastar aquele dinheiro que eu tinha recebido – já havia gasto dinheiro demais!

Desta forma, enquanto eu estudava, fazia alguns trabalhos como freelancer (comecei a desenvolver projetos como freelancer em fins de 2006) para pagar minhas despesas e parecia que tudo estava indo bem.

E aqui está mais um grande erro meu: eu atuava como freelancer para somente uma única empresa, que não possuía muitos projetos para mim, de tal forma que, quando eles ficaram sem projetos para mim, eu fiquei sem dinheiro. O que eu deveria ter feito para corrigir esse erro? Ter procurado novos clientes e empresas que precisassem de meus serviços!

Bem, eu não o fiz. E tão logo eles não tinham mais projetos, eu não tinha mais dinheiro. É, a coisa apertou – e eu ainda não queria gastar aquele dinheiro. Para piorar, a universidade federal entrou em greve e eu não queria começar a trabalhar sem estar graduado, pois não arranjaria um bom emprego.

Logo apareceram dois concursos para a minha área em excelentes empresas. Eu pensei: “Aí está! Faço o concurso, termino meus estudos e, quando eles me chamarem, estarei apto a ir trabalhar com eles e ganharei um bom salário!” (essa frase está cheia de erros, como o de achar que aquele “bom salário” iria garantir meu sucesso financeiro, mas falemos disso outra hora)

Bem, eu fiz os dois concursos. Em um deles fiquei em excelente colocação: sétimo, em um concurso com, se bem me lembro, 900 pessoas concorrendo naquela área!

A vaga era “cadastro reserva”, na verdade, ou seja, não havia obrigatoriedade de contratar ninguém! Mas todos na época me diziam que aquela empresa estaria contratando muita gente, pois muita gente iria se aposentar, etc. Bem, você está me vendo com cara de quem foi chamado para ocupar alguma vaga? Nem sei se alguém foi contratado!

Ah, quanto ao outro concurso, também tive boa colocação, mas só tinha vaga para os dois primeiros colocados. Bem, sonhos destruídos e cerca de cem reais gastos (em inscrições).

Mais tarde apareceu outro concurso com “vagas para cadastro reserva”. Vem cá… Você me acha com cara de otário para “cair nessa” outra vez?

O bolso apertou, tive que gastar cerca de R$ 400,00 do “dinheiro que não queria gastar”, a universidade nada de voltar. Não deu outra: tive que ir trabalhar. Pior, tive que estagiar!

Aos que não sabem, ser estagiário no Brasil é ser mão-de-obra barata. Em Aracaju-SE, é quase como ser escravo e ainda dizer “obrigado” todos os dias.

O local de trabalho era excelente: um ótimo chefe, excelentes colegas de trabalho, ferramentas de desenvolvimento muito boas e meu chefe sempre tinha uma ideia para um super sistema que, no fim das contas, funcionava e era bastante útil! Só não me agradava o pagamento mesmo (que infelizmente não era determinado pelo meu chefe, mas pelo “chefe do chefe do meu chefe”).

Para a minha sorte, alguns meses depois apareceram oportunidades de desenvolver projetos para duas empresas (com as quais trabalho ainda hoje) e, mais tarde, com uma outra, de tal forma que percebi que poderia terminar meus estudos pagando somente com os projetos e teria um melhor rendimento do que o que estava tendo com o estágio. Excelente, agora estamos indo no caminho certo!

Fazendo a coisa toda andar!

Considero o período que comentei acima como sendo o meu “começo”, o momento em que comecei a pensar em como ganhar dinheiro porque, apesar de ainda não estudar sobre o assunto, não buscar nada sobre isso, eu comecei a me preocupar com o meu sucesso financeiro – oras, trabalhara por dez meses e nada tinha conquistado, e se tivessem sido dez anos???

Após concluir meus estudos na universidade, pude dedicar mais tempo aos projetos com aquelas duas empresas. O rendimento mensal foi muito maior agora, se comparado ao valor da bolsa de estágio, o que fazer agora?

Poupar!

Minha esposa (na época, namorada) ficava louca quando me via gastando ainda o mesmo que gastava quando era somente um estagiário e a poupar todo o restante! Ela não entendia porque eu tinha que economizar tanto. Mas eu sabia: a qualquer momento poderíamos ter uma mudança, a viver de um modo diferente, e não queria ser pego desprevenido. Como eu comentava com a minha mãe, eu já imaginava que não iríamos levar 5 ou 6 anos para casar (como geralmente conversávamos e concordávamos).

Eu estava certo, pois em 2008 nos casamos e nasceu nosso filho Dimitri. Para muitos, este é o momento em que eu deveria abandonar o sonho da independência financeira e deveria simplesmente pensar em um emprego estável e sustentar a minha família, não é? Sinceramente? Que se danem (desculpem-me as palavras, mas foi isso mesmo o que pensei)! Quem está construindo a minha vida sou eu e eu digo o que posso ou não fazer!

E essa, pessoal, foi a decisão mais certa que eu tive! Jamais deixe que os outros digam o que você deve ou não fazer. Se você quer realmente alcançar o sucesso, você, que é o maior interessado, deve assumir o controle de tudo.

Pois bem, voltando ao início de 2008, pouco antes de nos casarmos, muitos já queriam prever nossa vida de casal, até mesmo o meu saldo bancário, prevendo que teríamos muitos gastos e que eu ganharia menos por dedicar mais atenção à minha família. Bem, esses gurus estavam errados. 🙂

A Prova

A prova de que erraram é que eu tenho conseguido pagar todas as nossas contas sem jamais entrar no vermelho.

A prova de que erraram é que este ano (2009) minha esposa e eu pudemos fazer a nossa primeira viagem de férias para outro estado (até então, viajava muito, mas só a trabalho ou estudos, jamais parava para “curtir o lugar”) e isso não me afetou financeiramente.

A prova de que erraram é que estamos planejando e pagando tudo da festa de primeiro aniversário de nosso filho agora, nada de cartão de crédito. Algumas pessoas (que não me conhecem direito 😉 ) dizem para não nos preocuparmos, que até o segundo aniversário dele já devemos ter tudo pago! Eu sei, essas pessoas realmente não conhecem Christiano, o rapaz do “tudo à vista, por favor”.

Ah, a prova de que erraram é que nosso apartamento, que compramos na planta (apartamentos em Aracaju são mais baratos que em outras cidades e comprar na planta, isto é, ainda a construir, é uma excelente forma de economizar ainda mais 😉 ) no final do ano passado (e deve ser entregue em meados do próximo) já está completamente pago!

Agradeço muito a todos aqueles que se preocupam demasiadamente comigo, pelo fato de que eu “não tenho um emprego estável e que eu tenho uma família para sustentar”, mas até agora os planos estão indo muito bem. 😉

Você pode até estar admirado e perguntando-se: qual o segredo para isso tudo? Bem…

O segredo é que não há segredos, ou melhor… É fazer aquilo que todo mundo sabe, mas ninguém faz!

E essa é uma verdade incrível: todos nós sabemos o que podemos fazer para conquistar o sucesso, mas poucos têm coragem para se empenhar de verdade! (E alguém que deveria ter comparecido à nossa reunião às sextas-feiras sobre dinheiro mas não apareceu sabe que não está nesse grupo, não é?)

Preste atenção, realmente não há segredos – tudo (ou quase tudo) o que tem a ser contado sobre ganhar dinheiro já foi ou em breve será falado na Internet! Oportunidades de ganhar dinheiro, como investir, opções de trabalho para ganhar renda extra, porque é importante gastar menos e ganhar mais, etc. Mas, seja sincero: quantos aceitam fazer isso?

Vamos analisar por partes!

1. Muitas pessoas encaram os livros que falam sobre ganhar dinheiro como sendo “armadilhas para ganhar o dinheiro do leitor”

Se você pensa desta forma, você acredita que ninguém quer ensinar você realmente como ganhar dinheiro, logo você não irá querer aprender com ninguém! Que burrice!

Se você não tiver alguém para lhe ensinar, qual o único jeito de aprender? Tentativa-e-erro! Você quer ficar “tentando e errando” com o seu dinheiro? Claro que não, quem quer perder dinheiro? Logo você não tenta, logo também não ganha mais dinheiro pois não aprende!

Minha esposa achava tudo o que eu faço muito estranho e exagerado. Insisti que ela deveria ler Os segredos da mente milionária, pois assim ela aprenderia mais sobre como devemos ser a fim de buscar ganhar mais dinheiro.

Foi realmente interessante, pois ela acabou por observar algo que eu não tinha percebido até então – eu estava a seguir à risca quase tudo o que o livro falava sobre o que uma pessoa deve estar disposta a fazer para ganhar dinheiro (e que as pessoas geralmente não fazem), como:

  • Trabalhar mais do que doze horas por dia, seis ou sete dias por semana;
  • Dispensar férias, feriados e folgas – todo dia é um bom dia para ganhar dinheiro;
  • Saber a importância de construir, a todo tempo, o seu patrimônio, bem como investir no seu futuro;
  • Buscar aprender sempre, o tempo todo, de forma realmente incansável!

2. Muitas pessoas preferem só viver o hoje e deixam que o futuro “aconteça” em suas vidas

Olhe ao seu redor e me diga: quantas pessoas você conhece que estão preocupadas hoje em gastar menos para garantir um estilo de vida mais simples e que poderá ser mantido com as economias e investimentos feitos a partir de agora? Eu posso dizer: em meu bairro, acredito que zero. Em minha cidade, talvez três ou quatro estejam pensando sobre isso, mas vão “esquentar demais a cabeça para nada e deixar o assunto para lá”.

Se as coisas “acontecem” em sua vida, quer dizer que você não tem controle sobre ela, o que acaba levando a “acontecer” mais coisas ruins do que boas.

Quando você planeja e luta, corre atrás, a vida lhe dá exatamente aquilo que você planeja e, se você está fazendo tudo certo, no tempo em que você quer.

Por falar nisso, outra coisa que algumas pessoas me disseram é que eu não seria apto a conquistar a independência financeira em cinco anos (era o que eu queria no início) e que agora, casado e com filho, eu deveria desistir desse sonho. Bem, aqui, vou deixar primeiro passarem esses cinco anos e deixar que o tempo prove se são eles que estão certos ou eu. 😉

3. Muitas pessoas querem ter, mas não querem merecer realmente o “ter”

É fácil falar “quero ser rico”, difícil é fazer o que se deve fazer para conquistar isso. Estamos falando de trabalhar mais, estamos falando de arriscar-se mais, estamos falando de aprender mais, muito mais!

Já li livros sobre investimentos, sobre educação financeira, empreendedorismo, negócios em casa. Pretendo voltar a ler alguns livros sobre o mundo globalizado, administração, gerência de projetos e mais uma pilha de livros sobre educação financeira, sem contar que quero comprar alguns livros para começar a estudar um pouco de contabilidade e finanças. 🙂

Espero aprender também sobre marketing e vendas e muitas outras coisas.

Hoje, eu estou ainda naquela fase de “trabalha muito para conquistar uma posição boa para o futuro”. E quanto falo de trabalhar muito, eu falo de trabalhar muito mesmo!

Você acha duro fazer 40 horas semanais? E que tal duas jornadas de 40 horas semanais? Inclua aí mais um emprego como professor substituto, o que tomava outras 20 horas semanais. Ah, e não se esquece de que eu amo blogar é meu hobby e, por isso, não dispenso escrever um bom texto (até aqui, este aqui já possui mais de 2740 palavras! Vai gostar de escrever assim lá longe! 😀 ).

Agora você já sabe como era a minha rotina até alguns meses atrás, quando eu decidi que estava na hora de pôr um ponto final em algumas coisas. Isso mesmo, não trabalho mais como professor substituto e já estou planejando-me para reduzir  de qualquer jeito para 60 horas a minha jornada de trabalho semanal, sobrando-me muito mais tempo para passar com minha esposa e filho, bem como para blogar (eu já falei que eu amo escrever?).

Agora, analisem o que acabei de escrever nos dois parágrafos anteriores e me diga: quantas pessoas você conhece que seriam capazes de fazer isso? Compreende agora que não houve mágica alguma para conseguir pagar o meu apartamento?

Muitas pessoas acabam, inconscientemente, preferindo trabalhar 20 ou 30 anos para pagar aquilo que me custou menos de dois anos de trabalho “quase triplicado”. Pode me chamar de louco, mas eu acho muito mais loucura passar 20 ou 30 anos pagando a moradia, quer ver só?

Por conseguir quitar dentro do prazo, paguei praticamente somente o valor da moradia. Quando você paga somente “por prestações”, aos poucos, o valor final chega a ser três vezes o valor da residência (até quatro vezes, dependendo do preço da mesma!). Ainda lhe pareço um louco? 😉

Não basta “querer ter”, você precisa “merecer o ter”, ou não conseguirá nada!

4. Muitas pessoas acham que o importante nisso tudo é ser rico

Mas, na verdade, o” importante não é ser rico, mas a pessoa que você se torna para conseguir ser rico”.

Li esta frase em algum lugar, acredito que em Os Segredos da Mente Milionária (até parece que eu só li este e Pai Rico, Pai Pobre e Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, de tanto que falo desses três, mas quanto mais você lê, menos novidades encontra – o que não quer dizer que não vale a pena a leitura dos outros livros, pois já comprei e estão a caminho mais dois, pois sempre há alguma novidade! 😀 ).

Na época, achei que era mais uma frase bonita mas que não fazia sentido no mundo real. Hoje, percebo que faz.

De tanto querer ganhar dinheiro, acabei mudando bastante. Hoje, amo falar sobre ganhar dinheiro, de tal forma que o desafio de encontrar uma nova oportunidade me fascina. Se você estiver conversando comigo, por favor, nem toque neste assunto, pois basta alguém falar a palavra “dinheiro” e logo você escutará milhões e milhões de coisas sobre o assunto.

Quando você quer ser médico, o que você faz? Vai aprender medicina!

Se você quer ser advogado, o que você deve fazer? Aprender direito!

É incrível que tantas pessoas querem ganhar dinheiro e não percebem que você precisa aprender sobre dinheiro, você precisa gostar de discutir sobre dinheiro (algo que no início você faz como exercício, depois se torna hábito e por fim vira quase uma compulsão, pois eu mesmo não consigo passar um dia sem conversar sobre 🙂 ), você precisa entender que é a sua mudança de hábito que guiará você até o seu objetivo, não somente o “querer ser rico”.

Se eu vou ser rico um dia? Sabe, eu já nem me pergunto isso hoje, acredito que é muito mais interessante o desafio, conseguir ganhar mais do que ganho hoje, conseguir ser melhor do que sou hoje em algum sentido (no caso, o aspecto financeiro).

5. Muitas pessoas desistem achando que já estão atrasadas

Isso é realmente hilário: a cada ano que passa, muitas pessoas dizem a si mesmas que não precisam se preocupar com “ganhar dinheiro” agora porque estão muito jovens e deveriam somente curtir a vida e, de repente, passam a dizer que estão velhas demais para pensar em ganhar dinheiro, devendo agora somente lutar para sobreviver um dia após o outro!

Se me perguntar “qual o melhor momento para começar?”, vou lhe responder “hoje, agora!”.

Não importa se você se acha jovem ou velho demais. Você faz planos para morrer? Então por que achar que não há mais tempo??? É pura loucura isso (ou como diria minha esposa “é uma falta de absurdo”)!

Fico feliz quando encontro pessoas que, mesmo após a maturidade e ter responsabilidades, em vez de somente lamentar-se da “má sorte” decidem fazer algo para mudá-la.

Neste ponto aqui posso citar como um bom exemplo uma tia minha que me comentou sobre seus problemas e disse que queria uma oportunidade para mudar tudo isso. Ela já é mãe de duas meninas, o marido (que é um cafajeste) a abandonou e ela poderia estar somente a reclamar da sorte. Mas não: ela está a lutar e não se dá por vencida.

Aliás, isso me faz lembrar de uma outra coisa…

6. Muitas pessoas tomam escolhas e atitudes impensadas sem julgar como isso pode afetá-las mais tarde

Às vezes, principalmente quando jovens e imaturos, acabamos por tomar atitudes que podem nos prejudicar mais tarde, principalmente quanto à nossa rede de contatos profissionais – em outro momento escreverei sobre a importância de manter uma boa network, uma rede de contatos profissionais.

Voltando ao exemplo de minha tia: quando ela me comentou sobre seus problemas, lembrei-me que eu tenho alguns empreendimentos que não estou podendo cuidar sozinho, de modo que pedi a ela que me ajudasse neles.

Os tais empreendimentos, no momento, não estão a render-lhe como um emprego. Aliás, ela já possui no momento um emprego, de forma que lhe servem como uma oportunidade de renda extra, de ganhar mais dinheiro.

Acertamos então como seria o trabalho, quanto tempo precisaria empregar nisso (cerca de três a quatro dias por mês – fins de semana, óbvio – seriam suficientes) e, conforme o empreendimento se desenvolva e prospere vamos fazendo novos acordos quanto ao tempo a empregar no trabalho e quanto a receber.

Você deve estar se perguntando: e qual a ligação disso com o item “6”? Bem, optei por oferecer-lhe a oportunidade de atuar comigo em algum empreendimento meu de forma que pudesse completar seu orçamento (e futuramente, ter um melhor conforto quanto aos rendimentos mensais) porque ela é uma pessoa que sempre me tratou bem, que aliás sempre lembro com carinho e respeito, inclusive por ter me apoiado em momentos em que, quando eu ainda era bem jovem (na época, com cerca de 17 ou 18 anos), outras pessoas (parentes) se voltaram contra mim.

E eu fiz questão de lembrar isso a ela para que ela soubesse que faço isso não somente como uma forma de ajudá-la (e me ajudar na medida em que estamos trabalhando juntos e todos saem ganhando), mas também como uma forma de gratidão, por ela estar do meu lado quando precisei (hoje, tenho 24 anos).

Agora lhe pergunto: você acha que minha postura teria sido a mesma se ela tivesse se unido ao “grupinho” e atirado mais pedras ainda em mim? Perceba a distância entre os fatos: quando ela me ajudou eu nem mesmo trabalhava! Hoje eu espero poder ajudá-la a crescer profissionalmente mais e mais!

Minha dica: na dúvida, trate todo mundo bem – você nunca sabe se aquele “menino franzino” de hoje não será o seu chefe ou um grande amigo rumo ao sucesso amanhã!

7. Muitas pessoas preferem só ficar lamentando

Eu já disse aqui várias vezes: este é o maior crime que você pode cometer contra o seu próprio sucesso financeiro!

Jamais se permita lamentar, julgar-se vítima! Aquilo que você ganha é aquilo que você merece!

Quer ganhar mais? Comece por perguntar-se o que pode fazer para ganhar mais dinheiro! Se você somente lamentar por não ganhar mais dinheiro, estará somente a perder tempo, não concorda?

Sempre que se vir, então, a lamentar, a reclamar por não ganhar mais dinheiro, pare imediatamente e comece a fazer o certo, a pensar no que pode fazer para ganhar dinheiro. E ponha então em prática!

Eu costumo perguntar a todo mundo: quantas vezes você se pergunta o que pode fazer para ganhar mais dinheiro?

Eu faço essa pergunta a mim mesmo quando acordo e quando deito. No trabalho, concentro-me em minhas atividades, mas quando é hora do almoço, já estou a maquinar, a tomar nota de todas as coisas que eu tenho a fazer para não abandonar nenhuma delas.

Lamentar-se é fácil, mas não muda nada. Você não pode pagar viagens com lamentações. Você não compra casas com lamentações. Você não paga nem mesmo as contas de sua casa com lamentações! Sendo assim, para que tanto choro? Faça o que deve ser feito!

Acabou? É só isso?

Sim. Muitas pessoas acreditam que há alguma mágica, uma palavra tipo “abracadabra” para conseguir fazer aparecer rios de dinheiro, mas não há. O que há é o bom planejamento e tomada de decisões inteligentes, com bastante perseverança e determinação.

Se você, ao terminar de ler esse texto, sentiu-se decepcionado, por ter lido tanto e não ter encontrado “a fórmula para ficar rico da noite para o dia”, sinto muito. Eu disse que não iria mentir aqui no site sobre ganhar dinheiro, não disse? Se você espera tais fórmulas, você nunca vai ficar rico, irá somente encher ainda mais os bolsos daqueles que vendem tais mentiras.

Se você, após ler todo esse texto, sentiu-se motivado por perceber que o caminho é árduo, porém real e frutífero, parabéns, você está no caminho certo. Ou ao menos é o que as estatísticas mostram: a maior parte das pessoas que após aprender sobre o sucesso de outras pessoas sentem-se motivadas e vão à luta mais tarde também conseguem alcançar o seu sucesso.

Minha história está aí, claro que não completamente, pretendo mais tarde falar sobre as oportunidades que tive para trabalhar para empresas do exterior sem sair de minha cidade-natal, por exemplo, mas se este texto já está tão longo, imagina se eu for falar de cada detalhe!

Bem, e só para lembrar: tudo começou bem lá distante, com o “filho de um auxiliar de segurança e uma dona-de-casa”.

Mas não deixemos essa história parar por aqui: e você, meu amigo, quando e por que decidiu ganhar dinheiro? Vamos lá, comente! 🙂

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

19 comments

  1. admin says:

    Só para constar: com 4426 palavras, este é, atualmente, o maior artigo do Clube do Dinheiro!

    Tomou quase três horas para ser escrito e espero realmente que vocês gostem e entendam que alcançar o sucesso financeiro não é uma história inventada por mentirosos para ganhar o seu dinheiro – estou contando aqui como começou a minha história e não estou lhe cobrando nada por ela! 😉

  2. luiz says:

    legal…gostei do texto…da maneira
    como foi escrito..e é sempre bom..
    ler algo tão positivo…
    tambem penso assim…e sei disso…
    eu tenho 59 anos ..e
    pretendo começar agora..a ganhar dinheiro…

    um abnraço amigo….bye ..bye…

    • admin says:

      Olá Luiz, tudo bem?

      Fico feliz que tenha gostado do text. Eu o escrevi pensando em quantas vezes dizemos que algo não é possível, só porque as condições parecem desfavoráveis. Bem, agora você já sabe que não vou desistir de meus objetivos, e você não deveria desistir dos seus, jamais.

      Quando é o melhor momento para começar? Ontem. Não pode mais? Então comece hoje.

      Idade? 20, 50, 60 ou 80 anos? Isso não importa. O que realmente importa é: você aceita o desafio? Quer ir em busca do prêmio, lutar por ele, ter o prazer de dizer “eu não fiquei parado, fui à luta”? Então comece hoje mesmo e pode ter certeza, você não se arrependerá! 😉

      Um abraço e muito sucesso em sua empreitada.

  3. Ludmilla says:

    Primeiramente parabens pelo artigo ou melhor pelo site todo!
    Me identifiquei muito com tudo que li até agora, pois como várias pessoas sou mais uma em busca da tão sonhada idependencia financeira.
    Admiro muito histórias como a sua, pessoas que com honestidade e muita força de vontade conseguem vencer na vida ao inves de se entregarem a atual situação financeira e acomodar com a mesma.
    Estou tentando por em prática tudo que li ate agora mas tenho algumas duvidas que gostaria de lhe perguntar portanto gostaria de saber se tem algum email de contato ou mesmo um espaço reservado no site mesmo para que eu possa expor tais duvidas.
    Mais uma vez meus parabens e obrigada por compartilhar conosco todo seu conhecimento na tentativa de assim ajudar o próximo.

  4. admin says:

    Olá Ludmilla, tudo bem?

    Vou enviar-lhe um email agora mesmo, para que possa contar-me suas dúvidas, mas se quiser pode escrever em comentário aqui mesmo no Clube do Dinheiro, pois sua dúvida pode ser a dúvida de outras pessoas. 😉

    E fico feliz em saber que o Clube do Dinheiro a agradou! 🙂

    Atualmente, estamos planejando novas metas, como aumentar expressivamente a quantidade de artigos em nosso blog E manter ainda mais firme nossa relação com um tipo especial de leitor: aquele que busca oportunidades, mas não as está encontrando.

    Muitas pessoas estão “nesse barco” e tudo o que precisam é de que alguém possa dar-lhes um “empurrãozinho”. Espero que nós possamos ser essa alavanca que irá ajudar muitas pessoas a começarem seus negócios, a empreenderem novas formas de ganhar dinheiro e, assim, cumprir nosso papel social. 🙂

    Um abraço e aguardo o seu email!

  5. marcos lopes velasco says:

    preciso muito de dinheiro,faço qual quer coisa para ter mais dinheiro

  6. admin says:

    Calma Marcos, tenha calma que para tudo sempre há solução.

    Se você quiser, pode nos falar sobre seus problemas e, se possível, buscarmos uma solução.

    Só lembrando que não há milagres – dinheiro não aparece só porque precisamos ou queremos, mas sim como fruto de esforço e boas estratégias.

  7. Eduardo says:

    Gostei do artigo. Eu tenho 21 anos, também estou nessa área maluca de informática, também mudei de lugar por causa de namorada e também estou virando um compulsivo por dinheiro.

    Eu acho que você disse tudo o que deveria ser dito. Parabéns!

  8. admin says:

    Olá Eduardo, tudo bem?

    Fico feliz que tenha se identificado com a minha história, isso demonstra que não vivemos “universos diferentes”, pelo contrário, nossas realidades são bem parecidas e se eu posso lutar para conquistar o meu lugar, você com certeza pode fazer o mesmo e conseguir muito mais!

    Fico realmente feliz que tenha gostado de meu artigo e espero que alcance o sucesso em todos os aspectos também em sua vida! Até breve!

  9. Roseli Kleine says:

    Gostaria de saber como faço para começar?

  10. admin says:

    Olá Roseli Kleine, tudo bem? Antes de mais nada, perdoe-nos a demora. Estamos tentando responder todos os comentários tão breve quanto possível, mas às vezes torna-se um pouco complicado atender a demanda dentro do prazo.

    Quanto à sua dúvida sobre por onde começar, você deveria começar buscando entender quais são seus verdadeiros interesses, o que você gosta de fazer, o que faz parte de sua vocação, aptidão, seus “pontos fortes”. Uma vez que você se conheça perfeitamente, você poderá buscar empregos e negócios que melhor se adequem ao seu perfil. É muito mais fácil crescer e ganhar dinheiro se você trabalha em algo que lhe dá prazer!

    Depois de analisar e escolher quais profissões e negócios melhor se adequam ao seu perfil, você pode escolher ter um emprego full time e mobilizar o seu negócio em partial time, nas poucas horas que lhe sobra.

    Como todo negócio, o dinheiro demorará um pouco para entrar no início, é bom saber ter paciência e metas bem traçadas para não perder o rumo, ok?

    Qualquer dúvida que tenha sobrado, por favor, deixe um comentário e nós ajudaremos assim que pudermos!

  11. Michel says:

    Parabens pelo post, seu site eh muito interessante, jah esta nos meus favoritos, sempre que puder vou passar por aqui para ler, me identifiquei muito com sua historia mas infelizmente ate agora nao obtive exito em minhas inumeras tentativas, historias nao me faltam para contar, tenho 20 anos, todos ainda dizem que eh cedo, que sou muito determinado e que as oportunidades irao aparecer, mas sei que se nao nos planejarmos o tempo passa e nos somos responsaveis em fazer as oportunidades acontecerem, nos somos responsaveis pela nossa felicidade, e eh nisso que eu penso todos os dias, todo o momento, eh como se fosse um desespero, uma compulsao, mas eu sei que um dia chegaremos lah. Planejemo-nos para que esses dias cheguem brevemente.

  12. Centaurus says:

    Roseli, é também importante poupar.

    Comece pela poupança, todos os meses guarde um pouquinho.
    Tenha isso com uma regra a ser seguida fielmente, faça tudo o que puder para sobrar dinheiro, que deve ser colocado na poupança. Esta é a 1ª fase.

    A 2ª fase é transformar em uma meta: Você tem a meta de guardar um determinadado valor por mês. Este determinado valor você escolhe. Você deve fazer tudo que puder para alcançar ou superar este valor.
    Quando cumprir a meta você compra para si mesma uma pequena gratificação.

    Quando sua poupança já tiver aproximadamente 2 anos é hora de olhar para outros investimentos.

  13. admin says:

    Viu só Roseli? Centaurus também está contribuindo com boas ideias a serem empregadas em seus esforços para alcançar sua independência financeira. Obrigado, Centaurus. 😉

    E só para complementar: quando houver capital suficiente na caderneta para o caso de ocorrerem necessidades, você pode começar a utilizar-se de alguma previdência privada. Certas previdências privadas estão conseguindo melhor rentabilidade do que a caderneta de poupança com riscos tão baixos quanto, o que as tornam muito atraentes. Claro, para que possa aproveitar-se ao máximo das previdências, você não deveria resgatar o que lá foi aplicado em um prazo menor que DEZ anos! O prazo é assim, grande, a fim de atingir o menor valor possível de tributação, ok? Este é o motivo pelo qual você precisa já ter antes uma boa quantia em poupança, pois caso necessite de dinheiro, deveria usar desta e não de sua caderneta de poupança.

    Abração a todos e até breve!

  14. cornelius okwudili ezeokeke says:

    olá,gostaria de lhe parabenizar pelo depoimento e o blog que está ótimo.gosto muito de ler todos os textos e as dúvidas postas pelos leitores.eu sou iniciante,estou fazendo cursos sobre a educação financeira e bolsas de valores pois a minha meta é começar a investir no mercado das ações.recebo salário mínimo e faço o impossível para guardar a maior parte para posteriormente investi-la.no entanto,tenho tido maior dificuldade para abrir uma conta na corretora(há quase duas semana que tento) e nada.sou estrangeiro e não tenho ainda o registro nacional de estrangeiros(RNE),porém tenho uma declaração da polícia federal que comprova que estou aguardando esse documento ser confeccionado pelo ministério da justiça em Brasilia.gostaria que alguém me orientasse como proceder para abrir uma conta na corretora.obrigado.
    att. CORNELIUS OKWUDILI EZEOKEKE

  15. Eduardo says:

    Ótimo texto! Gostei bastante… Estava precisando deste empurrãozinho. Na verdade me acomodei, pois passei num concurso e estou numa situação confortável neste momento. Mas vejo que devo pensar em sempre ganhar mais dinheiro, já que somente assim posso estar garantindo o meu futuro. E mais ainda, vejo que o primeiro passo já foi dado, pois eu e minha esposa acabamos de montar nossa empresa de confecção de roupas de dormir e já está vendendo muito bem, mas sempre fico colocando obstáculos para ajudar ela devido à demanda no meu emprego. Então, essa dica de aumentar a jornada de trabalho e, por demais, valiosa e serviu para que eu acordasse e aproveitasse a oportunidade. Agradeço muito pelo texto. Inclusive vou começar lendo “Os segredos da mente milhionária”, que minha esposa já leu e deve estar praticando e eu, na minha vida boa e confortável, penso que já estou com o jogo ganho. Na verdade só está começando… tenho apenas 26 anos e estamos esperando nosso primeiro filho. As responsabilidades aumentam e a dedicação deve ser maior ainda.

    Valeu! Tudo de bom! Me indique mais algum texto seu para iniciantes. Ah, e você poderia escrever um texto sobre opções de trabalho na internet em partial-time.

    abraços!

  16. Mah says:

    Primeiramente, parabéns pelo texto! claro e realista. Eu entrei e li esse texto por acaso, pesquisando carreiras profissionais lucrativas, empregos e coisas do tipo -ultimamente é só isso que eu faço- tenho 17 anos, moro em Maceió e tenho cerca de 20 dias pra decidir o que optar na inscrição para o vestibular da UFAL… Diferente de você, eu já sou do tipo de pessoa que “dizem” que terá um futuro brilhante, afinal tenho tudo para tal – Meu pai é empresário, tem uma empresa que em seu ramo é a que mais cresce no estado – meu pai, sem dúvidas, é uma inspiração pra mim, de determinação e visão – ele até de vendedor de sapatos em feiras no sertão já trabalhou- Porém, eu não quero trabalhar com minha família, eu simplesmente não me sinto dona disso tudo e quero um negócio próprio, independente deles, ou me tornar a advogada mais requisitada do meu estado hahahaahaha – Pensar pequeno não é comigo- pra isso eu sei que preciso me esforçar MUITO, e não tenho medo disso, se tiver a certeza que no final valerá a pena, a minha dúvida está entre estagiar no setor financeiro na empresa da minha família, ou trabalhar como vendedora pra ganhar comissão, mas enfim, não ganharia muito dinheiro do mesmo jeito, porque tenho que estudar. Se eu podesse acumular 500 reais todo mês, o que eu posso fazer com ele? desculpa ter digitado tanta coisa hahahah defeito meu ;x ah! tá adicionado nos favoritos, sempre que tiver tempo livre venho aqui ler um pouco, adorei!

  17. Gelikas says:

    Parabéns pelo texto e pela sua história de vida muito bonita pelas lutas, superação e sobretudo determinação que inspira quem lê. oataria de passar esta forma de pensar para meu filho, ele tem 18 anos e formata computador, porém, gasta tudo o que ganha em futilidades estou lutando com ele para abrir uma popança. Continue assim nós que lemos seus textos somos agraciados e enviamos energias positivas. Deus abençoe você e sua família.

  18. jatin says:

    meu amigo, muito obrigado por ter partilhado a sua historia, de facto se tiver um club de fãs pode me dizer que eu serei mais um. Voce tem toda a razao em tudo o que disse e o seu site melhor que iso era impossivel, agradeço imenso as informacoes postadas ajudaram mim e a muita gente. se gosta de ler sugiro lhe um livro que me abriu os olhos … nao sera nessesario comprar pesquise no google e o encontrara, sao livros muito semelhantes ao segredo os sao: “A CIêNCIA DE FICAR RICO” de Wallace Wattles e o “Poder do subconciente” de Dr. Joseph Murphy, por favor nao deixem de ler vao ver que vale muito a pena, se por ventura nao encontrarem entrem em contacto comigo que eu lhe enviarei por e-mail, neste momento tenho aproximadamente 12 ou 13 Ebooks.

    obrigado!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print