Você ganha mais dinheiro do que merece?

Neste exato momento são 22:32 e já estava me preparando para ir dormir, quando decidi olhar o meu twitter user @ClubeDoDinheiro. Infelizmente, estou muito ausente no Twitter (espero mudar isso em breve, por meio das minhas “regras do vencedor” que, por sinal, também estou atrasado na elaboração de novos artigos sobre elas), mas mesmo assim de vez em quando é bom “dar as caras” por lá, não é?

Eis que tive vontade de escrever algo que servisse para reflexão, para levar nossos seguidores a pensar sobre sua situação, e não tomou mais que um minuto para chegar em uma ideia muito simples, porém que, espero, levará muitos a refletirem sobre sua situação:

“Se você acha pouco o que ganha, mas não faz nada para mudar isso… Então está ganhando mais do que merece!” (tweet)

A frase ficou tão boa que não poderia, então, dormir sem trazê-la até nosso blog e discutir sobre a mesma com vocês!

A “inércia” da reclamação

Não sei quanto a vocês, mas costumo ver muitas pessoas a reclamarem de sua situação atual (seja financeira, profissional, empresarial, familiar, amorosa, pessoal, esotérica, cabalística ou seja lá qual for!), porém que não fazem muita coisa para mudar sua situação. Bem, reclamar sem realizar uma ação para mudar a situação não resultará em nada (é a lei da inércia que a gente aprende em física: todo corpo tende a permanecer no mesmo estado – em repouso ou movimento – até que uma nova força o leve a mudá-lo).

A reclamação mais comum que conheço é: “não me pagam o quanto mereço”. Bem, se você acha que não ganha o suficiente, então está na hora de procurar novos meios de ganhar dinheiro, não? Mas quando dizemos isso a tais pessoas, geralmente o que escutamos é “ah, mas pode não funcionar”, “isso vai dar muito trabalho” ou “e se não der certo?”. Bem, se não está disposto a arriscar-se, a provar que “seu esforço vale mais”, então talvez você esteja ganhando mais do que merece!

A lógica é simples: quando você quer vender um produto, não importa o preço que você dê ao mesmo, no fim das contas ele “valerá” somente aquilo que o mercado quer pagar por ele – e caberá a você somente a decisão de vender ou não. Então mesmo que você ache que sua caneta BIC esferográfica de tubo transparente seja revolucionadoramente incrível e creia que valha R$ 1.000.000,00, se os consumidores pagarem por ela somente R$ 0,50 ou R$ 1,00, então é isso que ela valerá – e caberá a você somente aceitar ou não aquele preço.

Então se a empresa em que você trabalha paga-o mal, mas não há nenhuma outra querendo pagar melhor, já sabe, só resta duas escolhas: aceitar o “preço” ou provar (não somente a si mesmo, mas ao mercado) que vale mais! E lembre-se: reclamar não ajudará muito (a não ser que o seu trabalho seja crítico de filmes de cinema, onde está muito comum criticar até a caixinha dos filmes 🙂 ).

Mas Christiano, não é fácil mudar as coisas!

Talvez seja isso o que você está pensando nesse momento (para quem não lembra ou não sabe, prazer, eu sou Christiano 🙂 ). E sim, eu sei que muitas coisas são difíceis de mudar, mas quem falou que seria fácil?

Isso me lembra um certo dia em que estava em minha antiga moradia (agora estou morando em outro lugar), conversando com um amigo meu e falava empolgado sobre o livro de Tim Ferris, que eu havia acabado de ler naquela época. Comentei sobre as ideias do autor sobre a importância de criar um modelo de negócios que ele batizou de “DEAL”, fortemente apoiado em processos facilmente automatizados ou outsourced tal que todo o negócio pudesse ser executado sem muita intervenção de seu proprietário.

Meu amigo então me disse “mas isso tudo é muito difícil de fazer, pode demorar até mesmo anos”. Eu então olhei para ele, franzi a testa e disse: sim, mas não percebe que uma vez alcançado tal nível de automação, esse tipo de negócio passa a ser a “oportunidade de uma vida inteira”?

Meu amigo somente via quão difícil e custoso poderia chegar até o objetivo final, podendo levar anos nisso, o que o impediria de empenhar-se em um projeto como este. Já eu via aquilo como uma oportunidade única, pois uma vez alcançado o objetivo, o “sofrimento” para chegar até aquele ponto seria nada perto do potencial do mesmo. É praticamente análogo à questão do copo “meio vazio” ou “meio cheio”, não concorda?

Então, se você não tenta algo somente porque pode tomar muito tempo ou ser muito exaustivo e prefere então somente ficar a reclamar porque ganha pouco, então talvez você esteja ganhando até mesmo mais do que merece!

Se você concordou com um sorriso e já pensou em dois ou três momentos de sua vida nos últimos meses em que você tem demonstrado estar buscando “provar valer muito mais”, parabéns. Mas se pelo contrário, você se sentiu um pouco ofendido e está buscando uma desculpa para defender quem somente reclama, não se preocupe. Estou certo de que se você continuar a ler nosso blog em algum momento começará a perceber que nossa filosofia é “reclamar somente não adianta”. Ação leva a reação. Reclamação leva, no máximo, a um “tudo bem, eu te entendo” de um amigo. 🙂

E para você, amigo leitor. O que você achou de nosso “tweet para reflexão”, concorda ou discorda? E o que você acha: você ganha mais do que merece?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

One comment

  1. Bruno says:

    Prezado Cristiano,

    Já li diversos artigos em seu blog…. mas é meu primeiro comentário! rs’
    ” … Então se a empresa em que você trabalha paga-o mal, mas não há nenhuma outra querendo pagar melhor, já sabe, só resta duas escolhas: aceitar o “preço” ou provar (não somente a si mesmo, mas ao mercado) que vale mais! … ”
    Fiquei refletindo sobre essa frase, e como o assunto é ‘ganhar mais’ ou ‘ganhar o suficiente’, relacionando a dois artigos que eu li (um em seu blog outro no dinheirama), cheguei a seguinte conclusão:
    – Dirigindo um carro, você pode virar pra esquerda, pra direita, ou mesmo continuar em frente, mas ANTES disso, é necessário estar em movimento para que algo aconteça!

    Abraços, e sucesso com o blog!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print