Quando sair da caderneta de poupança para investir em ações?

A caderneta de poupança é uma opção interessante de investimentos para quem não quer perder dinheiro, afinal de contas, é a forma de investimento com menor risco no Brasil. O único problema é que, por ter um baixíssimo risco, apresenta também um baixíssimo retorno. As ações vendidas em bolsa de valores, em contrapartida, podem ter uma rápida valorização em questão de dias ou até mesmo de horas, o que significa, por exemplo, que em certos casos (raros) é possível ter lucros de 10% ou mais em um único dia! Entretanto, vale lembrar que, assim como pode ter ganhos rápidos, pode também amargar prejuízos rápidos.

E no meio disso tudo, claro, está você, amigo investidor, que já acumulou algum dinheiro na caderneta de poupança e agora começa a se perguntar se seria uma boa ideia mover-se para o mercado de ações. Mas, será que é uma ideia tão boa assim? Bem, antes de tomar qualquer decisão, que tal pensarmos um pouco?

A abertura de uma conta-poupança em qualquer banco geralmente é gratuita e não há taxa de manutenção mensal sobre a mesma. Além disso, para valores inferiores a R$ 50.000,00, não há dedução de imposto de renda, em outras palavras, você fica com 100% daquilo que é calculado como juros sobre o seu dinheiro. No caso de ações, geralmente há uma taxa sobre a operação de compra ou venda e uma taxa de custódia, paga mensalmente, enquanto há ações sob seu controle, sem esquecer da dedução do imposto de renda. Em outras palavras, você não fica com 100% dos lucros referentes à compra e venda de suas ações ou aqueles gerados pelo recebimento de dividendos. Aliás, é possível até mesmo ter prejuízos, mesmo que suas ações não estejam se desvalorizando, prejuízo este referente às taxas de operação e custódia.

Em certos casos, estimei o valor de R$ 10.000,00 como sendo um valor interessante para começar a investir em ações. Claro, este valor pode ser maior ou menor, dependendo das condições de mercado, e o investidor deve ter sempre em mente a principal regra do mundo dos negócios quando se trata de compra e venda de qualquer coisa: “você ganha no momento da compra, não no momento da venda”. Em outras palavras, você precisa comprar suas ações por um preço realmente barato e ter certeza de que elas voltarão a valorizar-se, assim você garantirá (ou quase) o lucro que receberá.

Isso não é algo fácil ou rápido, então é bom treinar um pouco em simuladores de bolsas de valores antes de começar a comprar de verdade a fim de ter melhor consciência daquilo que se estará fazendo. Outra coisa interessante a se observar é a necessidade de ter-se uma reserva financeira em caderneta de poupança sempre. Veja bem, vamos supor que você somente tenha aqueles R$ 10.000,00 supracitados e aplique tudo em ações. Uma semana ou um mês depois elas ainda não se valorizaram e você sofreu uma colisão com o seu carro ou qualquer outro tipo de incidente que requeira algum dinheiro, vamos supor, uns R$ 2.500,00. E agora, onde conseguir tal dinheiro?

Se você vender suas ações agora, estará somente amargando os prejuízos. Então o melhor seria resgatar tal quantia de uma reserva financeira, um fundo de emergência. Claro, você só poderá fazer isso se você tiver alguma! Então é sempre bom deixar uma certa quantia que possa ser requerida num período de três a seis meses em uma caderneta de poupança.

Sendo assim, talvez um melhor valor a se ter em poupança na hora de começar a investir em ações talvez esteja entre R$ 15.000,00 e R$ 20.000,00, mas, claro, como já citei anteriormente, tudo vai depender de sua experiência em compra e venda de ações bem como de uma análise de outras opções de mercado, como títulos públicos, CDBs e fundos de investimentos. Além disso, há inúmeros cursos gratuitos e cursos pagos sobre operações na bolsa de valores. Eu o aconselharia a estudar todos os cursos gratuitos e um ou dois cursos pagos antes de começar suas operações.

Agora sim, munido de conhecimentos e com o capital inicial necessário, seus riscos serão bem menores e, assim, os lucros deverão ser maiores. Alguma pergunta mais, sobre quando sair da caderneta de poupança para investir em ações?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print