Você pergunta, o Clube do Dinheiro responde – parte 2

Olá amigos do Clube do Dinheiro! Estamos de volta com mais uma seção de perguntas e respostas, tirando assim as dúvidas de alguns de nossos leitores que nos deixaram em comentários.

Basicamente, responderemos agora a três comentários, um em cada um desses três artigos: Renda fixa ou variável? Pré ou pós? Conheça melhor o mercado, Não sabe empreender, mas quer investir? e Quando e por que eu decidi ganhar dinheiro.

Bem, mas não vamos demorar mais, não é? Há dúvidas, precisamos buscar agora as respostas!

Onde melhor investir?

Nosso amigo Marcelo escreveu-nos o seguinte comentário:

Olá, admin, muito interessante as informações prestadas no site. Eu sou leigo no assunto e sempre fiquei interessado em conhecer um pouco desse mundo.
Sou recém formado em Direito, estou começando a advogar, por sorte, recebi de doação um imóvel do meu pai, e consegui vendê-lo pelo dobro do preço. Assim comprei outro e estou vendendo tbm, por um preço mais elevado.
Admin, não tenho renda fixa mensal, mais tenho um dinheiro no valor de 260.000 mil, na conta. Estou com dúvidas de onde investir, o gerente do banco quer que invista em CDB, renda pré-fixa. o que você indicaria, meu amigo, se fosse possível. Obrigado pela ajuda no site, desde já att.

Antes de mais nada, Marcelo, seja bem-vindo ao Clube do Dinheiro. E parabéns pela venda do terreno por um preço tão bom. Como já está a vender terrenos pela segunda vez, já deve começar a perceber se gosta de tal tipo de atividade ou não, não é? Então a primeira coisa que indicaria é: se a compra e venda de imóveis lhe é interessante, você pode procurar informações, cursos sobre como melhor determinar preços de imóveis e assim aperfeiçoar-se mais.

Em contrapartida, não sei se aconselharia manter todo o seu dinheiro em imóveis: acabei de vender meu apartamento (yes!) e por experiência própria percebo que dependendo do tipo de imóvel, pode-se ter uma boa liquidez (capacidade de vender rapidamente e recuperar o dinheiro investido, somado a um possível lucro) ou não. Em outras palavras, talvez seja interessante você dividir suas aplicações em três partes:

  • Aplicação em imóveis – se esta área realmente despertar-lhe interesse, então por que não continuá-la?
  • Aplicação em investimentos de renda fixa – quando há um bom capital (acima de R$ 100.000,00) a ser investido, acredito que títulos públicos e CDBs são bons investimentos para um período de 1 a 2 anos. Para investir em títulos públicos, verifique se a sua agência bancária pode intermediar E se há cobrança de alguma taxa e compare com outras – procure aquelas que forem mais confiáveis e com melhores condições;
  • Aplicação em um negócio próprio, capaz de gerar fluxo de caixa! – fluxo de caixa, isto é, a entrada e saída de capital mensalmente, é algo que pode lhe ser interessante. Você já possui um bom capital inicial e com os dois itens anteriores, você possui também algum plano para obter ganhos de capital… Falta agora desenvolver um pouco mais o fluxo de caixa, não é mesmo? Ao aplicar em seu próprio negócio, você o estará fortalecendo, ajudando-o a ser mais visível e assim conseguir mais visitas, alcançar mais clientes, fechar mais acordos.

Bem, quanto a investir em imóveis, acredito que você já esteja no caminho certo, precisando talvez buscar apoio em uma leitura especializada no assunto. Quanto a investimentos em renda fixa, você só precisa comparar aqueles dois tipos (e mais algum caso o seu banco queira oferecer) e levar em consideração dados como taxas da operação, incidência de tributação, taxas de rendimento e prazo da aplicação. Já quanto ao negócio próprio, é sempre a parte que deixa todo mundo de cabelo em pé…

Você é advogado, provavelmente possui seu próprio escritório ou compartilha o mesmo com outro advogado, não é? Você deve saber, como todas as pessoas que trabalham de forma autônoma ou que possuem uma empresa, que “a propaganda é a alma do negócio”. Como anda o marketing do escritório de advocacia de vocês? Vocês possuem um plano de marketing para divulgá-lo online e offline?

Muitos profissionais, principalmente autônomos, esquecem da importância do marketing: o “boca-a-boca” é importante, mas não podemos depender só dele. É importante traçar estratégias para destacar-se da concorrência.

Não sei de qual cidade você é, mas você pode verificar, por exemplo, qual o volume de buscar para consultas como “advogado em <nome da cidade>”, daí pode decidir se é lucrativo ou não criar um website para divulgar o seu escritório (em minha opinião, é SEMPRE lucrativo, pois expande as ferramentas de marketing de que você disporá).

Você pode também optar por criar um novo negócio aplicando um pedaço do seu capital e assim ver o mesmo prosperar em outra área (educação à distância, sites informativos, etc. se seguir a linha de negócios online), mas isso só recomendo caso perceba que lhe sobra realmente um bom tempo e está animado para isso, pois como já sabe tais negócios não começam a ganhar dinheiro da noite para o dia e corre o risco de você desistir do mesmo antes de começar a faturar de verdade, amargando assim prejuízos.

Bem, espero que tenhamos conseguido responder a esta dúvida… Vamos agora à próxima!

Quero investir na bolsa! E agora?

O próximo comentário é de Felipe, leitor interessado em investimentos em renda variável:

Por acaso acabei por conhecer o site e achei muito interessante, eu estava pesquisando a respeito do perfil dos investidores home-broker para minha monografia de conclusão de curso. Eu já tinha algum interesse pelo assunto. Quando comecei a ler as matérias tratadas no site me interessei ainda mais. Gostaria de algumas dicas de como começar, já tenho algum dinheiro guardado e algumas aplicações em renda fixa e meu foco agora seria investir na bolsa. Mas tenho muito receio por nunca ter investido em ações, o que suponho seja normal. Como começo? Desde já agradecido.

Seja bem-vindo ao nosso blog, Felipe, é um prazer recebê-lo aqui. Como você sabe, há inúmeras formas de investir seu dinheiro a fim de vê-lo crescer, gerar frutos, e se você desejar investir em ações, o que você precisa para fortalecer-se e perder o medo é:

  • Adquirir livros e cursos especializados no assunto. Aqui em nosso blog, nós temos um curso bastante abrangente sobre investimentos, excelente para quem está dando os primeiros passos, mas tenho que admitir que dois ou três artigos jamais serão suficientes para falar o máximo possível sobre o mercado de ações. Sendo assim, você precisa ter outras fontes igualmente sérias como livros e cursos em questão – há um curso da XP Investimentos que é bastante divulgado, mas que jamais tive a oportunidade de ver como é a sua estrutura. Você pode entrar em contato com eles e ver se vale a pena para você, ok?
  • Buscar blogs e sites especializados no assunto. Claro, da mesma forma que é importante ler livros e participar de cursos, é importante também ter uma lista de blogs para se acompanhar diariamente (no início, depois pode até reduzir a frequência) a fim de aprender mais. O blog Invest Maníacos é um dos que recomendo nessa área;
  • Participe de simulações. Há vários softwares de simulação de bolsa de valores na Web, procure aqueles que são tão realistas quanto for possível, com taxas de operação e custódia e baseados em dados reais sobre o mercado acionário. Isso o ajudará a ter um ambiente onde pode errar e não se sentir mal por ter perdido dinheiro, já que será uma simulação.

A partir desses três pontos, você pode experimentar inúmeras estratégias de investimentos – análise fundamentalista, gráfica, estilo “Warren Buffet”, etc. Experimente-as e fique com aquelas que mais gostar, sentir segurança e conseguir bons resultados.

Aí sim estará pronto para investir – e provavelmente seu medo desaparecerá aos poucos – , ok? 😉

Hora de mudar hábitos!

E agora é a vez do comentário de Gelikas (acho que o nome dela é Angélica, mas a chamemos pelo seu apelido então 🙂 ), que na verdade não é uma dúvida, mas também merece uma resposta:

Parabéns pelo texto e pela sua história de vida muito bonita pelas lutas, superação e sobretudo determinação que inspira quem lê. Gostaria de passar esta forma de pensar para meu filho, ele tem 18 anos e formata computador, porém, gasta tudo o que ganha em futilidades estou lutando com ele para abrir uma poupança. Continue assim, nós que lemos seus textos somos agraciados e enviamos energias positivas. Deus abençoe você e sua família.

Olá Gelikas, tudo bem? Fico feliz que tenha gostado de minha história –  e esteja certa de que ela não termina ali: por exemplo, consegui vender o apartamento e agora estarei encerrando as atividades com o meu principal cliente a fim de me dedicar bem mais seriamente aos blogs, então teremos muitas aventuras pela frente! – e estou certo de que seu filho perceberá em algum momento a importância disso tudo!

Como disse, até 2007 não me importava tanto com tudo isso, mas quando voltei de Belo Horizonte e percebi que após quase 10 meses trabalhando lá nada tinha conseguido economizar, percebi que precisava mudar minha mentalidade completamente, que se eu continuasse fazendo igual a todo mundo seria então igual a todo mundo: sempre sem uma reserva financeira e a reclamar da vida.

Àqueles que possam estar interessados, aqui vai uma dica: dá para se aproveitar muito da vida enquanto se está construindo sua independência financeira. Ignorem aqueles que falam que é necessário sacrificar 10 ou 15 anos de sua vida para tal. Que o diga minha esposa e eu que, neste último ano, tivemos uma vida bastante agradável e temos uma perspectiva de alcançar maiores objetivos (nos campos financeiro e pessoal) agora em 2011. Como sempre, tudo dependerá de você!

E é melhor que comece o quanto antes, pois a única coisa que vejo todos (inclusive eu) que despertam e percebem a importância de correr atrás de tal objetivo dizer é: adoraria ter começado antes.

Um abraço a todos os leitores do Clube do Dinheiro e vamos em frente! 😉

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

2 comments

  1. Pedro Augusto says:

    Tenho uma dica para Gelikas, não sei se ela ja faz, mas comece com o exemplo, é incrível e em certos momentos assustador como o exemplo pode influenciar uma pessoa, chegando a dar mais resultado do que as palavras. Um exemplo que posso te dar é o da minha família, minha vó e meu vô sempre foram autônomos e muitas vezes empreendedores (nunca fizeram sucesso e passavam muito aperto), mas hoje 95% da minha família é assim tmb(são os mais sucedidos), e os outros 5% que nao seguem o modelo nunca conseguem se estabilizar, ficar muito tempo e crescer com seus empregos. O livro Os Segredos da Mente Milionária fala muito sobre os exemplos e praticamente levamos ele pra vida toda.
    Espero ter ajudado.

  2. Tyeme says:

    Olá, eu tenho R$4.000 que estão na poupança, queria colocar no CDB, fora isso tenho mais R$3000 que pretendo deixar na poupança em caso de emergencia, já que sou sozinha…
    Agora eu sei que os juros a tendencia é subir então o interessante seria optar por CDB Pós-fixado (DI) né? porém quando estabilizar investir em CDB Pré-fixado, porém minha dúvida é, se eu investir agora em um CDB Pós, quando estabilizar eu devo resgatar ele e colocar no pré-fixado? Se eu deixar ele no pós posso ter perda de rendimento? Ou você me sugeria outro tipo de investimento?

    Se poder me ajudar serei muitissimo grata.
    Parabéns pela iniciativa, nossa país está precisando desse tipo de educação, fora a educação política também!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print