Quem mexeu no meu queijo aplicado ao dinheiro

E aqui estamos para a quinta lição e, assim, finalizar a segunda parte de nosso curso de Educação Financeira e hoje estudaremos um pouco da filosofia de Quem Mexeu no Meu Queijo, um livro motivacional escrito por Dr. Spencer Johnson que, devido à sua qualidade de conteúdo e leitura agradável, já ganhou diversas versões, inclusive uma versão infantil.

O que é Quem Mexeu no Meu Queijo?

A obra conta a história de quatro personagens, dois ratinhos e dois duendes (humanos bem pequenos), que vivem em um labirinto e buscam encontrar o seu queijo.

O queijo simboliza qualquer meta – a compra de uma casa nova, uma viagem para o exterior, uma nova oportunidade de emprego, uma pós-graduação em universidade de renome, uma vida calma e de luxo, enfim, qualquer sonho que tenhamos e desejamos realizar.

Durante o decorrer do livro, os personagens encontram aquilo que tanto desejam, mas não tarda muito e o “seu queijo desaparece” e é então que tudo fica mais interessante: cada um dos personagens apresenta uma postura diferente diante da perda do queijo e necessidade de procurar um novo queijo, o que pode nos ensinar muito sobre como devemos nos comportar em situações como aquela, quando nos vemos desanimados e mais distantes de nossos sonhos.

Mas o que esse livro pode nos ensinar?

Infelizmente, ainda não li por completo essa obra, só tendo folheado algumas páginas e recebido muitas recomendações (prometo que ele será o próximo livro que eu lerei, após terminar o atual e ler o “Getting Things Done” – a fila é grande, vamos com calma!), entretanto há algum tempo atrás encontrei um desenho animado que fizeram do mesmo e que é muito bom – divertido e educativo!

Sendo assim, extraí do mesmo as principais propostas motivacionais que podem ajudá-lo não somente quanto ao desenvolvimento de sua Educação Financeira e análise de sua vida financeira, mas também em diversos outros desafios que a vida pode lhe apresentar:

  • Esteja sempre atento às mudanças, sejam elas boas ou ruins;
  • Alcançar um objetivo não significa que não haverá novos desafios – é melhor estar preparado para eles;
  • Quando as coisas mudam negativamente, reclamar da situação e nada fazer em nada ajudam;
  • Diante de desafios, deve-se pensar e agir – o que você faria se não estivesse com medo?
  • Analise os dados atuais a fim de não ser surpreendido pelas mudanças;
  • Ao alcançar um objetivo, deve-se persistir na busca e execução de planos para expandir-se, alcançando novos horizontes.

Como aplicar “Quem mexeu no meu queijo” em minha vida financeira?

Em um primeiro passo, você pode ficar perdido e achar que se trata somente de um livro motivacional e que pouco ou nada poderá fazer para ajudá-lo a mudar a sua vida. Entretanto, se analisar o mesmo com calma, perceberá que a maior parte dos empecilhos em nossa vida surgem de nossa busca por algum objetivo ou porque não queremos mudar nossa situação atual.

Pense na pessoa que usa o seu cartão de crédito como se fosse o “seu queijo”, usando e abusando do mesmo sem perceber que aos poucos a situação está ficando cada vez mais difícil e logo não terá como pagar suas dívidas com o mesmo. Para essa pessoa, ao finalmente dar-se conta de que há uma grande bola de neve consumindo seu dinheiro e que as coisas não são mais como antes, seu primeiro pensamento será: “Por que as coisas não podem ser mais como antes? Estava tudo tão bom!”.

Sim, essa pessoa não percebeu que, com o tempo e uso, o seu “posto de queijo” estava se esgotando e que precisava agir urgentemente – e nesse caso, não agir seria ainda pior, pois não somente ficaria sem o “queijo”, mas também a instituição financeira a quem ela devesse iria cobrar-lhe o queijo de volta.

Agora, um outro exemplo: pense na pessoa que decide financiar sua própria casa, usa toda a sua poupança para reduzir o financiamento e com isso sua dívida fica bem menor (comparada à dívida inicial). Vamos supor que agora essa pessoa “só” deve uns 10 anos de financiamento e que todo mês a conta termina no zero: com o seu salário, consegue pagar todas as contas, nada fica devendo nem sobrando.

Para essa pessoa, ela alcançou o seu queijo. O problema é que qualquer mudança pode começar a trazer problemas, como o pagamento de um tratamento de saúde seu ou de um familiar, uma compra nova feita ou o súbito desemprego – e agora, como proceder quando aos poucos o queijo irá sumir e assim levar o seu sonho?

Procurar um novo queijo pode ser mais importante que descobrir quem mexeu no queijo velho

Muitas vezes em nossa vida, tentar encontrar o culpado pelo desmoronamento do nosso sonho não ajudará a reerguê-lo. E então, o que fazer? Simplesmente procurar um novo jeito de alcançar outra vez o sonho e, então, ficar mais atento para não ser pego de surpresa outra vez!

Espero que vocês tenham gostado deste artigo e compreendido a importância de quebrar as regras (que é o título desta parte do curso), de promover mudanças a fim de chegar ao nosso objetivo financeiro, pois se velhos hábitos nos levaram a maus resultados, repeti-los não pode nos levar a bons resultados agora, muito provavelmente levarão a novos resultados ruins.

Nos próximos artigos, trabalharemos alguns conceitos muito importantes para que todo o nosso curso surta um grande e positivo efeito em sua vida financeira, mas, antes de ir embora, deixo aqui para vocês o tal desenho animado elaborado a partir do livro para sua apreciação:

[Este artigo faz parte de uma série de artigos que compõe o curso Educação Financeira]

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

5 comments

  1. Art says:

    Me lembro de ter visto este vídeo na escola muito tempo atrás. De fato o conteúdo do vídeo ajuda muito a pensar sobre nossas vidas e objetivos, e a pensar no porque as pessoas se acomodam com a situação em que se encontram…

    Estou lendo agora Mais Tempo / Mais Dinheiro do Gustavo Cerbasi e Christian Barbosa.
    Recomendo^^

    Abs^^

  2. Asbestos Lawsuit says:

    Me lembro de ter visto este vídeo na escola muito tempo atrás. De fato o conteúdo do vídeo ajuda muito a pensar sobre nossas vidas e objetivos, e a pensar no porque as pessoas se acomodam com a situação em que se encontram…
    +1

  3. admin says:

    Olá Art! Coincidentemente um dos livros que estou lendo agora também é Mais Tempo / Mais Dinheiro – estou atualmente na página 100 ou algo perto disso.

    O livro é bem interessante e nos faz pensar e repensar muitas coisas em nossas vidas. Uma boa leitura, com certeza, e espero estar em breve trazendo um resumo ou análise crítica para este blog também (claro, depois de escrever a análise de FHWW que eu também estou devendo).

    Abração e até breve!

  4. Art says:

    Eu terminei o livro semana passada… Com certeza é um livro com muito conteúdo que deve ser lido várias vezes para ssimilação…
    Aliás, você poderia falar sobre isso. Muitas pessoas pegam uma boa fórmula, praticam uma vez, a coisa da certo e nunca mais fazem, sabe? Daí as coisas começam a dar errado de novo, algumas voltam para a “fórmula perfeita” e outras se deixam afundar… As pessoas precisam saber que tudo depende também da ocasião em que se encontram e de quanto acreditam que as atitudes vão mudar suas vidas.
    Ler e Reler livros com intruções e pensamentos positivos ajudam a melhorar em muito a vida. Mas poucas pessoas têm o hábito de reler livros, achando que já assimilaram tudo… No próprio livro: “Segredos da Mente Milionária” fala sobre isso =]

    Abs^^

  5. admin says:

    Sim, Art, esse é um ponto realmente muito importante!

    Ainda não terminei a leitura de Mais Tempo Mais Dinheiro, mas com certeza não será um livro que lerei e “encostarei” em um canto!

    O livro “Segredos da Mente Milionária”, por exemplo, já li duas vezes e estou me programando para iniciar uma terceira leitura do mesmo ainda este ano. A releitura é importante pois ajuda-nos a perceber o que já conseguimos assimilar, o que já sabemos mas não praticamos e aquilo que passou despercebido por nós.

    E o mesmo é válido não somente para livros, mas cursos também, quando temos apostilas ou tutoriais, podemos relê-los e, assim, melhor aprender com os mesmos.

    Abração!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print